Federer rende-se a Nadal

Suíço admitiu, uma vez mais, que o espanhol é o adversário que mais teme e gosta de defrontar

• Foto: Reuters

Rivais dentro de campo, amigos fora dele. Roger Federer, nº 3 da hierarquia mundial, desfez-se, uma vez mais, em elogios a Rafael Nadal, com quem mantém uma rivalidade intensa dentro dos courts. O suíço, para muitos o melhor tenista de todos os tempos, não tem tido vida fácil frente ao maiorquino desde 2004, altura em que sofreu, no Masters de Miami, a primeira de 24 derrotas em 39 jogos frente a Nadal. Em entrevista à revista ‘Vogue’, Roger Federer mostrou respeito pelo espanhol.

"É incrivelmente lutador dentro do court e é um rapaz muito honesto fora dele, tem uma mente privilegiada", disse Federer, que aproveitou para revelar a partida solidária que vai realizar juntamente com Nadal no país natal da sua mãe, Lynette Federer: "Estou muito agradecido pela sua ajuda na minha Fundação, vamos jogar um encontro de exibição na Cidade do Cabo, na África do Sul, este ano. Ele é o rival que mais temo, mas também é o rival que mais gosto de enfrentar", destacou ainda o veterano tenista, de 37 anos.

O último encontro entre os dois foi nas meias-finais de Roland Garros, o Grand Slam predileto de Nadal - já leva 12 triunfos em Paris contra apenas um do suíço. Em Wimbledon, é Federer que domina com oito vitórias contra duas. Com o atual emparelhamento, pode-se assistir ao 40º duelo entre os dois nas ‘meias’ em Londres.

De regresso ao relvado

O sempre polémico Nick Kyrgios, nº 43 do ranking, é o adversário de hoje de Nadal. No último encontro disputado em fevereiro, em Acapulco, no México, houve polémica com Nadal a criticar a postura provocadora do australiano durante toda a partida.

Já Federer tem um jogo teoricamente mais acessível frente ao britânico Jay Clarke (nº 169).

Entretanto, quem já está na 3ª ronda é Novak Djokovic. O sérvio continua imparável na defesa do título, batendo ontem o norte-americano Denis Kudla, 111º ATP, por 6-3, 6-2 e 6-2. "Estou satisfeito com a forma como estou a jogar. Houve momentos em que poderia ter feito melhor, mas acho que tive um desempenho sólido. As minhas ambições são altas aqui", admitiu o nº 1 do Mundo, que vai defrontar o polaco Hubert Hurkacz.

Já o suíço Stan Wawrinka, 22º cabeça de série, e o britânico Kyle Edmund, 30º, cederam, ao perderem com o norte-americano Reilly Opelka, por 7-5, 3-6, 4-6, 6-4 e 8-6, e com o espanhol Fernando Verdasco, por 4-6, 4-6, 7-6 (7-3), 6-3 e 6-4, respetivamente.

Por Rafael Godinho
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Wimbledon

Notícias

Notícias Mais Vistas