Clube K protestou jogo do título feminino

Em causa o duelo com o Leixões

O Clube K revelou ao nosso jornal ter protestado o 5º jogo do playoff do título feminino diante do Leixões – a equipa matosinhense venceu por 3-1 e conquistou o campeonato –, pelo facto de o encontro ter-se iniciado uma hora depois do previsto. Isto porque não havia policiamento, situação que deve ser acautelada pela equipa da casa, neste caso o Leixões.

"O protesto foi efetivado, agora temos 48 horas para apresentar as razões, algo que já estamos a fazer. Depois vamos esperar pela decisão do Conselho de Disciplina", esclareceu a Record o diretor da equipa açoriana João Pimentel .

Do lado do Leixões, o presidente do clube, Anastácio Duarte, disse-nos que "foi requisitada a polícia. No início do jogo poderia não haver forças suficientes por ser 25 de Abril, mas a situação foi depois resolvida". O dirigente considera, de resto, que o Clube K só avançou para o protesto porque perdeu. "Se ganhassem já não o faziam."

Entretanto, a Federação Portuguesa de Voleibol (FPV) revelou que vai abrir um inquérito para apurar o que se passou no Pavilhão Ilídio Ramos, nomeadamente sobre a ausência de policiamento, e ainda pelos incidentes ocorridos durante o jogo, que esteve interrompido cerca de 10 minutos devido ao arremesso de objetos e líquidos para o recinto.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.