Hugo Silva diz que Portugal quer "fazer história" no Europeu

«Temos a obrigação de sermos mais ambiciosos e por isso traçámos o objetivo de passar à fase seguinte dos grupos»

• Foto: José Reis / Movephoto 

A seleção portuguesa de voleibol inicia quinta-feira sua quinta participação no campeonato da Europa com o objetivo de "fazer história" e conseguir o apuramento para os oitavos de final, garantiu à agência Lusa o selecionador luso.
A competição, que se realiza entre 12 e 29 de setembro, desenrola-se, simultaneamente, em quatro países (França, Eslovénia, Bélgica e Holanda), sendo que a formação das 'quinas' ficou integrada no Grupo A, cujos jogos serão disputados na cidade gaulesa de Montpellier.
Na fase de grupos, Portugal irá defrontar a Itália, número 3 do ranking mundial e quinta classificada nas últimas edições do Mundial e do Europeu, a França, vice-campeã da Liga das Nações de Voleibol, a Bulgária, uma das mais fortes representantes da Europa de Leste, além de Grécia e Roménia, adversários mais acessíveis para os lusos.
O selecionador nacional, Hugo Silva, lembrou que Portugal tem feito "coisas bonitas e conquistado alguns êxitos" no panorama internacional, lembrando a vitória da Taça Challenger, em 2018, mas acredita que há potencial para fazer melhor.
"Temos a obrigação de sermos mais ambiciosos e por isso traçamos [para este Europeu] o objetivo de passar à fase seguinte dos grupos, algo que nunca aconteceu", partilhou à agência Lusa o técnico português.
Hugo Silva lembrou, ainda assim, o nível de exigência de uma competição onde estão os melhores conjuntos da Europa, para antecipar muitas dificuldades à equipa portuguesa.
"Chegar a uma fase final de um Campeonato da Europa já é uma dificuldade muito grande, e o facto de estarmos afastados desta fase há oito anos mostra o quão complicado é, nesta modalidade, atingir este patamar", vincou.
Na fase de grupos, Portugal tem três 'testes de fogo' logo a abrir, defrontando os adversários mais fortes da 'pool' - França, Itália e Bulgária -, e só depois defrontará Grécia e Roménia, sendo que apenas quatro formações rumam aos 'oitavos'.
"Os primeiros três jogos serão um teste para os últimos dois, em que vamos apostar tudo para conseguir o objetivo", analisou Hugo Silva.
O treinador lembrou a fase de renovação que o grupo que dirige está a viver, considerando que "numa altura em que os jovens só querem futebol, é necessário o voleibol, como outras modalidades, detetar talentos e formar mais jogadores de qualidade".
"Apesar de, atualmente, não termos um grupo tão talentoso como outros, este vale muito pelo seu coletivo, pela forma como os jogadores trabalham juntos e como se conseguem transcender", vincou o selecionador nacional.
A liderar no balneário os atletas lusos que estarão neste Europeu, segue Alexandre Ferreira, 'capitão' de equipa, que acredita que Portugal irá passar à fase seguinte da competição.
"A nossa expectativa é tentar fazer o melhor possível e passar a fase de grupos, algo que nunca aconteceu. Há algumas equipas favoritas para isso, mas acredito que também temos hipóteses de seguir em frente", disse à Lusa Alexandre Ferreira.
O 'capitão' de seleção nacional não se atemoriza com o facto de Portugal defrontar nos primeiros três jogos os adversários mais complicados, considerando que tal "até pode ser bom para a equipa evoluir na competição e ser testada antes dos dois últimos jogos, que são muito importantes".
Esta é a primeira vez no historial do Campeonato da Europa de voleibol que vão participar 24 equipas, divididas em quarto grupos.
Portugal vai cumprir a quinta participação numa fase final do Europeu, após as presenças nas edições de 1948 (por convite - quarto lugar), 1951 (por convite - sétimo lugar), 2005 (10.º lugar) e 2011 (14.º lugar).

Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.