Marcel Matz: «Vamos estar fortes quando o próximo jogo vier»

Treinador de voleibol do Benfica focado no objetivo de superar a pandemia

Marcel Matz, treinador brasileiro da equipa de voleibol do Benfica, deixou uma mensagem aos adeptos. Através da newsletter diária do clube da Luz, o técnico falou da paragem dos campeonatos como um travão sem precedentes, mas garantiu que a equipa estará preparada para o regresso, seja ele quando for. 

"Sinto-me orgulhoso de vestir a camisola de uma instituição que é muito maior que um clube e que me surpreende positivamente a cada dia. Parámos cedo, com responsabilidade e vamos voltar fortes quando o próximo jogo vier", assegurou Matz, elogiando ainda a equipa que lidera.

"A atitude demonstrada pelos meus jogadores, ao longo deste período, tem-me deixado orgulhoso, como me deixaram nas mais intensas partidas que tivemos ao longo desta época. São grandes homens, acima de tudo", sublinhou.

O brasileiro aproveitou para fazer um balanço. "A equipa, mesmo a jogar bem, estava, na minha opinião, ainda em crescimento e chegaríamos ao final da época em grande. Mas o nosso objetivo mudou. E todos na equipa, sem exceção, assumiram a responsabilidade nesse jogo da saúde, da vida, de Portugal e do mundo", considerou Marcel Matz, que soma já quatro títulos pelo clube da Luz (1 campeonato, 1 Taça de Portugal e duas Supertaças).

O treinador explicou que também tem sido uma prova de superação em sua casa. "Como pai, a minha vida é muito intensa numa casa com três filhos pequenos, com sete, quatro e dois anos. Vivemos num país fantástico que é Portugal, mas estamos longe da nossa família, que está no sul do Brasil. Em vários momentos, a dificuldade é grande e bate forte a saudade de ter por perto uma avó, um avô ou os irmãos", revelou Matz, de 39 anos.

"Com atitudes de mais higiene, de mais responsabilidade e um pouco de distância agora, vamos poder unir-nos mais à frente. Peço que todos se continuem a cuidar e a cuidar dos outros para que os negócios e a vida possam voltar, inclusive a educação, que é importante, e o desporto, que tanta falta faz a todos os níveis. Digo isso pelos meus pequenos aqui em casa, que já não nadam, já não jogam à bola. Essa retoma vai depender de cada um de nós, cada um mesmo, não menosprezem esta situação, façam a vossa parte", apelou o canarinho.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0