Nuno Teixeira aponta às alturas

Central mede 2,11 metros e só começou a jogar há dois anos, depois de um professor o ‘descobrir’

Joaquim Agostinho tinha 25 anos quando começou a carreira no ciclismo; João Pereira teve a primeira experiência no triatlo com 18 anos. Estes são apenas dois exemplos de desportistas portugueses que, pese embora terem começado tarde nas respetivas modalidades, conseguiram singrar. É nesse sentido que também caminha Nuno Teixeira, um dos mais novos atletas da Seleção Nacional de voleibol, que participa na Liga das Nações (VNL).

O jovem natural de Cabeceiras de Basto, de 20 anos, só começou a jogar voleibol há sensivelmente dois anos e meio. Mas depressa chegou à principal Seleção, não fosse ele uma mais-valia pela invulgar altura que tem para um jogador português: 2,11 metros. Os que se aproximam mais são os irmãos Ferreira, Alexandre e Marco, com 2,02 m.

Descoberto na Faculdade

A sua primeira experiência com a camisola portuguesa foi nos Jogos do Mediterrâneo, o ano passado, e já em janeiro deste ano integrou a equipa principal, que carimbou a qualificação para a fase final do Campeonato da Europa, que vai decorrer em setembro.

"Eu andava na universidade, na Escola Superior de Educação Física do Porto, quando um professor um dia me perguntou se gostava de praticar desporto e que conseguia que fosse para o voleibol devido à minha altura", conta-nos o central, que antes nunca tinha tido qualquer outra experiência no desporto. "Treinei então durante um ano com a Seleção de sub-20 e no ano seguinte fui jogar para o Voleibol Clube de Viana."

A chegada à Seleção principal foi também rápida para alguém com muito pouca experiência na modalidade. "O ano passado já estive em estágio e este ano em janeiro integrei a convocatória no apuramento para o Europeu e agora na Liga das Nações, onde jogam as melhores equipas do Mundo." Uma realidade que, confessa Nuno Teixeira, "estava longe de imaginar que iria acontecer tão depressa, ou seja, em dois anos e meio chegar aqui". "Nunca me passou pela cabeça, mas é um grande orgulho."

Não conhece alguém tão alto

O jogador do VC Viana está ciente de que os seus 2,11 metros foram a porta de entrada para a Seleção Nacional. "Sempre fui muito alto. Até hoje ainda não encontrei, em lado algum, ninguém tão alto como eu... bem, agora na Liga das Nações é mais fácil pelo menos encontrar jogadores com esta altura", refere, sublinhando que nem mesmo na família há quem lhe chegue perto. "São todos, entre aspas, normais", diz, em jeito de brincadeira.

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.