Tecnologia atenua saudades da família

Valdir Sequeira, em Israel devido a operação ao olho, assistiu à 1.ª Comunhão do filho via Skype

• Foto: Manuel Azevedo

Retido em Israel por estar a recuperar de uma operação ao olho direito, que o impede para já de viajar de avião e de dar o contributo à Seleção Nacional, Valdir Sequeira não esconde as saudades da família. Procura, pela via tecnológica, atenuar a distância e mesmo testemunhar acontecimentos importantes da vida do filho, como foi a 1ª Comunhão. "Estou bastante triste por não ter estado presente neste dia especial. Mas dou graças à mulher que tenho pelos esforços que tem feito na minha ausência. Agradeço também a surpresa que me fez, assistir à missa completa através do skype. Estive um pouco mais perto deles nesse dia", explicou, emocionado, o atacante, que jogou a época agora finda no Maccabi Telavive, equipa que terminou o campeonato israelita na 3ª posição.

Os elogios à mãe do seu filho não se ficam por aqui. "É muito difícil para ela, como mãe e sozinha, conseguir dar conta de tanta coisa. Já tem o stress do trabalho, mas ainda consegue resolver os de casa. É uma supermulher e estou superorgulhoso. Dá-me ainda forças para superar esta lesão".

Boletim clínico

O internacional, 34 anos, foi ontem reavaliado em Telavive, sensivelmente cinco semanas depois de ter sido operado, cirurgia que aconteceu após as meias-finais do playoff do título. Valdir foi atingido por uma bola durante um jogo. "O feedback foi positivo, mas ainda não posso viajar. Tenho 30 por cento de gás no olho e para o fazer em segurança terei de ter mais ou menos dez", explicou.

"Os médicos disseram que tive uma boa evolução e que nesta altura terei de ser paciente, ter calma, pois a etapa final da recuperação é a mais importante. De resto, está tudo bem. Sinto-me bem fisicamente e ando cheio de vontade de poder voltar a treinar."

Futuro?

"Eles querem que fique mais um ano, mas o meu desejo é voltar para poder estar com a família e acompanhar o crescimento do meu filho", conta. "Não têm surgido oportunidades para jogar em Portugal. Parece não haver interesse de alguns clubes e as propostas de outros são muito baixas."

Antes de ir para Israel, Valdir teve uma passagem discreta pelo Sp. Espinho, depois de nas épocas anteriores ter jogado na Áustria. *

Por Ana Paula Marques
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Voleibol

Notícias

Notícias Mais Vistas