Do adorado de Aimar à joia da favela: os mais promissores nascidos em 2002

Adel Belkacem Bouzida (Paradou AC) - Ainda sem fazer a estreia pela equipa principal do Paradou AC, Adel Belkacem Bouzida já tem atrás dele olheiros e agentes a monitorizar os seus primeiros passos na carreira. Cheio de recursos no que toca no um-para-um, Bouzida é considerado um pesadelo para a defesa adversária. A excelente política de exportação do Paradou - no que toca a levar jovens jogadores para a Europa, tal como aconteceu com Zakaria Naidji (Gil Vicente) -, leva a que seja uma questão de tempo até vermos este jovem argelino a pisar outros palcos.
Zito Luvumbo (Primeiro de Agosto) - Atualmente uma das maiores promessas do futebol angolano, Zito Luvumbo já conseguiu chamar a atenção dos olheiros de Manchester United e West Ham, após marcar o golo que deu o triunfo na final da Taça de Angola. Em setembro de 2018, Luvumbo foi chamado à seleção principal de Angola para disputar o encontro diante a Gâmbia a contar para a qualificação do Mundial de 2022.
Bruno Amione (Atlético Belgrano) - Perspetiva-se um excelente futuro para Bruno Amione. Com um jogo aéreo excelente e uma estampa física fora do comum para a sua idade, há quem já o compare a Nicolás Otamendi, defesa do Valencia e ex-jogador do FC Porto. Já foi apontado aos italianos da Génova e estreou-se pela equipa principal do Belgrano - atual clube -, nos finais de setembro do último ano.
Matías Palacios (San Lorenzo) - Se aos 17 anos fosses comparado com Juan Román Riquelme, dirias que tens tudo para singrar no mundo do futebol. É o caso de Matías Palacios, médio dos argentinos do San Lorenzo, que viu Pablo Aimar a render-se às suas qualidades técnicas em tão tenra idade. 'Não o quero comparar com Riquelme, mas tem muitas semelhanças', afirmou o antigo jogador do Benfica e atual selecionador dos sub-17 da Argentina.
Alan Velasco (Independiente) - É a nova jóia de Avellaneda, pequena província de Buenos Aires. Com uma evolução estonteante neste ano, Alan Velasco (extremo) conseguiu estrear-se pela equipa principal do Indepediente por duas vezes, na Taça Sul-Americana.
Noah Botic (Hoffenheim) - Aos 16 anos apontou 18 golos pela equipa sub-18 dos Rockdale Suns e rapidamente deu nas vistas. Noah Botic é um avançado extremamente batalhador, que junta à qualidade técnica o faro pelo golo, valências que levaram-no a disputar a confederação asiática, onde apontou cinco golos e ajudou a Austrália a qualificar-se para o Mundial de sub-17. Atualmente, defende as cores dos alemães do Hofenheim, mas já dizem que pode estar iminente uma saída para o Manchester United.
Jérémy Doku (Anderlecht) - Este é um nome que já não sai das cabeças de alguns portugueses. Com uma exibição de deixar o olho aberto, Jérémy Doku mostrou-se ao Benfica, num particular realizado esta pré-temporada, ao mais alto nível e sem medo dos mais velhos. Com um um drible estonteante, o avançado já realizou 10 partidas pelo Anderlecht esta temporada - três como titular. Na última época, o Manchester United mostrou interesse no jovem jogador e até pediu a Romelu Lukaku para convencer o jogador a mudar-se para Old Trafford... mas sem sucesso.
Marco Kana (Anderlecht) - Nascido na República Democrática do Congo, mas naturalizado belga, Marco Kana representa, aos 17 anos, o Anderlecht, onde já conseguiu substituir Vincent Kompany na equipa principal. Tal feito colocou-o no patamar dos mais jovens a estrear-se na primeira equipa do emblema belga. O seu estilo de liderança é comparado com o do atual capitão da seleção belga, com o qual dizem que tem várias semelhanças.
Yan Couto (Coritiba) - Começou no futsal com cinco anos, onde ganhou muita técnica individual. Esta característica levou-o, aos dez anos, a chegar ao Curitiba. Não é alto, nem forte físicamente, mas é extremamente rápido a atacar para um defesa lateral. A sua referência é Dani Alves, atual jogador do São Paulo, e percebe-se o porquê. Atualmente, representa a seleção sub-17 do Brasil.
Talles Magno (Vasco da Gama) - Uma verdadeira história de luta, em tão tenra idade. Talles Magno é, aos 17 anos, uma das maiores promessas do futebol brasileiro, após uma infância complicada. Nascido e criado na favela Tuiuti, em São Januário, este avançado conseguiu chegar à equipa principal do Vasco da Gama com muito trabalho e talento. Atualmente, é um dos jogadores mais importantes da equipa, com dois golos apontados em nove jogos na Serie A do Brasileirão.
Reiner (Flamengo) - Já era uma futura promessa quando chegou ao Flamengo, em 2013. Agora, seis anos mais tarde, o seu talento já não é dúvida para ninguém. Reinier Carvalho é um médio ofensivo que, para além de ter um drible magnífico, tem um instinto apurado para os golos. Este ano, fez a sua estreia pela equipa principal do Flamengo, atualmente orientada por Jorge Jesus, na Libertadores, frente ao Emelec, altura em que o técnico português comparou-o a Kaká: 'Reinier tem qualidades muito semelhantes a Kaká, tem o mesmo estilo de jogo e estampa física. Está cinco anos à frente de todos os que têm a mesma idade que ele', disse.
Steve Regis Mvoué (AS Azur Star de Yaoundé) - Mvoué já estava destinado ao mundo do futebol. A mãe dele, Regine, foi capitã da seleção nacional dos Camarões ainda antes do filho dar os primeiros passos. Em abril, Mvoué capitaneou os sub-17 dos Camarões na Confederação africana de futebol e foi nomeado, por duas vezes, o melhor em campo. Apontado como um dos melhores da sua era, Clarence Seedorf, ex-treinador do AC Milan, já reconheceu o talento deste jovem médio.
Camilo Mena (Tigres) - Não são muitos os jogadores que podem dizer que aos 16 anos de idade já contabilizam mais de 30 partidas realizadas no futebol profissional, mas o colombiano Camilo Mena pode fazê-lo. O avançado, de agora 17 anos, já se estreou pela equipa nacional sub-15 e sub-17 da Colômbia, assim como a equipa principal do Tigres, clube da segunda divisão mexicana. Recentemente, o clube rejeitou ofertas vindas de outros clubes do México e da Argentina. 'Ele é bom tecnicamente, é rápido e tem faro pelo golo', afirmou Óscar Morena, técnico do Tigres.
Josko Gvardiol (Dinamo Zagreb) - Apelidado de Pep, Josko Gvardiol, aos 20 anos já é apontado como uma das próximas caras da seleção principal da Croácia. Dalibor Poldrugac, treinador da academia do Dínamo Zagreb - clube pelo qual o jovem defesa atua -, acredita que Josko tem as qualidades certas para poder pertencer, no futuro, ao principal elenco do país. 'Se me disserem que até aos 20 anos ele não está na seleção principal, alguém terá de ir para a prisão se isso acontecer', revelou.
Adam Hlozek (Sparta de Praga) - Adam Hlozek é o jogador mais talentoso a emergir na República Checa depois de Tomas Rosicky. Mudou-se para o Sparta de Praga aos 12 anos de idade, com o irmão mais velho e três anos depois já representava o escalão de sub-19. Rápido, forte e dotado tecnicamente, Adam Hlozek já apontado várias vezes ao Bayern Munique, Ajax e Manchester City. Estreou-se pela equipa principal do Sparta com apenas 16 anos, entrando a partir do banco de suplentes. Pelo clube, já soma três golos e outras tantas assistências, em 19 jogos realizados.
Mohammed Daramy (FC Copenhaga) - Nascido na Serra Leoa, mas naturalizado dinamarquês, Mohammed Daramy é um avançado que representa o Copenhaga - tendo-se estreado pelo clube em dezembro de 2018. Muito rápido, com forte estampa física e 'abençoado' tecnicamente, Daramy é um jogador a ter em atenção. RB Leipzig e PSV já mostraram interesse em adquirir este jovem atleta
Johan Mina (Emelec) - Por culpa de não querer renovar contrato com o Emelec, Johan Mina encontra-se há dois anos sem disputar qualquer partida pelo clube. Contudo, tem continuado com a brilhante carreira nas seleções jovens da Colômbia. É esperado que aos 18 anos mude de país e de clube e, de acordo com o agente do jogador, Klinton Tenorio, o Chelsea é o clube mais perto de o contratar. Com um pé esquerdo fenomenal, este avançado chegou a apontar 40 golos em 26 jogos disputados quando tinha 14 anos, em 2016.
Taylor Harwood-Bellis (Manchester City) - Espírito de liderança, agressividade e total inclinação para os aspetos defensivos, são valências que chegam para comparar Taylor Harwood-Bellis ao ex-internacional inglês John Terry. Forçado a adaptar-se ao futebol atrativo e com posse de bola de Pep Guardiola, este defesa do Manchester City já conseguiu estrear-se pela equipa principal esta época, no encontro diante o Preston, para a Taça da Liga Inglesa. Além disso, é presença assídua na seleção sub-19 inglesa.
Yunus Musah (Valencia) - Yunus Musah, jovem internacional sub-18 inglês, viu-se 'forçado' a sair do Arsenal após o emblema londrino não ter aceitado oferecer uma bolsa escolar, motivo pelo qual levou o médio a mudar-se para o Valencia. Forte no um-para-um e dotado de velocidade, Musah já chegou à equipa B valenciana. Pelo Arsenal, Musah chegou a marcar cinco golos em 17 encontros realizados.
Lucien Agoume (Inter) - Estreou-se pelo Sochaux, da segunda liga francesa, aos 16 anos. Com uma estampa física fora do comum e com uma técnica muito apurada, Lucien Agoume é comparado ao estilo de jogo de Paul Pogba. Já foi convocado para a seleção francesa de sub-17. No último verão, o Inter não perdeu tempo e contratou-o por 4.5 milhões de euros.
Adil Aouchiche (PSG) - Há quem diga que inspira Michel Platini, até porque para um médio defensivo, nove golos em apenas quatro jogos pela seleção francesa sub-17, no campeonato da Europa, na Irlanda. Filho de pais argelinos, Adil Aouchiche é uma grande expectativa dos dirigentes do Paris Saint-Germain, quando tornou-se o mais jovem jogador do clube a jogar uma partida na Ligue 1 frente ao Metz, com apenas 17 anos e 46 dias.
Eduardo Camavinga (Rennes) - Nomeado jogador do mês de agosto da Ligue 1, com apenas 16 anos, é um feito ao alcance de poucos. O angolano Eduardo Camavinga, médio do Rennes, é o protótipo do jogador moderno, capaz de atacar, defender, intercetar, usar a inteligência e criar oportunidades de golo. É, atualmente, uma das maiores promessas do futebol angolano, senão a maior.
Nianzou Tanguy Kouassi (PSG) - 'Estou muito, muito feliz com este troféu', admitiu Nianzou Kouassi quando, há 12 meses atrás, foi distinguido pelo jornal francês 'Le Parisien', como o melhor jovem jogador francês do ano. Elegante a conduzir a bola, este defesa do Paris Saint-Germain já esteve, por quarto vezes, no banco de suplentes da equipa orientada por Thomas Tuchel.
Georginio Rutter (Rennes) - A seguir a pisadas de Dembélé, Bakayoko e Ismaila Sarr, o poderoso avançado do Rennes pode, muito bem, ser a próxima estrela do futebol francês. Ainda não se estreou pela equipa principal do emblema francês, mas já é figura da seleção francesa de sub-17. 'Faz-me lembrar Neymar', referiu Julien Stéphan, treinador do Rennes, quando questionado sobre o jovem.
Karim Adeyemi  (FC Liefering) - Não é novidade para ninguém que a Alemanha tem uma das melhores seleções jovens de sempre, recheada com enormes talentos. Um desses exemplos é Karim Adeyemi, extremo do Liefering, que nesta temporada já conta com dois golos e quatro assistências nos seis jogos em que foi chamado à equipa principal do Liefering. Extremamente rápido, com faro pelo golo e forte nas decisões do um-para-um, Karim é certamente um jogador a ter em conta no futuro.
Lazar Samardzic (Hertha) - Dotado de uma visão de jogo e de uma criatividade incrível, Lazar Samardzic é um dos grandes talentos do Hertha Berlim. Atualmente, o médio ofensivo alemão tem sido importante na equipa sub-19 alemã, com três golos apontados e duas assistências.
Malik Tillman (Bayern Munique) - Médio extremamente versátil, Malik Tillman pode jogar como n.º 10, n.º 8 ou n.º 6 e é indiscutivelmente o jogador de futebol mais completo da Alemanha, nascido em 2002. Na atual temporada, já marcou três golos em cinco jogos no campenato de sub-19 da Bundesliga.
Ronaldo Shani (Atromitos) - Ronaldo Shani, de nome bem conhecido para portugueses e brasileiros, jogou pela primeira vez na equipa local Atromitos Neas Zois Metaomorfosi antes de, em 2015, ingressar no outro Atromitos. Rejeitou jogar pela Albânia para jogar pelas seleções menores da Grécia. Atalanta e Sampdoria já manisfestaram interesse no jovem jogador, que estreou-se pela primeira vez na equipa principal do Atromitos em setembro de 2018, num particular contra o Panathinaikos, jogando oito minutos.
Djibril Fandjé Toure (Unattached) - Djibril Fandjé Touré parece ser um talento único da sua geração. Aos 14 anos, ingressou na seleção sub-17 da Guiné e terminou como o melhor marcador da Taça das Nações Africanas em 2017. Não é muito forte pelo ar, mas é alto e tem instinto de 'predador'. No ano passado, Toure deixou a Guiné para treinar na Suécia e, segundo alguns relatos, poderia muito bem estar agora na AS Roma de Paulo Fonseca.
Andri Lucas Gudjohnsen (Real Madrid) - Filho de peixe sabe nadar. Andri Lucas, filho de Eidur Gudjohnsen, chocou os adeptos do Barcelona - clube pelo qual o pai jogou -, ao optar assinar pelo Real Madrid em 2018. Andri é um avançado puro que adora marcar golos. Muito forte fisicamente e bom pelo ar, é também rápido, tecnicamente talentoso e capaz de terminar com os dois pés. Se continuar a progredir a esta velocidade, o Real Madrid irá ficar absolutamente satisfeito por ter roubado tal talento ao seu rival.
Riccardo Calafiori (AS Roma) - Temia-se que a carreira de Riccardo Calafiori, defesa lateral da Roma, pudesse ter terminado depois de ter sofrido uma grave lesão numa partida da Uefa Youth League em outubro passado - rasgou os ligamentos do joelho esquerdo, além do menisco. Se conseguir demonstrar a mesma velocidade e alcance de passe que possuía antes, será novamente considerado uma das principais jovens promessas italianas, não tivesse ele como agente Mino Raiola, empresário de jogadores como Zlatan Ibrahimović, Paul Pogba, Mkhitaryan, Verratti, Donnarumma, Matthijs de Ligt e Mario Balotelli.
Sebastiano Esposito (Inter) - Esposito fez sua estreia enquanto sénior na derrota nos quartos-de-final da Liga Europa do Inter diante o Eintracht Frankfurt. Versátil, com capacidade de finalização e habilidade de desmarcar-se facilmente levaram alguns observadores a compará-lo a Luka Jovic, ex-avançado do Benfica e atual jogador do Real Madrid. Com destreza para jogar em ambas as alas, Esposito acredita que é na frente que é o seu lugar.
Manuel Gasparini (Udinese) - Bom a jogar com os pés e ágil entre os postes, Manuel Gasperini tem as ferramentas fundamentais para ser um futuro grande guarda-redes. Já foi chamado à equipa principal da Udinese - clube que atualmente representa -, mas não saiu do banco de suplentes.
Jun Nishikawa (Cerezo Osaka/Toko-Gakuen High School) - Jun Nishikawa, juntamente com Takefusa Kubo - jogador do Real Madrid emprestado ao Maiorca -, é um dos jogadores mais promissores do Japão. Dotado com excelente habilidade e velocidade com ambos os pés, o médio ofensivo irá estrear-se na J1 League, pelo Perezo Osaka, emblema do principal escalão japonês. no próximo ano, quando atingir a maioridade.
Luqman Hakim (Malaysia’s National Football Development Programme) - Melhor marcador do campeonato asiático sub-16 de 2018, Luqman Hakim, graduado do programa nacional de desenvolvimento de futebol da Malásia, chamou a atenção de vários clubes japoneses. Em setembro, no entanto, assinou contrato com o clube belga de Vincent Tan, KV Kortrijk. Por enquanto, permanecerá na Malásia, o seu país de origem.
Efraín Álvarez (LA Galaxy) - Nascido em Los Angeles, Álvarez costumava participar de seleções jovens dos EUA, mas mudou-se para o México em 2016. Com o pé esquerdo cheio de recursos e criatividade, Álvarez já chegou a apontar alguns golos especiais. O seu talento bruto fê-lo receber muitos elogios de... Zlatan Ibrahimovic, companheiro de equipa nos LA Galaxy, que classificou-o como o melhor talento da MLS 'de longe'.
Ryan Gravenberch (Ajax) - Dono de um grande talento natural, mas com distração 'fora do comum', de acordo com o seu pai. Ryan Gravenberch tornou-se, em 2018, o jogador mais jovem da história do Ajax a estrear-se pela equipa principal, superando o recorde que durou 27 anos de Clarence Seedorf. Versátil, com uma técnica impressionante e uma excelente variedade de passes, há quem o compare com uma versão mais jovem de Zinedine Zidane, atual treinador do Real Madrid.
Mohamed Ihattaren (PSV) - Uma das maiores promessas da formação holandesa, Mohamed Ihattaren segue os passos dos seus antecessores Ibrahim Afellay, Ismaïl Aissati e Zakaria Labyad. Ihattaren é médio e atua no PSV Eindhoven e, apesar de estar ligado a clubes como RB Leipzig, Manchester City, Manchester United e Chelsea, admite que o mais importante é 'estar perto da família'.
Alessandro Burlamaqui (Espanhol) - Nascido em Lima, filho de mãe peruana (cujo pai é espanhol), a família de Burlamaqui mudou-se para a Espanha quando ele tinha um ano. Atualmente, está no Espanhol há cinco temporadas. O médio peruano foi convocado para a seleção peruana de sub-17 este ano, tendo alinhado de início em cinco dos nove jogos do Peru como anfitrião do Campeonato Sul-Americano da categoria.
Filip Marchwinski (Lech Poznan) - Tudo mudou no Lech Poznán quando Filip Marchwinski entrou, em abril, para o lugar do português João Amaral, na partida diante do Legia de Varsóvia. Quinze minutos desse encontro chegaram para mostrar aos adeptos todo o talento que lhe é inato. Após ter entrado, Filip driblou três jogadores, passou por William Rémy, médio do Legia Varsóvia, e marcou um excelente golo. No dia seguinte, voltou às aulas. Ajax, Schalke, Hoffenheim e Arsenal são alguns dos clubes interessados no jovem polaco.
Tomás Esteves (FC Porto) - No FC Porto desde 2011, Tomás Tavares foi promovido à primeira equipa esta temporada. Com o lendário n.° 2 na camisola - usado pelos capitães João Pinto, Jorge Costa e Bruno Alves -, venceu a Uefa Youth League na última temporada pelo emblema azul e branco. Com uma capacidade técnica excelente, Tomás é também taticamente inteligente e um lateral direito moderno, pois gosta de atacar e dar profundidade.
Fábio Silva (FC Porto) - Filho de um ex-internacional português (Jorge Silva), Fábio silva estreou-se no FC Porto apenas 22 dias após celebrar 17 anos. Deixou os azuis e brancos para ingressar no Benfica em 2015, seguindo os passos do seu irmão Jorge - que agora está na Lazio -, mas voltou à cidade invicta dois anos depois, onde conquistou a Uefa Youth League. Móvel, altamente hábil e com frieza à frente da baliza, Fábio Silva é um dos avançados portugueses atualmente mais promissores.
Catalin Cirjan (Arsenal) - Catalin Cirjan estreou-se no quarto escalão romeno quando tinha apenas 10 anos. Médio habilidoso e altamente criativo, Cirjan esteve no radar do Arsenal durante cerca de dois anos e meio antes de assinar no verão passado pelos ingleses. É um dos jogadores mais talentosos com a sua idade na Roménia.
Aaron Hickey (Hearts) - O constante interesse do Manchester City em Aaron Hickey, defesa do Hearts, não é de agora, mas intensificou-se no final da Taça da Escócia, no encontro diante do Celtic. Hickey, nessa partida, operou no meio-campo, mas agora é mais utilizado como lateral esquerdo. Bom com os dois pés, Aaron é excelente a sair com bola em situações difíceis. Embora pareça leve, é forte no combate corpo-a-corpo.
Aliou Badara Baldé (Diambars FC) - Embora essas comparações possam vir a ser complicadas, a energia e a capacidade de drible de Aliou Badara Baldé apontam-no como o próximo Sadio Mané. As valências de Aliou Badara Baldé valem-lhe largos elogios por parte dos especialistas senegaleses afirmando que, caso o avançado dos Diambars FC tenha êxito no Campeonato do Mundo de sub-17, no Brasil, vai dar caso sério no futuro.
Filip Stevanovic (Partizan) - De drible elegante e evasivo, que gosta de se arriscar e criar chances, Filip Stevanovic marcou por três vezes nas suas cinco primeiras aparições na liga nesta temporada, todos antes de completar 17 anos. Inspirado por Novak Djokovic, tenista sérvio n.º1  do top mundial, Filip afirma que tem 'objetivos maiores' para o futuro da sua carreira. Para já, pertence aos sérvios do Partizan.
Ansu Fati (Barcelona) - Ansu Fati é provavelmente o jovem futebolista mais talentoso da lista e, possivelmente, de toda a sua geração. Nasceu na Guiné-Bissau, mas se mudou para Marinaleda, a 100 km a leste de Sevilha, com a sua família quando tinha apenas seis anos de idade. Representou o Sevilla, mas acabou por seguir os passos do seu irmão mais velho e ingressou na academia de La Masia, no Barcelona, ​​aos 10 anos. Sempre muito respeitado no clube, Ansu teve a sua grande oportunidade quando as lesões assolaram o plantel blaugrana. Aos 16 anos e 298 dias tornou-se no mais jovem jogador a marcar pelo Barcelona e o terceiro mais jovem da história da La Liga, quando entrou frente ao Osasuna e marcou após apenas seis minutos.
Pablo Moreno (Juventus) - Pablo Moreno só estava em campo à cinco minutos quando marcou seu primeiro golo na Uefa Youth League desta temporada e voltou a marcar outra vez quando a Juventus derrotou o Atlético Madrid por 4-0. Aos 14 anos, estreou-se pelos sub-16 da Espanha e atualmente defende a camisola dos sub-19. Em 2018, foi para a Juventus, onde passou a treinar com a equipa principal e, em março, acabou por ser convocado para sentar no banco de suplentes frente ao Génova, numa partida em que Cristiano Ronaldo estava indisponível.
Pedri (Las Palmas) - Abençoado com um toque e com uma visão de jogo semelhante com o estilo de jogo de Andrés Iniesta, o Barcelona contratou este jovem médio ofensivo em setembro, mas concordou em deixá-lo em Gran Canaria até ao final da temporada. Os blaugrana não eram o único clube interessado. O Las Palmas afirmou que havia uma oferta na ordem dos 9 milhões de euros de um clube da Premier League, mas ele acabou por assinar um contrato de dois anos com os catalães. O acordo foi avaliado em 5 milhões de euros, mais 1.5 milhões em complementos.
Germán Valera (Atlético Madrid) - Atlético Madrid e Villarreal sempre travaram boas negociações, até à altura em que os dois clubes se encontraram, na úlitma temporada, no campeonato de Juvenis, após ver uma partida de Germán Valera. Nessa tarde, os presidentes dos dois emblemas não se sentaram na mesma mesa para almoçar. Técnico, habilidoso com os dois pés, rápido e bom driblador, Germán costuma alinhar na ala esquerda. Além disso, é capitão da seleção sub-17 de Espanha.
Tim Prica (Malmö FF) - Tim Prica é um avançado sueco muito poderoso, que tem marcado em todas as diferentes faixas etárias nos campeonatos suecos. Atualmente, leva 15 golos marcados em 29 internacionalizações. Este ano, estreou-se pela equipa principal do Malmo, bem como na Liga Europa.
Khasanov Mukhriddin (Parvoz) - Khasanov Mukhriddin foi uma das grandes figuras do trajeto do Tajiquistão até à final do Campeonato Asiático de sub-16, ao defender um penálti frente à Coreia do Norte e depois contra a Coreia do Sul. Com uma excelente capacidade de controlo da grande e pequena área, Khasanov pode estar muito perto de pisar outros palcos.
Suphanat Mueanta (Buriram United) - Suphanat Mueanta é, atualmente, o 5.º jogador mais jovem de sempre a estrear-se na Liga dos Campeões da Ásia este ano, tendo ainda marcado um golo frente ao Beijing Guoan. Para além da forte estampa física, Suphanat tem um faro para o golo invejável, facto que o leva a ser o marcador mais jovem de sempre da seleção Tailandesa, ao ter apontado um golo com apenas 15 anos.
Mustafa Kapi (Galatasaray) - Detém, atualmente, o recorde de jogador mais jovem a jogar pela equipa principal do Galatasaray, tendo sido já várias vezes internacional pelos escalões jovens da Turquia. Em dezembro, foi o momento da sua estreia profissional, no triunfo por 4-2 sobre o Sivasspor.
Muhammed Emin Sarikaya (Basaksehir) - É lateral direito do Basaksehir e alguém de quem se espera um futuro tremendo. Foi contratado pelo emblema turco após uma série de atuações impressionantes ao nível da equipa sub-21. Sarikaya soma, até à data, 22 internacionalizações pela seleção sub-17 da Turquia e espera-se que consiga alcançar a equipa principal da equipa turca ainda esta temporada.
Gianluca Busio (Sporting Kansas City) - É o segundo mais jovem de sempre a marcar (16 anos, 142 dias). Nos últimos dois anos, Gianluca Busio já alinhou por 24 vezes na equipa do Sporting Kansas City, tendo apontado quatro golos. Este ano, é visto como um das figuras-chave da seleção norte-americana para o Mundial de sub-17.
Giovanni Reyna (Dortmund) - Já era uma estrela nas camadas jovens do New York City antes de assinar pelo Borussia Dortmund este verão. Com um golo e quatro assistências nos primeiros quatros jogos pelo emblema alemão, Reyna acabou por ser chamado para um encontro da Liga dos Campeões. Com instintos ofensivos, habilidade e muito talento, este jogador norte-americano desempenha atualmente funções de médio ofensivo e segundo avançado.
Matías Arezo (River Plate) - Começou a treinar com a equipa principal aos 15 anos de idade e floresceu quando o treinador Jorge Fossati, do River Plate de Montevideu, chamou-o a jogo. Atualmente, é titular na equipa e prospera-se um futuro risonho.
Juan Manuel Gutiérrez (Danubio) - Em maio, apenas três meses após completar 16 anos, Juan Manuel Gutiérrez tornou-se no mais jovem jogador a ser convocado pelos uruguaios do Danubio neste século. Rápido, direto e excelente no que toca aos golos, Gutiérrez foi nomeado capitão do seu país no Campeonato Sul-Americano de sub-15, em 2017, e marcou dois golos no torneio de sub-19 deste ano. Em agosto, assinou um novo contrato com o Danubio.
Jasurbek Jaloliddinov (Bunyodkor) - Em agosto de 2018, Jasurbek Jaloliddinov fez história ao tornar-se no mais jovem jogador de todos os tempos na primeira divisão do Uzbequistão com 16 anos e 80 dias. Um ano depois, este médio é considerado uma das principais estrelas do Bunyodkor e um dos melhores da sua geração.
Adel Belkacem Bouzida (Paradou AC) - Ainda sem fazer a estreia pela equipa principal do Paradou AC, Adel Belkacem Bouzida já tem atrás dele olheiros e agentes a monitorizar os seus primeiros passos na carreira. Cheio de recursos no que toca no um-para-um, Bouzida é considerado um pesadelo para a defesa adversária. A excelente política de exportação do Paradou - no que toca a levar jovens jogadores para a Europa, tal como aconteceu com Zakaria Naidji (Gil Vicente) -, leva a que seja uma questão de tempo até vermos este jovem argelino a pisar outros palcos.
Zito Luvumbo (Primeiro de Agosto) - Atualmente uma das maiores promessas do futebol angolano, Zito Luvumbo já conseguiu chamar a atenção dos olheiros de Manchester United e West Ham, após marcar o golo que deu o triunfo na final da Taça de Angola. Em setembro de 2018, Luvumbo foi chamado à seleção principal de Angola para disputar o encontro diante a Gâmbia a contar para a qualificação do Mundial de 2022.
Bruno Amione (Atlético Belgrano) - Perspetiva-se um excelente futuro para Bruno Amione. Com um jogo aéreo excelente e uma estampa física fora do comum para a sua idade, há quem já o compare a Nicolás Otamendi, defesa do Valencia e ex-jogador do FC Porto. Já foi apontado aos italianos da Génova e estreou-se pela equipa principal do Belgrano - atual clube -, nos finais de setembro do último ano.
Matías Palacios (San Lorenzo) - Se aos 17 anos fosses comparado com Juan Román Riquelme, dirias que tens tudo para singrar no mundo do futebol. É o caso de Matías Palacios, médio dos argentinos do San Lorenzo, que viu Pablo Aimar a render-se às suas qualidades técnicas em tão tenra idade. 'Não o quero comparar com Riquelme, mas tem muitas semelhanças', afirmou o antigo jogador do Benfica e atual selecionador dos sub-17 da Argentina.
Alan Velasco (Independiente) - É a nova jóia de Avellaneda, pequena província de Buenos Aires. Com uma evolução estonteante neste ano, Alan Velasco (extremo) conseguiu estrear-se pela equipa principal do Indepediente por duas vezes, na Taça Sul-Americana.
Noah Botic (Hoffenheim) - Aos 16 anos apontou 18 golos pela equipa sub-18 dos Rockdale Suns e rapidamente deu nas vistas. Noah Botic é um avançado extremamente batalhador, que junta à qualidade técnica o faro pelo golo, valências que levaram-no a disputar a confederação asiática, onde apontou cinco golos e ajudou a Austrália a qualificar-se para o Mundial de sub-17. Atualmente, defende as cores dos alemães do Hofenheim, mas já dizem que pode estar iminente uma saída para o Manchester United.
Jérémy Doku (Anderlecht) - Este é um nome que já não sai das cabeças de alguns portugueses. Com uma exibição de deixar o olho aberto, Jérémy Doku mostrou-se ao Benfica, num particular realizado esta pré-temporada, ao mais alto nível e sem medo dos mais velhos. Com um um drible estonteante, o avançado já realizou 10 partidas pelo Anderlecht esta temporada - três como titular. Na última época, o Manchester United mostrou interesse no jovem jogador e até pediu a Romelu Lukaku para convencer o jogador a mudar-se para Old Trafford... mas sem sucesso.
Marco Kana (Anderlecht) - Nascido na República Democrática do Congo, mas naturalizado belga, Marco Kana representa, aos 17 anos, o Anderlecht, onde já conseguiu substituir Vincent Kompany na equipa principal. Tal feito colocou-o no patamar dos mais jovens a estrear-se na primeira equipa do emblema belga. O seu estilo de liderança é comparado com o do atual capitão da seleção belga, com o qual dizem que tem várias semelhanças.
Yan Couto (Coritiba) - Começou no futsal com cinco anos, onde ganhou muita técnica individual. Esta característica levou-o, aos dez anos, a chegar ao Curitiba. Não é alto, nem forte físicamente, mas é extremamente rápido a atacar para um defesa lateral. A sua referência é Dani Alves, atual jogador do São Paulo, e percebe-se o porquê. Atualmente, representa a seleção sub-17 do Brasil.
Talles Magno (Vasco da Gama) - Uma verdadeira história de luta, em tão tenra idade. Talles Magno é, aos 17 anos, uma das maiores promessas do futebol brasileiro, após uma infância complicada. Nascido e criado na favela Tuiuti, em São Januário, este avançado conseguiu chegar à equipa principal do Vasco da Gama com muito trabalho e talento. Atualmente, é um dos jogadores mais importantes da equipa, com dois golos apontados em nove jogos na Serie A do Brasileirão.
Reiner (Flamengo) - Já era uma futura promessa quando chegou ao Flamengo, em 2013. Agora, seis anos mais tarde, o seu talento já não é dúvida para ninguém. Reinier Carvalho é um médio ofensivo que, para além de ter um drible magnífico, tem um instinto apurado para os golos. Este ano, fez a sua estreia pela equipa principal do Flamengo, atualmente orientada por Jorge Jesus, na Libertadores, frente ao Emelec, altura em que o técnico português comparou-o a Kaká: 'Reinier tem qualidades muito semelhantes a Kaká, tem o mesmo estilo de jogo e estampa física. Está cinco anos à frente de todos os que têm a mesma idade que ele', disse.
Steve Regis Mvoué (AS Azur Star de Yaoundé) - Mvoué já estava destinado ao mundo do futebol. A mãe dele, Regine, foi capitã da seleção nacional dos Camarões ainda antes do filho dar os primeiros passos. Em abril, Mvoué capitaneou os sub-17 dos Camarões na Confederação africana de futebol e foi nomeado, por duas vezes, o melhor em campo. Apontado como um dos melhores da sua era, Clarence Seedorf, ex-treinador do AC Milan, já reconheceu o talento deste jovem médio.
Camilo Mena (Tigres) - Não são muitos os jogadores que podem dizer que aos 16 anos de idade já contabilizam mais de 30 partidas realizadas no futebol profissional, mas o colombiano Camilo Mena pode fazê-lo. O avançado, de agora 17 anos, já se estreou pela equipa nacional sub-15 e sub-17 da Colômbia, assim como a equipa principal do Tigres, clube da segunda divisão mexicana. Recentemente, o clube rejeitou ofertas vindas de outros clubes do México e da Argentina. 'Ele é bom tecnicamente, é rápido e tem faro pelo golo', afirmou Óscar Morena, técnico do Tigres.
Josko Gvardiol (Dinamo Zagreb) - Apelidado de Pep, Josko Gvardiol, aos 20 anos já é apontado como uma das próximas caras da seleção principal da Croácia. Dalibor Poldrugac, treinador da academia do Dínamo Zagreb - clube pelo qual o jovem defesa atua -, acredita que Josko tem as qualidades certas para poder pertencer, no futuro, ao principal elenco do país. 'Se me disserem que até aos 20 anos ele não está na seleção principal, alguém terá de ir para a prisão se isso acontecer', revelou.
Adam Hlozek (Sparta de Praga) - Adam Hlozek é o jogador mais talentoso a emergir na República Checa depois de Tomas Rosicky. Mudou-se para o Sparta de Praga aos 12 anos de idade, com o irmão mais velho e três anos depois já representava o escalão de sub-19. Rápido, forte e dotado tecnicamente, Adam Hlozek já apontado várias vezes ao Bayern Munique, Ajax e Manchester City. Estreou-se pela equipa principal do Sparta com apenas 16 anos, entrando a partir do banco de suplentes. Pelo clube, já soma três golos e outras tantas assistências, em 19 jogos realizados.
Mohammed Daramy (FC Copenhaga) - Nascido na Serra Leoa, mas naturalizado dinamarquês, Mohammed Daramy é um avançado que representa o Copenhaga - tendo-se estreado pelo clube em dezembro de 2018. Muito rápido, com forte estampa física e 'abençoado' tecnicamente, Daramy é um jogador a ter em atenção. RB Leipzig e PSV já mostraram interesse em adquirir este jovem atleta
Johan Mina (Emelec) - Por culpa de não querer renovar contrato com o Emelec, Johan Mina encontra-se há dois anos sem disputar qualquer partida pelo clube. Contudo, tem continuado com a brilhante carreira nas seleções jovens da Colômbia. É esperado que aos 18 anos mude de país e de clube e, de acordo com o agente do jogador, Klinton Tenorio, o Chelsea é o clube mais perto de o contratar. Com um pé esquerdo fenomenal, este avançado chegou a apontar 40 golos em 26 jogos disputados quando tinha 14 anos, em 2016.
Taylor Harwood-Bellis (Manchester City) - Espírito de liderança, agressividade e total inclinação para os aspetos defensivos, são valências que chegam para comparar Taylor Harwood-Bellis ao ex-internacional inglês John Terry. Forçado a adaptar-se ao futebol atrativo e com posse de bola de Pep Guardiola, este defesa do Manchester City já conseguiu estrear-se pela equipa principal esta época, no encontro diante o Preston, para a Taça da Liga Inglesa. Além disso, é presença assídua na seleção sub-19 inglesa.
Yunus Musah (Valencia) - Yunus Musah, jovem internacional sub-18 inglês, viu-se 'forçado' a sair do Arsenal após o emblema londrino não ter aceitado oferecer uma bolsa escolar, motivo pelo qual levou o médio a mudar-se para o Valencia. Forte no um-para-um e dotado de velocidade, Musah já chegou à equipa B valenciana. Pelo Arsenal, Musah chegou a marcar cinco golos em 17 encontros realizados.
Lucien Agoume (Inter) - Estreou-se pelo Sochaux, da segunda liga francesa, aos 16 anos. Com uma estampa física fora do comum e com uma técnica muito apurada, Lucien Agoume é comparado ao estilo de jogo de Paul Pogba. Já foi convocado para a seleção francesa de sub-17. No último verão, o Inter não perdeu tempo e contratou-o por 4.5 milhões de euros.
Adil Aouchiche (PSG) - Há quem diga que inspira Michel Platini, até porque para um médio defensivo, nove golos em apenas quatro jogos pela seleção francesa sub-17, no campeonato da Europa, na Irlanda. Filho de pais argelinos, Adil Aouchiche é uma grande expectativa dos dirigentes do Paris Saint-Germain, quando tornou-se o mais jovem jogador do clube a jogar uma partida na Ligue 1 frente ao Metz, com apenas 17 anos e 46 dias.
Eduardo Camavinga (Rennes) - Nomeado jogador do mês de agosto da Ligue 1, com apenas 16 anos, é um feito ao alcance de poucos. O angolano Eduardo Camavinga, médio do Rennes, é o protótipo do jogador moderno, capaz de atacar, defender, intercetar, usar a inteligência e criar oportunidades de golo. É, atualmente, uma das maiores promessas do futebol angolano, senão a maior.
Nianzou Tanguy Kouassi (PSG) - 'Estou muito, muito feliz com este troféu', admitiu Nianzou Kouassi quando, há 12 meses atrás, foi distinguido pelo jornal francês 'Le Parisien', como o melhor jovem jogador francês do ano. Elegante a conduzir a bola, este defesa do Paris Saint-Germain já esteve, por quarto vezes, no banco de suplentes da equipa orientada por Thomas Tuchel.
Georginio Rutter (Rennes) - A seguir a pisadas de Dembélé, Bakayoko e Ismaila Sarr, o poderoso avançado do Rennes pode, muito bem, ser a próxima estrela do futebol francês. Ainda não se estreou pela equipa principal do emblema francês, mas já é figura da seleção francesa de sub-17. 'Faz-me lembrar Neymar', referiu Julien Stéphan, treinador do Rennes, quando questionado sobre o jovem.
Karim Adeyemi  (FC Liefering) - Não é novidade para ninguém que a Alemanha tem uma das melhores seleções jovens de sempre, recheada com enormes talentos. Um desses exemplos é Karim Adeyemi, extremo do Liefering, que nesta temporada já conta com dois golos e quatro assistências nos seis jogos em que foi chamado à equipa principal do Liefering. Extremamente rápido, com faro pelo golo e forte nas decisões do um-para-um, Karim é certamente um jogador a ter em conta no futuro.
Lazar Samardzic (Hertha) - Dotado de uma visão de jogo e de uma criatividade incrível, Lazar Samardzic é um dos grandes talentos do Hertha Berlim. Atualmente, o médio ofensivo alemão tem sido importante na equipa sub-19 alemã, com três golos apontados e duas assistências.
Malik Tillman (Bayern Munique) - Médio extremamente versátil, Malik Tillman pode jogar como n.º 10, n.º 8 ou n.º 6 e é indiscutivelmente o jogador de futebol mais completo da Alemanha, nascido em 2002. Na atual temporada, já marcou três golos em cinco jogos no campenato de sub-19 da Bundesliga.
Ronaldo Shani (Atromitos) - Ronaldo Shani, de nome bem conhecido para portugueses e brasileiros, jogou pela primeira vez na equipa local Atromitos Neas Zois Metaomorfosi antes de, em 2015, ingressar no outro Atromitos. Rejeitou jogar pela Albânia para jogar pelas seleções menores da Grécia. Atalanta e Sampdoria já manisfestaram interesse no jovem jogador, que estreou-se pela primeira vez na equipa principal do Atromitos em setembro de 2018, num particular contra o Panathinaikos, jogando oito minutos.
Djibril Fandjé Toure (Unattached) - Djibril Fandjé Touré parece ser um talento único da sua geração. Aos 14 anos, ingressou na seleção sub-17 da Guiné e terminou como o melhor marcador da Taça das Nações Africanas em 2017. Não é muito forte pelo ar, mas é alto e tem instinto de 'predador'. No ano passado, Toure deixou a Guiné para treinar na Suécia e, segundo alguns relatos, poderia muito bem estar agora na AS Roma de Paulo Fonseca.
Andri Lucas Gudjohnsen (Real Madrid) - Filho de peixe sabe nadar. Andri Lucas, filho de Eidur Gudjohnsen, chocou os adeptos do Barcelona - clube pelo qual o pai jogou -, ao optar assinar pelo Real Madrid em 2018. Andri é um avançado puro que adora marcar golos. Muito forte fisicamente e bom pelo ar, é também rápido, tecnicamente talentoso e capaz de terminar com os dois pés. Se continuar a progredir a esta velocidade, o Real Madrid irá ficar absolutamente satisfeito por ter roubado tal talento ao seu rival.
Riccardo Calafiori (AS Roma) - Temia-se que a carreira de Riccardo Calafiori, defesa lateral da Roma, pudesse ter terminado depois de ter sofrido uma grave lesão numa partida da Uefa Youth League em outubro passado - rasgou os ligamentos do joelho esquerdo, além do menisco. Se conseguir demonstrar a mesma velocidade e alcance de passe que possuía antes, será novamente considerado uma das principais jovens promessas italianas, não tivesse ele como agente Mino Raiola, empresário de jogadores como Zlatan Ibrahimović, Paul Pogba, Mkhitaryan, Verratti, Donnarumma, Matthijs de Ligt e Mario Balotelli.
Sebastiano Esposito (Inter) - Esposito fez sua estreia enquanto sénior na derrota nos quartos-de-final da Liga Europa do Inter diante o Eintracht Frankfurt. Versátil, com capacidade de finalização e habilidade de desmarcar-se facilmente levaram alguns observadores a compará-lo a Luka Jovic, ex-avançado do Benfica e atual jogador do Real Madrid. Com destreza para jogar em ambas as alas, Esposito acredita que é na frente que é o seu lugar.
Manuel Gasparini (Udinese) - Bom a jogar com os pés e ágil entre os postes, Manuel Gasperini tem as ferramentas fundamentais para ser um futuro grande guarda-redes. Já foi chamado à equipa principal da Udinese - clube que atualmente representa -, mas não saiu do banco de suplentes.
Jun Nishikawa (Cerezo Osaka/Toko-Gakuen High School) - Jun Nishikawa, juntamente com Takefusa Kubo - jogador do Real Madrid emprestado ao Maiorca -, é um dos jogadores mais promissores do Japão. Dotado com excelente habilidade e velocidade com ambos os pés, o médio ofensivo irá estrear-se na J1 League, pelo Perezo Osaka, emblema do principal escalão japonês. no próximo ano, quando atingir a maioridade.
Luqman Hakim (Malaysia’s National Football Development Programme) - Melhor marcador do campeonato asiático sub-16 de 2018, Luqman Hakim, graduado do programa nacional de desenvolvimento de futebol da Malásia, chamou a atenção de vários clubes japoneses. Em setembro, no entanto, assinou contrato com o clube belga de Vincent Tan, KV Kortrijk. Por enquanto, permanecerá na Malásia, o seu país de origem.
Efraín Álvarez (LA Galaxy) - Nascido em Los Angeles, Álvarez costumava participar de seleções jovens dos EUA, mas mudou-se para o México em 2016. Com o pé esquerdo cheio de recursos e criatividade, Álvarez já chegou a apontar alguns golos especiais. O seu talento bruto fê-lo receber muitos elogios de... Zlatan Ibrahimovic, companheiro de equipa nos LA Galaxy, que classificou-o como o melhor talento da MLS 'de longe'.
Ryan Gravenberch (Ajax) - Dono de um grande talento natural, mas com distração 'fora do comum', de acordo com o seu pai. Ryan Gravenberch tornou-se, em 2018, o jogador mais jovem da história do Ajax a estrear-se pela equipa principal, superando o recorde que durou 27 anos de Clarence Seedorf. Versátil, com uma técnica impressionante e uma excelente variedade de passes, há quem o compare com uma versão mais jovem de Zinedine Zidane, atual treinador do Real Madrid.
Mohamed Ihattaren (PSV) - Uma das maiores promessas da formação holandesa, Mohamed Ihattaren segue os passos dos seus antecessores Ibrahim Afellay, Ismaïl Aissati e Zakaria Labyad. Ihattaren é médio e atua no PSV Eindhoven e, apesar de estar ligado a clubes como RB Leipzig, Manchester City, Manchester United e Chelsea, admite que o mais importante é 'estar perto da família'.
Alessandro Burlamaqui (Espanhol) - Nascido em Lima, filho de mãe peruana (cujo pai é espanhol), a família de Burlamaqui mudou-se para a Espanha quando ele tinha um ano. Atualmente, está no Espanhol há cinco temporadas. O médio peruano foi convocado para a seleção peruana de sub-17 este ano, tendo alinhado de início em cinco dos nove jogos do Peru como anfitrião do Campeonato Sul-Americano da categoria.
Filip Marchwinski (Lech Poznan) - Tudo mudou no Lech Poznán quando Filip Marchwinski entrou, em abril, para o lugar do português João Amaral, na partida diante do Legia de Varsóvia. Quinze minutos desse encontro chegaram para mostrar aos adeptos todo o talento que lhe é inato. Após ter entrado, Filip driblou três jogadores, passou por William Rémy, médio do Legia Varsóvia, e marcou um excelente golo. No dia seguinte, voltou às aulas. Ajax, Schalke, Hoffenheim e Arsenal são alguns dos clubes interessados no jovem polaco.
Tomás Esteves (FC Porto) - No FC Porto desde 2011, Tomás Tavares foi promovido à primeira equipa esta temporada. Com o lendário n.° 2 na camisola - usado pelos capitães João Pinto, Jorge Costa e Bruno Alves -, venceu a Uefa Youth League na última temporada pelo emblema azul e branco. Com uma capacidade técnica excelente, Tomás é também taticamente inteligente e um lateral direito moderno, pois gosta de atacar e dar profundidade.
Fábio Silva (FC Porto) - Filho de um ex-internacional português (Jorge Silva), Fábio silva estreou-se no FC Porto apenas 22 dias após celebrar 17 anos. Deixou os azuis e brancos para ingressar no Benfica em 2015, seguindo os passos do seu irmão Jorge - que agora está na Lazio -, mas voltou à cidade invicta dois anos depois, onde conquistou a Uefa Youth League. Móvel, altamente hábil e com frieza à frente da baliza, Fábio Silva é um dos avançados portugueses atualmente mais promissores.
Catalin Cirjan (Arsenal) - Catalin Cirjan estreou-se no quarto escalão romeno quando tinha apenas 10 anos. Médio habilidoso e altamente criativo, Cirjan esteve no radar do Arsenal durante cerca de dois anos e meio antes de assinar no verão passado pelos ingleses. É um dos jogadores mais talentosos com a sua idade na Roménia.
Aaron Hickey (Hearts) - O constante interesse do Manchester City em Aaron Hickey, defesa do Hearts, não é de agora, mas intensificou-se no final da Taça da Escócia, no encontro diante do Celtic. Hickey, nessa partida, operou no meio-campo, mas agora é mais utilizado como lateral esquerdo. Bom com os dois pés, Aaron é excelente a sair com bola em situações difíceis. Embora pareça leve, é forte no combate corpo-a-corpo.
Aliou Badara Baldé (Diambars FC) - Embora essas comparações possam vir a ser complicadas, a energia e a capacidade de drible de Aliou Badara Baldé apontam-no como o próximo Sadio Mané. As valências de Aliou Badara Baldé valem-lhe largos elogios por parte dos especialistas senegaleses afirmando que, caso o avançado dos Diambars FC tenha êxito no Campeonato do Mundo de sub-17, no Brasil, vai dar caso sério no futuro.
Filip Stevanovic (Partizan) - De drible elegante e evasivo, que gosta de se arriscar e criar chances, Filip Stevanovic marcou por três vezes nas suas cinco primeiras aparições na liga nesta temporada, todos antes de completar 17 anos. Inspirado por Novak Djokovic, tenista sérvio n.º1  do top mundial, Filip afirma que tem 'objetivos maiores' para o futuro da sua carreira. Para já, pertence aos sérvios do Partizan.
Ansu Fati (Barcelona) - Ansu Fati é provavelmente o jovem futebolista mais talentoso da lista e, possivelmente, de toda a sua geração. Nasceu na Guiné-Bissau, mas se mudou para Marinaleda, a 100 km a leste de Sevilha, com a sua família quando tinha apenas seis anos de idade. Representou o Sevilla, mas acabou por seguir os passos do seu irmão mais velho e ingressou na academia de La Masia, no Barcelona, ​​aos 10 anos. Sempre muito respeitado no clube, Ansu teve a sua grande oportunidade quando as lesões assolaram o plantel blaugrana. Aos 16 anos e 298 dias tornou-se no mais jovem jogador a marcar pelo Barcelona e o terceiro mais jovem da história da La Liga, quando entrou frente ao Osasuna e marcou após apenas seis minutos.
Pablo Moreno (Juventus) - Pablo Moreno só estava em campo à cinco minutos quando marcou seu primeiro golo na Uefa Youth League desta temporada e voltou a marcar outra vez quando a Juventus derrotou o Atlético Madrid por 4-0. Aos 14 anos, estreou-se pelos sub-16 da Espanha e atualmente defende a camisola dos sub-19. Em 2018, foi para a Juventus, onde passou a treinar com a equipa principal e, em março, acabou por ser convocado para sentar no banco de suplentes frente ao Génova, numa partida em que Cristiano Ronaldo estava indisponível.
Pedri (Las Palmas) - Abençoado com um toque e com uma visão de jogo semelhante com o estilo de jogo de Andrés Iniesta, o Barcelona contratou este jovem médio ofensivo em setembro, mas concordou em deixá-lo em Gran Canaria até ao final da temporada. Os blaugrana não eram o único clube interessado. O Las Palmas afirmou que havia uma oferta na ordem dos 9 milhões de euros de um clube da Premier League, mas ele acabou por assinar um contrato de dois anos com os catalães. O acordo foi avaliado em 5 milhões de euros, mais 1.5 milhões em complementos.
Germán Valera (Atlético Madrid) - Atlético Madrid e Villarreal sempre travaram boas negociações, até à altura em que os dois clubes se encontraram, na úlitma temporada, no campeonato de Juvenis, após ver uma partida de Germán Valera. Nessa tarde, os presidentes dos dois emblemas não se sentaram na mesma mesa para almoçar. Técnico, habilidoso com os dois pés, rápido e bom driblador, Germán costuma alinhar na ala esquerda. Além disso, é capitão da seleção sub-17 de Espanha.
Tim Prica (Malmö FF) - Tim Prica é um avançado sueco muito poderoso, que tem marcado em todas as diferentes faixas etárias nos campeonatos suecos. Atualmente, leva 15 golos marcados em 29 internacionalizações. Este ano, estreou-se pela equipa principal do Malmo, bem como na Liga Europa.
Khasanov Mukhriddin (Parvoz) - Khasanov Mukhriddin foi uma das grandes figuras do trajeto do Tajiquistão até à final do Campeonato Asiático de sub-16, ao defender um penálti frente à Coreia do Norte e depois contra a Coreia do Sul. Com uma excelente capacidade de controlo da grande e pequena área, Khasanov pode estar muito perto de pisar outros palcos.
Suphanat Mueanta (Buriram United) - Suphanat Mueanta é, atualmente, o 5.º jogador mais jovem de sempre a estrear-se na Liga dos Campeões da Ásia este ano, tendo ainda marcado um golo frente ao Beijing Guoan. Para além da forte estampa física, Suphanat tem um faro para o golo invejável, facto que o leva a ser o marcador mais jovem de sempre da seleção Tailandesa, ao ter apontado um golo com apenas 15 anos.
Mustafa Kapi (Galatasaray) - Detém, atualmente, o recorde de jogador mais jovem a jogar pela equipa principal do Galatasaray, tendo sido já várias vezes internacional pelos escalões jovens da Turquia. Em dezembro, foi o momento da sua estreia profissional, no triunfo por 4-2 sobre o Sivasspor.
Muhammed Emin Sarikaya (Basaksehir) - É lateral direito do Basaksehir e alguém de quem se espera um futuro tremendo. Foi contratado pelo emblema turco após uma série de atuações impressionantes ao nível da equipa sub-21. Sarikaya soma, até à data, 22 internacionalizações pela seleção sub-17 da Turquia e espera-se que consiga alcançar a equipa principal da equipa turca ainda esta temporada.
Gianluca Busio (Sporting Kansas City) - É o segundo mais jovem de sempre a marcar (16 anos, 142 dias). Nos últimos dois anos, Gianluca Busio já alinhou por 24 vezes na equipa do Sporting Kansas City, tendo apontado quatro golos. Este ano, é visto como um das figuras-chave da seleção norte-americana para o Mundial de sub-17.
Giovanni Reyna (Dortmund) - Já era uma estrela nas camadas jovens do New York City antes de assinar pelo Borussia Dortmund este verão. Com um golo e quatro assistências nos primeiros quatros jogos pelo emblema alemão, Reyna acabou por ser chamado para um encontro da Liga dos Campeões. Com instintos ofensivos, habilidade e muito talento, este jogador norte-americano desempenha atualmente funções de médio ofensivo e segundo avançado.
Matías Arezo (River Plate) - Começou a treinar com a equipa principal aos 15 anos de idade e floresceu quando o treinador Jorge Fossati, do River Plate de Montevideu, chamou-o a jogo. Atualmente, é titular na equipa e prospera-se um futuro risonho.
Juan Manuel Gutiérrez (Danubio) - Em maio, apenas três meses após completar 16 anos, Juan Manuel Gutiérrez tornou-se no mais jovem jogador a ser convocado pelos uruguaios do Danubio neste século. Rápido, direto e excelente no que toca aos golos, Gutiérrez foi nomeado capitão do seu país no Campeonato Sul-Americano de sub-15, em 2017, e marcou dois golos no torneio de sub-19 deste ano. Em agosto, assinou um novo contrato com o Danubio.
Jasurbek Jaloliddinov (Bunyodkor) - Em agosto de 2018, Jasurbek Jaloliddinov fez história ao tornar-se no mais jovem jogador de todos os tempos na primeira divisão do Uzbequistão com 16 anos e 80 dias. Um ano depois, este médio é considerado uma das principais estrelas do Bunyodkor e um dos melhores da sua geração.
Adel Belkacem Bouzida (Paradou AC) - Ainda sem fazer a estreia pela equipa principal do Paradou AC, Adel Belkacem Bouzida já tem atrás dele olheiros e agentes a monitorizar os seus primeiros passos na carreira. Cheio de recursos no que toca no um-para-um, Bouzida é considerado um pesadelo para a defesa adversária. A excelente política de exportação do Paradou - no que toca a levar jovens jogadores para a Europa, tal como aconteceu com Zakaria Naidji (Gil Vicente) -, leva a que seja uma questão de tempo até vermos este jovem argelino a pisar outros palcos.
Zito Luvumbo (Primeiro de Agosto) - Atualmente uma das maiores promessas do futebol angolano, Zito Luvumbo já conseguiu chamar a atenção dos olheiros de Manchester United e West Ham, após marcar o golo que deu o triunfo na final da Taça de Angola. Em setembro de 2018, Luvumbo foi chamado à seleção principal de Angola para disputar o encontro diante a Gâmbia a contar para a qualificação do Mundial de 2022.
Bruno Amione (Atlético Belgrano) - Perspetiva-se um excelente futuro para Bruno Amione. Com um jogo aéreo excelente e uma estampa física fora do comum para a sua idade, há quem já o compare a Nicolás Otamendi, defesa do Valencia e ex-jogador do FC Porto. Já foi apontado aos italianos da Génova e estreou-se pela equipa principal do Belgrano - atual clube -, nos finais de setembro do último ano.
Matías Palacios (San Lorenzo) - Se aos 17 anos fosses comparado com Juan Román Riquelme, dirias que tens tudo para singrar no mundo do futebol. É o caso de Matías Palacios, médio dos argentinos do San Lorenzo, que viu Pablo Aimar a render-se às suas qualidades técnicas em tão tenra idade. 'Não o quero comparar com Riquelme, mas tem muitas semelhanças', afirmou o antigo jogador do Benfica e atual selecionador dos sub-17 da Argentina.
Alan Velasco (Independiente) - É a nova jóia de Avellaneda, pequena província de Buenos Aires. Com uma evolução estonteante neste ano, Alan Velasco (extremo) conseguiu estrear-se pela equipa principal do Indepediente por duas vezes, na Taça Sul-Americana.
Noah Botic (Hoffenheim) - Aos 16 anos apontou 18 golos pela equipa sub-18 dos Rockdale Suns e rapidamente deu nas vistas. Noah Botic é um avançado extremamente batalhador, que junta à qualidade técnica o faro pelo golo, valências que levaram-no a disputar a confederação asiática, onde apontou cinco golos e ajudou a Austrália a qualificar-se para o Mundial de sub-17. Atualmente, defende as cores dos alemães do Hofenheim, mas já dizem que pode estar iminente uma saída para o Manchester United.
Jérémy Doku (Anderlecht) - Este é um nome que já não sai das cabeças de alguns portugueses. Com uma exibição de deixar o olho aberto, Jérémy Doku mostrou-se ao Benfica, num particular realizado esta pré-temporada, ao mais alto nível e sem medo dos mais velhos. Com um um drible estonteante, o avançado já realizou 10 partidas pelo Anderlecht esta temporada - três como titular. Na última época, o Manchester United mostrou interesse no jovem jogador e até pediu a Romelu Lukaku para convencer o jogador a mudar-se para Old Trafford... mas sem sucesso.
Marco Kana (Anderlecht) - Nascido na República Democrática do Congo, mas naturalizado belga, Marco Kana representa, aos 17 anos, o Anderlecht, onde já conseguiu substituir Vincent Kompany na equipa principal. Tal feito colocou-o no patamar dos mais jovens a estrear-se na primeira equipa do emblema belga. O seu estilo de liderança é comparado com o do atual capitão da seleção belga, com o qual dizem que tem várias semelhanças.
Yan Couto (Coritiba) - Começou no futsal com cinco anos, onde ganhou muita técnica individual. Esta característica levou-o, aos dez anos, a chegar ao Curitiba. Não é alto, nem forte físicamente, mas é extremamente rápido a atacar para um defesa lateral. A sua referência é Dani Alves, atual jogador do São Paulo, e percebe-se o porquê. Atualmente, representa a seleção sub-17 do Brasil.
Talles Magno (Vasco da Gama) - Uma verdadeira história de luta, em tão tenra idade. Talles Magno é, aos 17 anos, uma das maiores promessas do futebol brasileiro, após uma infância complicada. Nascido e criado na favela Tuiuti, em São Januário, este avançado conseguiu chegar à equipa principal do Vasco da Gama com muito trabalho e talento. Atualmente, é um dos jogadores mais importantes da equipa, com dois golos apontados em nove jogos na Serie A do Brasileirão.
Reiner (Flamengo) - Já era uma futura promessa quando chegou ao Flamengo, em 2013. Agora, seis anos mais tarde, o seu talento já não é dúvida para ninguém. Reinier Carvalho é um médio ofensivo que, para além de ter um drible magnífico, tem um instinto apurado para os golos. Este ano, fez a sua estreia pela equipa principal do Flamengo, atualmente orientada por Jorge Jesus, na Libertadores, frente ao Emelec, altura em que o técnico português comparou-o a Kaká: 'Reinier tem qualidades muito semelhantes a Kaká, tem o mesmo estilo de jogo e estampa física. Está cinco anos à frente de todos os que têm a mesma idade que ele', disse.
Steve Regis Mvoué (AS Azur Star de Yaoundé) - Mvoué já estava destinado ao mundo do futebol. A mãe dele, Regine, foi capitã da seleção nacional dos Camarões ainda antes do filho dar os primeiros passos. Em abril, Mvoué capitaneou os sub-17 dos Camarões na Confederação africana de futebol e foi nomeado, por duas vezes, o melhor em campo. Apontado como um dos melhores da sua era, Clarence Seedorf, ex-treinador do AC Milan, já reconheceu o talento deste jovem médio.
Camilo Mena (Tigres) - Não são muitos os jogadores que podem dizer que aos 16 anos de idade já contabilizam mais de 30 partidas realizadas no futebol profissional, mas o colombiano Camilo Mena pode fazê-lo. O avançado, de agora 17 anos, já se estreou pela equipa nacional sub-15 e sub-17 da Colômbia, assim como a equipa principal do Tigres, clube da segunda divisão mexicana. Recentemente, o clube rejeitou ofertas vindas de outros clubes do México e da Argentina. 'Ele é bom tecnicamente, é rápido e tem faro pelo golo', afirmou Óscar Morena, técnico do Tigres.
Josko Gvardiol (Dinamo Zagreb) - Apelidado de Pep, Josko Gvardiol, aos 20 anos já é apontado como uma das próximas caras da seleção principal da Croácia. Dalibor Poldrugac, treinador da academia do Dínamo Zagreb - clube pelo qual o jovem defesa atua -, acredita que Josko tem as qualidades certas para poder pertencer, no futuro, ao principal elenco do país. 'Se me disserem que até aos 20 anos ele não está na seleção principal, alguém terá de ir para a prisão se isso acontecer', revelou.
Adam Hlozek (Sparta de Praga) - Adam Hlozek é o jogador mais talentoso a emergir na República Checa depois de Tomas Rosicky. Mudou-se para o Sparta de Praga aos 12 anos de idade, com o irmão mais velho e três anos depois já representava o escalão de sub-19. Rápido, forte e dotado tecnicamente, Adam Hlozek já apontado várias vezes ao Bayern Munique, Ajax e Manchester City. Estreou-se pela equipa principal do Sparta com apenas 16 anos, entrando a partir do banco de suplentes. Pelo clube, já soma três golos e outras tantas assistências, em 19 jogos realizados.
Mohammed Daramy (FC Copenhaga) - Nascido na Serra Leoa, mas naturalizado dinamarquês, Mohammed Daramy é um avançado que representa o Copenhaga - tendo-se estreado pelo clube em dezembro de 2018. Muito rápido, com forte estampa física e 'abençoado' tecnicamente, Daramy é um jogador a ter em atenção. RB Leipzig e PSV já mostraram interesse em adquirir este jovem atleta
Johan Mina (Emelec) - Por culpa de não querer renovar contrato com o Emelec, Johan Mina encontra-se há dois anos sem disputar qualquer partida pelo clube. Contudo, tem continuado com a brilhante carreira nas seleções jovens da Colômbia. É esperado que aos 18 anos mude de país e de clube e, de acordo com o agente do jogador, Klinton Tenorio, o Chelsea é o clube mais perto de o contratar. Com um pé esquerdo fenomenal, este avançado chegou a apontar 40 golos em 26 jogos disputados quando tinha 14 anos, em 2016.
Taylor Harwood-Bellis (Manchester City) - Espírito de liderança, agressividade e total inclinação para os aspetos defensivos, são valências que chegam para comparar Taylor Harwood-Bellis ao ex-internacional inglês John Terry. Forçado a adaptar-se ao futebol atrativo e com posse de bola de Pep Guardiola, este defesa do Manchester City já conseguiu estrear-se pela equipa principal esta época, no encontro diante o Preston, para a Taça da Liga Inglesa. Além disso, é presença assídua na seleção sub-19 inglesa.
Yunus Musah (Valencia) - Yunus Musah, jovem internacional sub-18 inglês, viu-se 'forçado' a sair do Arsenal após o emblema londrino não ter aceitado oferecer uma bolsa escolar, motivo pelo qual levou o médio a mudar-se para o Valencia. Forte no um-para-um e dotado de velocidade, Musah já chegou à equipa B valenciana. Pelo Arsenal, Musah chegou a marcar cinco golos em 17 encontros realizados.
Lucien Agoume (Inter) - Estreou-se pelo Sochaux, da segunda liga francesa, aos 16 anos. Com uma estampa física fora do comum e com uma técnica muito apurada, Lucien Agoume é comparado ao estilo de jogo de Paul Pogba. Já foi convocado para a seleção francesa de sub-17. No último verão, o Inter não perdeu tempo e contratou-o por 4.5 milhões de euros.
Adil Aouchiche (PSG) - Há quem diga que inspira Michel Platini, até porque para um médio defensivo, nove golos em apenas quatro jogos pela seleção francesa sub-17, no campeonato da Europa, na Irlanda. Filho de pais argelinos, Adil Aouchiche é uma grande expectativa dos dirigentes do Paris Saint-Germain, quando tornou-se o mais jovem jogador do clube a jogar uma partida na Ligue 1 frente ao Metz, com apenas 17 anos e 46 dias.
Eduardo Camavinga (Rennes) - Nomeado jogador do mês de agosto da Ligue 1, com apenas 16 anos, é um feito ao alcance de poucos. O angolano Eduardo Camavinga, médio do Rennes, é o protótipo do jogador moderno, capaz de atacar, defender, intercetar, usar a inteligência e criar oportunidades de golo. É, atualmente, uma das maiores promessas do futebol angolano, senão a maior.
Nianzou Tanguy Kouassi (PSG) - 'Estou muito, muito feliz com este troféu', admitiu Nianzou Kouassi quando, há 12 meses atrás, foi distinguido pelo jornal francês 'Le Parisien', como o melhor jovem jogador francês do ano. Elegante a conduzir a bola, este defesa do Paris Saint-Germain já esteve, por quarto vezes, no banco de suplentes da equipa orientada por Thomas Tuchel.
Georginio Rutter (Rennes) - A seguir a pisadas de Dembélé, Bakayoko e Ismaila Sarr, o poderoso avançado do Rennes pode, muito bem, ser a próxima estrela do futebol francês. Ainda não se estreou pela equipa principal do emblema francês, mas já é figura da seleção francesa de sub-17. 'Faz-me lembrar Neymar', referiu Julien Stéphan, treinador do Rennes, quando questionado sobre o jovem.
Karim Adeyemi  (FC Liefering) - Não é novidade para ninguém que a Alemanha tem uma das melhores seleções jovens de sempre, recheada com enormes talentos. Um desses exemplos é Karim Adeyemi, extremo do Liefering, que nesta temporada já conta com dois golos e quatro assistências nos seis jogos em que foi chamado à equipa principal do Liefering. Extremamente rápido, com faro pelo golo e forte nas decisões do um-para-um, Karim é certamente um jogador a ter em conta no futuro.
Lazar Samardzic (Hertha) - Dotado de uma visão de jogo e de uma criatividade incrível, Lazar Samardzic é um dos grandes talentos do Hertha Berlim. Atualmente, o médio ofensivo alemão tem sido importante na equipa sub-19 alemã, com três golos apontados e duas assistências.
Malik Tillman (Bayern Munique) - Médio extremamente versátil, Malik Tillman pode jogar como n.º 10, n.º 8 ou n.º 6 e é indiscutivelmente o jogador de futebol mais completo da Alemanha, nascido em 2002. Na atual temporada, já marcou três golos em cinco jogos no campenato de sub-19 da Bundesliga.
Ronaldo Shani (Atromitos) - Ronaldo Shani, de nome bem conhecido para portugueses e brasileiros, jogou pela primeira vez na equipa local Atromitos Neas Zois Metaomorfosi antes de, em 2015, ingressar no outro Atromitos. Rejeitou jogar pela Albânia para jogar pelas seleções menores da Grécia. Atalanta e Sampdoria já manisfestaram interesse no jovem jogador, que estreou-se pela primeira vez na equipa principal do Atromitos em setembro de 2018, num particular contra o Panathinaikos, jogando oito minutos.
Djibril Fandjé Toure (Unattached) - Djibril Fandjé Touré parece ser um talento único da sua geração. Aos 14 anos, ingressou na seleção sub-17 da Guiné e terminou como o melhor marcador da Taça das Nações Africanas em 2017. Não é muito forte pelo ar, mas é alto e tem instinto de 'predador'. No ano passado, Toure deixou a Guiné para treinar na Suécia e, segundo alguns relatos, poderia muito bem estar agora na AS Roma de Paulo Fonseca.
Andri Lucas Gudjohnsen (Real Madrid) - Filho de peixe sabe nadar. Andri Lucas, filho de Eidur Gudjohnsen, chocou os adeptos do Barcelona - clube pelo qual o pai jogou -, ao optar assinar pelo Real Madrid em 2018. Andri é um avançado puro que adora marcar golos. Muito forte fisicamente e bom pelo ar, é também rápido, tecnicamente talentoso e capaz de terminar com os dois pés. Se continuar a progredir a esta velocidade, o Real Madrid irá ficar absolutamente satisfeito por ter roubado tal talento ao seu rival.
Riccardo Calafiori (AS Roma) - Temia-se que a carreira de Riccardo Calafiori, defesa lateral da Roma, pudesse ter terminado depois de ter sofrido uma grave lesão numa partida da Uefa Youth League em outubro passado - rasgou os ligamentos do joelho esquerdo, além do menisco. Se conseguir demonstrar a mesma velocidade e alcance de passe que possuía antes, será novamente considerado uma das principais jovens promessas italianas, não tivesse ele como agente Mino Raiola, empresário de jogadores como Zlatan Ibrahimović, Paul Pogba, Mkhitaryan, Verratti, Donnarumma, Matthijs de Ligt e Mario Balotelli.
Sebastiano Esposito (Inter) - Esposito fez sua estreia enquanto sénior na derrota nos quartos-de-final da Liga Europa do Inter diante o Eintracht Frankfurt. Versátil, com capacidade de finalização e habilidade de desmarcar-se facilmente levaram alguns observadores a compará-lo a Luka Jovic, ex-avançado do Benfica e atual jogador do Real Madrid. Com destreza para jogar em ambas as alas, Esposito acredita que é na frente que é o seu lugar.
Manuel Gasparini (Udinese) - Bom a jogar com os pés e ágil entre os postes, Manuel Gasperini tem as ferramentas fundamentais para ser um futuro grande guarda-redes. Já foi chamado à equipa principal da Udinese - clube que atualmente representa -, mas não saiu do banco de suplentes.
Jun Nishikawa (Cerezo Osaka/Toko-Gakuen High School) - Jun Nishikawa, juntamente com Takefusa Kubo - jogador do Real Madrid emprestado ao Maiorca -, é um dos jogadores mais promissores do Japão. Dotado com excelente habilidade e velocidade com ambos os pés, o médio ofensivo irá estrear-se na J1 League, pelo Perezo Osaka, emblema do principal escalão japonês. no próximo ano, quando atingir a maioridade.
Luqman Hakim (Malaysia’s National Football Development Programme) - Melhor marcador do campeonato asiático sub-16 de 2018, Luqman Hakim, graduado do programa nacional de desenvolvimento de futebol da Malásia, chamou a atenção de vários clubes japoneses. Em setembro, no entanto, assinou contrato com o clube belga de Vincent Tan, KV Kortrijk. Por enquanto, permanecerá na Malásia, o seu país de origem.
Efraín Álvarez (LA Galaxy) - Nascido em Los Angeles, Álvarez costumava participar de seleções jovens dos EUA, mas mudou-se para o México em 2016. Com o pé esquerdo cheio de recursos e criatividade, Álvarez já chegou a apontar alguns golos especiais. O seu talento bruto fê-lo receber muitos elogios de... Zlatan Ibrahimovic, companheiro de equipa nos LA Galaxy, que classificou-o como o melhor talento da MLS 'de longe'.
Ryan Gravenberch (Ajax) - Dono de um grande talento natural, mas com distração 'fora do comum', de acordo com o seu pai. Ryan Gravenberch tornou-se, em 2018, o jogador mais jovem da história do Ajax a estrear-se pela equipa principal, superando o recorde que durou 27 anos de Clarence Seedorf. Versátil, com uma técnica impressionante e uma excelente variedade de passes, há quem o compare com uma versão mais jovem de Zinedine Zidane, atual treinador do Real Madrid.
Mohamed Ihattaren (PSV) - Uma das maiores promessas da formação holandesa, Mohamed Ihattaren segue os passos dos seus antecessores Ibrahim Afellay, Ismaïl Aissati e Zakaria Labyad. Ihattaren é médio e atua no PSV Eindhoven e, apesar de estar ligado a clubes como RB Leipzig, Manchester City, Manchester United e Chelsea, admite que o mais importante é 'estar perto da família'.
Alessandro Burlamaqui (Espanhol) - Nascido em Lima, filho de mãe peruana (cujo pai é espanhol), a família de Burlamaqui mudou-se para a Espanha quando ele tinha um ano. Atualmente, está no Espanhol há cinco temporadas. O médio peruano foi convocado para a seleção peruana de sub-17 este ano, tendo alinhado de início em cinco dos nove jogos do Peru como anfitrião do Campeonato Sul-Americano da categoria.
Filip Marchwinski (Lech Poznan) - Tudo mudou no Lech Poznán quando Filip Marchwinski entrou, em abril, para o lugar do português João Amaral, na partida diante do Legia de Varsóvia. Quinze minutos desse encontro chegaram para mostrar aos adeptos todo o talento que lhe é inato. Após ter entrado, Filip driblou três jogadores, passou por William Rémy, médio do Legia Varsóvia, e marcou um excelente golo. No dia seguinte, voltou às aulas. Ajax, Schalke, Hoffenheim e Arsenal são alguns dos clubes interessados no jovem polaco.
Tomás Esteves (FC Porto) - No FC Porto desde 2011, Tomás Tavares foi promovido à primeira equipa esta temporada. Com o lendário n.° 2 na camisola - usado pelos capitães João Pinto, Jorge Costa e Bruno Alves -, venceu a Uefa Youth League na última temporada pelo emblema azul e branco. Com uma capacidade técnica excelente, Tomás é também taticamente inteligente e um lateral direito moderno, pois gosta de atacar e dar profundidade.
Fábio Silva (FC Porto) - Filho de um ex-internacional português (Jorge Silva), Fábio silva estreou-se no FC Porto apenas 22 dias após celebrar 17 anos. Deixou os azuis e brancos para ingressar no Benfica em 2015, seguindo os passos do seu irmão Jorge - que agora está na Lazio -, mas voltou à cidade invicta dois anos depois, onde conquistou a Uefa Youth League. Móvel, altamente hábil e com frieza à frente da baliza, Fábio Silva é um dos avançados portugueses atualmente mais promissores.
Catalin Cirjan (Arsenal) - Catalin Cirjan estreou-se no quarto escalão romeno quando tinha apenas 10 anos. Médio habilidoso e altamente criativo, Cirjan esteve no radar do Arsenal durante cerca de dois anos e meio antes de assinar no verão passado pelos ingleses. É um dos jogadores mais talentosos com a sua idade na Roménia.
Aaron Hickey (Hearts) - O constante interesse do Manchester City em Aaron Hickey, defesa do Hearts, não é de agora, mas intensificou-se no final da Taça da Escócia, no encontro diante do Celtic. Hickey, nessa partida, operou no meio-campo, mas agora é mais utilizado como lateral esquerdo. Bom com os dois pés, Aaron é excelente a sair com bola em situações difíceis. Embora pareça leve, é forte no combate corpo-a-corpo.
Aliou Badara Baldé (Diambars FC) - Embora essas comparações possam vir a ser complicadas, a energia e a capacidade de drible de Aliou Badara Baldé apontam-no como o próximo Sadio Mané. As valências de Aliou Badara Baldé valem-lhe largos elogios por parte dos especialistas senegaleses afirmando que, caso o avançado dos Diambars FC tenha êxito no Campeonato do Mundo de sub-17, no Brasil, vai dar caso sério no futuro.
Filip Stevanovic (Partizan) - De drible elegante e evasivo, que gosta de se arriscar e criar chances, Filip Stevanovic marcou por três vezes nas suas cinco primeiras aparições na liga nesta temporada, todos antes de completar 17 anos. Inspirado por Novak Djokovic, tenista sérvio n.º1  do top mundial, Filip afirma que tem 'objetivos maiores' para o futuro da sua carreira. Para já, pertence aos sérvios do Partizan.
Ansu Fati (Barcelona) - Ansu Fati é provavelmente o jovem futebolista mais talentoso da lista e, possivelmente, de toda a sua geração. Nasceu na Guiné-Bissau, mas se mudou para Marinaleda, a 100 km a leste de Sevilha, com a sua família quando tinha apenas seis anos de idade. Representou o Sevilla, mas acabou por seguir os passos do seu irmão mais velho e ingressou na academia de La Masia, no Barcelona, ​​aos 10 anos. Sempre muito respeitado no clube, Ansu teve a sua grande oportunidade quando as lesões assolaram o plantel blaugrana. Aos 16 anos e 298 dias tornou-se no mais jovem jogador a marcar pelo Barcelona e o terceiro mais jovem da história da La Liga, quando entrou frente ao Osasuna e marcou após apenas seis minutos.
Pablo Moreno (Juventus) - Pablo Moreno só estava em campo à cinco minutos quando marcou seu primeiro golo na Uefa Youth League desta temporada e voltou a marcar outra vez quando a Juventus derrotou o Atlético Madrid por 4-0. Aos 14 anos, estreou-se pelos sub-16 da Espanha e atualmente defende a camisola dos sub-19. Em 2018, foi para a Juventus, onde passou a treinar com a equipa principal e, em março, acabou por ser convocado para sentar no banco de suplentes frente ao Génova, numa partida em que Cristiano Ronaldo estava indisponível.
Pedri (Las Palmas) - Abençoado com um toque e com uma visão de jogo semelhante com o estilo de jogo de Andrés Iniesta, o Barcelona contratou este jovem médio ofensivo em setembro, mas concordou em deixá-lo em Gran Canaria até ao final da temporada. Os blaugrana não eram o único clube interessado. O Las Palmas afirmou que havia uma oferta na ordem dos 9 milhões de euros de um clube da Premier League, mas ele acabou por assinar um contrato de dois anos com os catalães. O acordo foi avaliado em 5 milhões de euros, mais 1.5 milhões em complementos.
Germán Valera (Atlético Madrid) - Atlético Madrid e Villarreal sempre travaram boas negociações, até à altura em que os dois clubes se encontraram, na úlitma temporada, no campeonato de Juvenis, após ver uma partida de Germán Valera. Nessa tarde, os presidentes dos dois emblemas não se sentaram na mesma mesa para almoçar. Técnico, habilidoso com os dois pés, rápido e bom driblador, Germán costuma alinhar na ala esquerda. Além disso, é capitão da seleção sub-17 de Espanha.
Tim Prica (Malmö FF) - Tim Prica é um avançado sueco muito poderoso, que tem marcado em todas as diferentes faixas etárias nos campeonatos suecos. Atualmente, leva 15 golos marcados em 29 internacionalizações. Este ano, estreou-se pela equipa principal do Malmo, bem como na Liga Europa.
Khasanov Mukhriddin (Parvoz) - Khasanov Mukhriddin foi uma das grandes figuras do trajeto do Tajiquistão até à final do Campeonato Asiático de sub-16, ao defender um penálti frente à Coreia do Norte e depois contra a Coreia do Sul. Com uma excelente capacidade de controlo da grande e pequena área, Khasanov pode estar muito perto de pisar outros palcos.
Suphanat Mueanta (Buriram United) - Suphanat Mueanta é, atualmente, o 5.º jogador mais jovem de sempre a estrear-se na Liga dos Campeões da Ásia este ano, tendo ainda marcado um golo frente ao Beijing Guoan. Para além da forte estampa física, Suphanat tem um faro para o golo invejável, facto que o leva a ser o marcador mais jovem de sempre da seleção Tailandesa, ao ter apontado um golo com apenas 15 anos.
Mustafa Kapi (Galatasaray) - Detém, atualmente, o recorde de jogador mais jovem a jogar pela equipa principal do Galatasaray, tendo sido já várias vezes internacional pelos escalões jovens da Turquia. Em dezembro, foi o momento da sua estreia profissional, no triunfo por 4-2 sobre o Sivasspor.
Muhammed Emin Sarikaya (Basaksehir) - É lateral direito do Basaksehir e alguém de quem se espera um futuro tremendo. Foi contratado pelo emblema turco após uma série de atuações impressionantes ao nível da equipa sub-21. Sarikaya soma, até à data, 22 internacionalizações pela seleção sub-17 da Turquia e espera-se que consiga alcançar a equipa principal da equipa turca ainda esta temporada.
Gianluca Busio (Sporting Kansas City) - É o segundo mais jovem de sempre a marcar (16 anos, 142 dias). Nos últimos dois anos, Gianluca Busio já alinhou por 24 vezes na equipa do Sporting Kansas City, tendo apontado quatro golos. Este ano, é visto como um das figuras-chave da seleção norte-americana para o Mundial de sub-17.
Giovanni Reyna (Dortmund) - Já era uma estrela nas camadas jovens do New York City antes de assinar pelo Borussia Dortmund este verão. Com um golo e quatro assistências nos primeiros quatros jogos pelo emblema alemão, Reyna acabou por ser chamado para um encontro da Liga dos Campeões. Com instintos ofensivos, habilidade e muito talento, este jogador norte-americano desempenha atualmente funções de médio ofensivo e segundo avançado.
Matías Arezo (River Plate) - Começou a treinar com a equipa principal aos 15 anos de idade e floresceu quando o treinador Jorge Fossati, do River Plate de Montevideu, chamou-o a jogo. Atualmente, é titular na equipa e prospera-se um futuro risonho.
Juan Manuel Gutiérrez (Danubio) - Em maio, apenas três meses após completar 16 anos, Juan Manuel Gutiérrez tornou-se no mais jovem jogador a ser convocado pelos uruguaios do Danubio neste século. Rápido, direto e excelente no que toca aos golos, Gutiérrez foi nomeado capitão do seu país no Campeonato Sul-Americano de sub-15, em 2017, e marcou dois golos no torneio de sub-19 deste ano. Em agosto, assinou um novo contrato com o Danubio.
Jasurbek Jaloliddinov (Bunyodkor) - Em agosto de 2018, Jasurbek Jaloliddinov fez história ao tornar-se no mais jovem jogador de todos os tempos na primeira divisão do Uzbequistão com 16 anos e 80 dias. Um ano depois, este médio é considerado uma das principais estrelas do Bunyodkor e um dos melhores da sua geração.
Nascidos em 2002, estes podem vir a ser (ou não) os próximos jogadores de calibre mundial. Com intervenientes de quase todos os continentes - exetuando a Antártida -, o 'The Guardian' reuniu os 60 jovens jogadores mais promissores de todo o mundo. Entre os nomeados, destaque para a presença de dois portugueses. [Imagens: EPA, Reuters, Twitter]
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias

Fotogalerias

Fotogalerias

Sporting

Fotogalerias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.