Os oito jogadores que 'azedaram' a relação entre Marcelino e Lim no Valencia

Rafael Leão. Depois e se afirmar na Liga francesa ao serviço do Lille, o jovem craque português passou a ser agenciado por Jorge Mendes - amigo de Peter Lim - para dar o salto. Porém, Marcelino preferiu reforçar o ataque com Maxi Gómez.
André Silva. A ideia de Peter Lim era comprar o avançado ao AC Milan, mas o técnico espanhol não quis o internacional português.
Thierry Correia. Com a lesão de Piccini a poucos dias do fecho do mercado, Lim e Jorge Mendes reuniram esforços e fecharam a contratação de Thierry por 12 milhões de euros. A equipa técnica gostava do jogador, mas duvidaram sempre que um jogador com apenas cinco jogos oficiais pelo Sporting fosse a melhor opção para a equipa.
Rodrigo. No final da temporada transata, Lim e Marcelino acordaram que o melhor seria vender o avançado espanhol, de modo a encarar o mercado de transferências com outro poderio fianceiro. O empresário chegou a acordo com o Atlético Madrid, por 70 milhões de euros. Mas a falta de liquidez dos colchoneros fez o negócio abortar. Peter Lim manteve esta via aberta até ao fecho do mercado e não garantiu um substituto de peso. Este não era o final pretendido por ninguém.
Denis Suárez. Marcelino queria um médio ofensivo polivalente e via em Dénis - que já o tinha treinado no Villarreal - a melhor opção. Esta transferência não entusiasmou ninguém da direção.
Rafinha. Falhada a contratação de Denis Suárez, Marcelino olhou para Rafinha como a melhor opção. Valencia e Barcelona chegaram a um entendimento para transferência, mas Peter Lim mudou de ideias à última da hora.
Kang In Lee. Marcelino sempre acreditou no potencial do jovem sul-coreano, mas achava que Kang precisaria de ser emprestado antes de se fixar no plantel principal do Valencia. Pelo contrário, Peter Lim estava convencido que o jovem tinha lugar na equipa principal 'che' e recusou o empréstimo, evitando também a contratação de outro médio para que Kang não perdesse espaço. Ideias totalmente opostas.
Toni Lato. Todos no clube concordavam com a saída do espanhol, mas forma como Peter Lim liderou as negociações não foi a melhor. Lato acabou emprestado aos holandeses do PSV.
Rafael Leão. Depois e se afirmar na Liga francesa ao serviço do Lille, o jovem craque português passou a ser agenciado por Jorge Mendes - amigo de Peter Lim - para dar o salto. Porém, Marcelino preferiu reforçar o ataque com Maxi Gómez.
André Silva. A ideia de Peter Lim era comprar o avançado ao AC Milan, mas o técnico espanhol não quis o internacional português.
Thierry Correia. Com a lesão de Piccini a poucos dias do fecho do mercado, Lim e Jorge Mendes reuniram esforços e fecharam a contratação de Thierry por 12 milhões de euros. A equipa técnica gostava do jogador, mas duvidaram sempre que um jogador com apenas cinco jogos oficiais pelo Sporting fosse a melhor opção para a equipa.
Rodrigo. No final da temporada transata, Lim e Marcelino acordaram que o melhor seria vender o avançado espanhol, de modo a encarar o mercado de transferências com outro poderio fianceiro. O empresário chegou a acordo com o Atlético Madrid, por 70 milhões de euros. Mas a falta de liquidez dos colchoneros fez o negócio abortar. Peter Lim manteve esta via aberta até ao fecho do mercado e não garantiu um substituto de peso. Este não era o final pretendido por ninguém.
Denis Suárez. Marcelino queria um médio ofensivo polivalente e via em Dénis - que já o tinha treinado no Villarreal - a melhor opção. Esta transferência não entusiasmou ninguém da direção.
Rafinha. Falhada a contratação de Denis Suárez, Marcelino olhou para Rafinha como a melhor opção. Valencia e Barcelona chegaram a um entendimento para transferência, mas Peter Lim mudou de ideias à última da hora.
Kang In Lee. Marcelino sempre acreditou no potencial do jovem sul-coreano, mas achava que Kang precisaria de ser emprestado antes de se fixar no plantel principal do Valencia. Pelo contrário, Peter Lim estava convencido que o jovem tinha lugar na equipa principal 'che' e recusou o empréstimo, evitando também a contratação de outro médio para que Kang não perdesse espaço. Ideias totalmente opostas.
Toni Lato. Todos no clube concordavam com a saída do espanhol, mas forma como Peter Lim liderou as negociações não foi a melhor. Lato acabou emprestado aos holandeses do PSV.
Rafael Leão. Depois e se afirmar na Liga francesa ao serviço do Lille, o jovem craque português passou a ser agenciado por Jorge Mendes - amigo de Peter Lim - para dar o salto. Porém, Marcelino preferiu reforçar o ataque com Maxi Gómez.
André Silva. A ideia de Peter Lim era comprar o avançado ao AC Milan, mas o técnico espanhol não quis o internacional português.
Thierry Correia. Com a lesão de Piccini a poucos dias do fecho do mercado, Lim e Jorge Mendes reuniram esforços e fecharam a contratação de Thierry por 12 milhões de euros. A equipa técnica gostava do jogador, mas duvidaram sempre que um jogador com apenas cinco jogos oficiais pelo Sporting fosse a melhor opção para a equipa.
Rodrigo. No final da temporada transata, Lim e Marcelino acordaram que o melhor seria vender o avançado espanhol, de modo a encarar o mercado de transferências com outro poderio fianceiro. O empresário chegou a acordo com o Atlético Madrid, por 70 milhões de euros. Mas a falta de liquidez dos colchoneros fez o negócio abortar. Peter Lim manteve esta via aberta até ao fecho do mercado e não garantiu um substituto de peso. Este não era o final pretendido por ninguém.
Denis Suárez. Marcelino queria um médio ofensivo polivalente e via em Dénis - que já o tinha treinado no Villarreal - a melhor opção. Esta transferência não entusiasmou ninguém da direção.
Rafinha. Falhada a contratação de Denis Suárez, Marcelino olhou para Rafinha como a melhor opção. Valencia e Barcelona chegaram a um entendimento para transferência, mas Peter Lim mudou de ideias à última da hora.
Kang In Lee. Marcelino sempre acreditou no potencial do jovem sul-coreano, mas achava que Kang precisaria de ser emprestado antes de se fixar no plantel principal do Valencia. Pelo contrário, Peter Lim estava convencido que o jovem tinha lugar na equipa principal 'che' e recusou o empréstimo, evitando também a contratação de outro médio para que Kang não perdesse espaço. Ideias totalmente opostas.
Toni Lato. Todos no clube concordavam com a saída do espanhol, mas forma como Peter Lim liderou as negociações não foi a melhor. Lato acabou emprestado aos holandeses do PSV.
A demissão de Marcelino Toral do comando técnico do Valencia tem muitos capítulos por trás. Estes oito futebolistas foram deteriorando a relação entre o técnico espanhol e Peter Lim ao longo do tempo, principalmente na última janela de transferências.
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias

Fotogalerias

Fotogalerias

Sporting

Fotogalerias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.