As notas dos jogadores do FC Porto frente ao Liverpool: Uribe bem puxou mas a pólvora estava seca

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Record Premium Assine Já Se já é assinante faça login
Destaque do FC Porto: Uribe (nota 3) - O mais consistente entre os dragões foi também dos que mais correu. De área a área, destacou-se, entre outros momentos, num desarme a Mané (20’) no meio-campo defensivo e num remate à meia volta que quase tirou tinta a um poste. Bem puxou pela equipa e sacrificou-se por ela, fazendo falta para amarelo, a travar um contra-ataque, que o subtrai à final com o Atl. Madrid.
Destaque do FC Porto: Uribe (nota 3) - O mais consistente entre os dragões foi também dos que mais correu. De área a área, destacou-se, entre outros momentos, num desarme a Mané (20’) no meio-campo defensivo e num remate à meia volta que quase tirou tinta a um poste. Bem puxou pela equipa e sacrificou-se por ela, fazendo falta para amarelo, a travar um contra-ataque, que o subtrai à final com o Atl. Madrid.
Destaque do FC Porto: Uribe (nota 3) - O mais consistente entre os dragões foi também dos que mais correu. De área a área, destacou-se, entre outros momentos, num desarme a Mané (20’) no meio-campo defensivo e num remate à meia volta que quase tirou tinta a um poste. Bem puxou pela equipa e sacrificou-se por ela, fazendo falta para amarelo, a travar um contra-ataque, que o subtrai à final com o Atl. Madrid.
A boa atitude encolheu o Liverpool; a pontaria desafinada, sobretudo de Otávio, Evanilson e Taremi, que também teve uma má decisão, despertaram a besta negra do dragão. E até se evaporou o perfume ‘cafetero’
6
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
6
Deixe o seu comentário

Mais Vistas

FC Porto

Fotogalerias

Peru

Internacional