Longevidade de Cristiano Ronaldo é fenomenal: basta ver o que faziam todos os Bolas de Ouro aos 35 anos

Stanley Matthews - Foi o primeiro jogador a conquistar uma Bola de Ouro em 1956. Uma figura do Blackpool, clube que representou durante 14 temporadas e onde conquistou uma Taça de Inglaterra (1953), Stanley Matthews permaneceu no emblema inglês até aos 47 anos (1962).
Alfredo Di Stéfano - Uma figura incontornável da his´toria do Real Madrid, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1957 e 1959. Di Stéfano vestiu a camisola merengue entre 1953 e 1964 até aos seus 38 anos. Depois, saiu para o Espanyol.
Raymond Kopa - Vencedor da Bola de Ouro em 1958, Raymond Kopa estava em França, aos 35 anos, ao serviço do Reims. No ano seguinte, retirou-se do futebol profissional.
Luis Suárez - Conquistou a Bola de Ouro em 1960, com 25 anos de idade. Dez anos depois, o médio espanhol cumpria a última temporada ao serviço do Inter, emblema que representou entre 1961 a 1970, para rumar à Sampdoria.
Omar Sivori - O avançado argentino, que passou por clubes como River Plate, Juventus e Nápoles, conquistou a Bola de Ouro em 1961, ao serviço da 'Vecchia Signora'. Acabou a carreira profissional em 1968, com 33 anos.
Josef Masopust - Figura do futebol checo, Josef Masopust conquistou a Bola de Ouro em 1962, ao serviço do FK Dukla Prag e só viria a sair do clube em 1968, para rumar aos belgas do RRC Brüssel, quando já tinha 37 anos. Durante a sua carreira, Josef Masopust conquistou oito campeonatos e ainda três Taças da República Checa.
Lev Yashin - Nascido na antiga União Soviética, Lev Yashin foi um grande guarda-redes durante os anos 60, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1963.  Aos 35 anos, o guardião vestia a camisola do Dínamo Moscovo, o segundo clube de todo o seu percurso profissional. O primeiro foi o Akademia Dínamo.
Denis Law - Eternamente ligado ao Manchester United, por pertencer à trindade 'Best, Law e Charlton' (George Best, Denis Law and Bobby Charlton), este escocês conquistou a Bola de Ouro em 1964, na sua segunda temporada ao serviço dos red devils. Acabou a carreira aos 34 anos, no... Manchester City.
Eusébio da Silva Ferreira - Figura incontornável do Benfica, do futebol português e do futebol mundial. Eusébio da Silva Ferreira faleceu em 2014 e deixou um legado cheio de glória. O antigo internacional luso e avançado das águias conquistou a Bola de Ouro em 1965 - único jogador a fazê-lo ao serviço de um clube português. Colocou um ponto final na carreia profissional aos 34 anos de idade, nos norte-americanos do New Jersey Americans.
Bobby Charlton - Uma lenda do futebol inglês e do Manchester United. Ao serviço da seleção inglesa registou 49 golos em 106 jogos realizados, tendo conquistado o Mundial em 1966 - o mesmo ano em que conquistou a Bola de Ouro. Aos 35 anos de idade, representava os red devils. Aposentou-se aos 42 anos, nos australianos do Blacktown City.
Flórián Albert - Um dos melhores jogadores húngaros de sempre, Flórián representou um só clube em toda a sua carreira, o Ferencváros. Depois de conquistar a Bola de Ouro aos 26 anos de idade (1967), o avançado retirou-se dos relvados aos 34 anos.
George Best - Juntamente com Bobby Charlton e Dennis Law, George Best viveu uma das melhores eras da história do Manchester United. Pelos red devils conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, foi por duas vezes campeão de Inglaterra, venceu uma Taça de Inglaterra, duas Supertaças, foi eleito o melhor marcador do campeonato em 1967/68 - época em que foi coroado ainda com a conquista da Bola de Ouro. Aos 35 anos representou os norte-americanos do San Jose Clash.
Gianni Rivera - Mais um caso de amor eterno ao AC Milan. Gianni Rivera saiu, com 17 anos, dos italianos do Alessandria para os rossoneri e desde então não mais saiu do histórico emblema de Milão. Ao serviço do AC Milan, Gianni conquistou vários troféus, entre os quais se destacam as duas Taças dos Campeões Europeus, em 1962/63 e 1968/69 - esta última marcada pela conquista da Bola de Ouro. Retirou-se do futebol profissional com 36 anos, em 1979.
Gerd Müller - Fez história no Bayern Munique entre 1964 e 1979 e desde então que permanece no 'Hall of Fame' do futebol mundial. Para além de ter conquistado três Taças dos Campeões Europeus ao serviço dos bávaros, Gerd Müller venceu o Campeonato da Europa em 1972 e o Mundial em 1974. Em 1970, o goleador-nato 515 golos em 575 jogos na carreira) conquistou a Bola de Ouro. Aos 35, representava os norte-americanos do Fort Lauderdale Strikers.
Johan Cruijff - Figura incontornável do futebol mundial, o criativo holandês fez história ao serviço do Ajax e do Barcelona. Pela formação holandesa, Cruijff conquistou três Taças dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, nove títulos nacionais, seis Taças da Holanda, entre outros. Foi o primeiro a conquistar a Bola de Ouro em três ocasiões, em 1971, 1973 e 1974, tendo-se retirado aos 37 anos de idade. Dois anos antes, representava o Ajax pela segunda vez na carreira.
Franz Beckenbauer - Faz parte da geração de ouro do futebol alemão, que foi coroada com o título Mundial em 1974. Beckenbauer conquistou três Taças dos Campeões Europeus, quatro títulos alemães, quatro Taças da Alemanha, uma Taça das Taças e um Mundial de Clubes ao serviço do Bayern Munique. Foi ainda coroado o Melhor Jogador do Mundo por duas vezes, em 1972 e 1976. Em 1980, com 35 anos o defesa alemão representava os norte-americanos do New York Cosmos, clube pelo qual foi campeão em três temporadas, em 1976/77, 1977/78 e 1979/80.
Oleg Blokhin - Um símbolo do futebol ucraniano, Oleg Blokhin defendeu as cores do Dínamo Kiev entre 1969 e 1988, tendo apontado 211 golos em 433 jogos realizados, clube que representou até aos seus 36 anos de idade. Conquistou a Bola de Ouro em 1975. Prosseguiu no mundo do futebol como treinador.
Allan Simonsen - Visto como um dos melhores de sempre do futebol dinamarquês, Allan Simonsen conquistou a Bola de Ouro em 1977, quando estava ao serviço dos alemães do Borussia M'Gladbach, emblema onde conquistou três títulos nacionais, uma Taça da Alemanha e duas Taças UEFA. Em 1988, já com 35 anos, representava os dinamarqueses do Vajle BK. Encerrou a carreira no ano seguinte.
Kevin Keegan - Natural de Armthorpe, Doncaster, este avançado inglês entrou para a história do futebol mundial após tornar-se no primeiro futebolista a conquistar duas Bolas de Ouro consecutivas, em 1978 e 1979, ao serviço do Liverpool. Retirou-se dos relvados aos 34 anos, após cumprir dois meses nos australianos do Blacktown City.
Karl-Heinz Rummenigge - Figura incontornável do Bayern Munique, clube que atualmente dirige, e do futebol mundial. Karl-Heinz Rummenigge é, aos dias de hoje, o único alemão a ter conquistado duas Bolas de Ouro, e de forma consecutiva, em 1980 e 1981. Pelos bávaros, o avançado conquistou duas Taças dos Campeões Europeus, dois campeonato alemães e duas Taças da Alemanha. Retirou-se aos 35 anos de idade, depois de cumprir três temporadas ao serviço dos suíços do Servette FC.
Paolo Rossi - Com uma carreira profissional relativamente curta - retirou-se aos 31 anos -, este avançado italiano deu cartas na Juventus, clube onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Em 1982 foi coroado com a conquista da Bola de Ouro.
Michel Platini - Um dos maiores do futebol francês e do futebol mundial, Platini tornou-se, em 1985, o segundo futebolista, depois de Johan Cruijff, a conquistar três Bolas de Ouro. Contudo, foi o primeiro a fazê-lo de forma consecutiva (1983, 1984 e 1985). Ao serviço da Juventus, conquistou tudo o que havia para ganhar: uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças - após derrotar o FC Porto, por 2-1 -, um Mundial de Clubes, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Pela seleção francesa conquistou também o Campeonato da Europa de 1984. Retirou-se dos relvados com 32 anos, na 'Vecchia Signora'.
Igor Belanov - Destacou-se no Dínamo Kiev, com 54 golos em 158 jogos realizados, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1986, sendo o terceiro soviético a alcançar o feito. Em 1995, com 35 anos, jogava pelo Eintracht Braunschweig, da segunda divisão alemã. Retirou-se dos relvados em 1997, após uma temporada nos ucranianos dos Metalurh Mariupol.
Ruud Gullit - Um dos rostos mais conhecidos do futebol mundial, não só pelas conquistas ao longo da carreira, mas também pela sua enorme 'cabeleira'. Ruud Gullit conquistou a Bola de Ouo em 1987, ao serviço dos holandeses do PSV Eindhoven. Pendurou as chuteiras aos 36 anos, depois de três temporadas ao serviço do Chelsea.
Marco van Basten - O segundo holandês a conquistar três Bolas de Ouro, em 1988, 1989 e 1992 - este último ano ficou ainda marcado pela conquista do Prémio de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, o segundo a conquistar a distinção, depois de Lothar Matthaus, em 1991. Em 1995, ao serviço do AC Milan, com 31 anos, colocou o fim à carreira.
Lothar Matthäus - O primeiro a ser coroado Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, em 1991, este médio defensivo conquistou, no ano anterior, a Bola de Ouro. Figura incontornável do futebol alemão e mundial, Lothar Matthäus representava o Inter aos 35 anos de idade, antes de aposentar-se aos 40, nos norte-americanos do MetroStars.
Jean-Pierre Papin - Figura incontornável do Marselha e do futebol francês, Jean-Pierre Papin conquistou a Bola de Ouro em 1991, no mesmo ano em que foi o melhor marcador do campeonato francês. Aos 35 anos de idade, representava o Guingamp.
Roberto Baggio - O ano de 1993 não irá, certamente, sair da memória deste antigo internacional italiano. Ao serviço da Juventus, clube pelo qual conquistou uma Taça UEFA e um campeonato italiano, Roberto Baggio recebeu a Bola de Ouro e tornou-se no terceiro futebolista a ser coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos de idade, jogava no Brescia. Dois anos depois colocou um fim à carreira profissional.
Hristo Stoichkov - Incontornável figura do futebol búlgaro, Hristo Stoichkov conquistou a Bola de Ouro em 1994, ao serviço do Barcelona. Depois do sucesso com a camisola do CSKA Sófia, clube do seu país, este ex-internacional búlgaro ficou na história do emblema culé, onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças, quatro Supertaças Europeias, cinco campeonatos, seis Supertaças de Espanha e duas Taças do Rei. Aos 35 anos, representava os norte-americanos do Chicago Fire.
George Weah - O antigo internacional da Libéria, três vezes coroado o Melhor Jogador Africano do ano (1989, 1994 e 1995), conquistou a Bola de Ouro ao serviço do Paris Saint-Germain, em 1995. Contou com conquistas ainda no futebol italiano e inglês, antes de se ter reformado aos 37 anos, nos árabes do Al Jazira, clube que representou por duas épocas.
Matthias Sammer - Natural de Desden, na Alemanha, este médio defensivo escreveu o seu nome na história do Borussia Dortmund, após conquistar uma Liga dos Campeões, dois campeonatos e ainda três Supertaças alemãs. Conquistou a Bola de Ouro em 1996, ano em que também foi consagrado o melhor jogador do campeonato alemão. Campeão da Europa em 1996, Matthias Sammer retirou-se do futebol aos 31 anos de idade.
Ronaldo - Um dos melhores jogadores da história do futebol brasileiro e mundial. Ronaldo Nazário brilhou em clubes como Inter, o Barcelona e ainda o Real Madrid. Pela seleção brasileiro conquistou dois Mundiais, em 1994 e 2002, uma Taça das Confederações, em 1997 e ainda duas Copa América, em 1996/96 e 1998/99. Conquistou a Bola de Ouro em 1997 (Inter) e 2002 (Real Madrid) e foi nomeado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA por três ocasiões, em 1996 (Barcelona), 1997 e 2002. Aos 35 anos de idade colocou o fim à carreira profissional ao serviço do Corinthians, depois de estar envolvido em várias polémicas.
Zinédine Zidane - Atualemente é treinador do Real Madrid, clube pelo qual conquistou, enquanto jogador, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça Europeia, um Mundial de Clubes, um campeonato e ainda uma Supertaça de Espanha. Em 1998 conquistou o Mundial ao serviço da França e foi ainda coroado com a Bola de Ouro, pela Juventus, e Melhor Jogador do Mundo pela FIFA - venceu ainda em 2000 (Juventus) e em 2003 (Real Madrid). Retirou-se dos relvados aos 32 anos.
Rivaldo - Juntamente com Ronaldo Nazário, Rivaldo conquistou o Mundial de futebol pelo Brasil em 2002. Contudo, foi em 1999, ao serviço do Barcelona, que recebeu a Bola de Ouro e foi coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos representava o Bunyodkor do Uzbequistão. Colocou um ponto final à carreira de jogador em 2015, com a camisola dos brasileiros do Mogi Mirim. Atualmente, é treinador do SC Chabab Mohammed, do Marrocos.
Luís Figo - O segundo português a conquistar a Bola de Ouro na história do futebol. Depois de uma carreira entre o Sporting, Inter e Real Madrid, foi ao serviço do Barcelona que conquistou, em 2000, a Bola de Ouro. Com títulos nos quatro países que representou como futebolista, Luís Figo vestia a camisola do Inter quando cumpria os 35 anos de idade. Aliás, foi nos nerazzurri onde colocou um ponto final da carreira, em 2009.
Michael Owen - O menino prodígio inglês que conquistou a Bola de Ouro, em 2001, com apenas 22 anos de idade, teve uma carreira muito irregular depois da distinção. Com passagens por Liverpool, Real Madrid, Newcastle e Manchester United, foi no Stoke City, em 2013, onde colocou um ponto final na carreira profissional, com 34 anos.
Pavel Nedvěd - Figura incontornável do futebol checo e da Juventus, o ex-internacional pela Eslováquia conquistou a Bola de Ouro em 2003, ao serviço da 'Vecchia Signora', clube que representou nos últimos oito anos da sua carreira profissional. Retirou-se aos 37 anos.
Andriy Shevchenko - Mais de 100 internacionalizações pela Ucrânia, tendo apontado um total de 48 golos, Andriy Shevchenko é um ícone daquele país do Leste europeu. Conquistou a Bola de Ouro em 2004, quando representava o AC Milan, clube pelo qual conquistou um campeonato, uma Supertaça de Itália, uma Liga dos Campeões e ainda uma Supertaça Europeia. Colocou um ponto final na carreira como futebolista aos 36 anos, depois de seis temporadas no clube onde a sua história começou, no Dínamo Kiev. Atualmente, é selecionador da Ucrânia.
Ronaldinho - Fez parte do trio mortífero brasileiro, composto ainda por Ronaldo e Rivaldo, que junto conquistou o Mundial de 2002. Um ícone do futebol brasileiro e mundial, onde brilhou, sobretudo, ao serviço do Barcelona e AC Milan, conquistou a Bola de Ouro em 2005, quando ainda representava o emblema catalão. Aos 35 anos de idade representava o Fluminense. Anunciou o final da carreira profissional em 2018.
Fabio Cannavaro - Uma das principais figuras do último título Mundial da seleção italiana, em 2006, Fabio Cannavaro entrou para a história do futebol mundial ao conquistar, também nesse ano, a Bola de Ouro. Com várias conquistas ao serviço do Parma, Real Madrid, era na Juventus que seguia aos 35 anos. Retirou-se aos 41 anos, nos indianos do West Bengal.
Kaká - Um dos maiores mistérios do futebol brasileiro. Depois da conquista da Bola de Ouro em 2007, ao serviço do AC Milan, o ex-internacional brasileioro viu confirmada a sua transferência para o Real Madrid, em 2009, clube que na altura contava ainda com Cristiano Ronaldo e era orientado por José Mourinho. Mas, quando chegou a Bernabéu a carreira começou a descer de rendimento, tendo saído do emblema catalão quatro anos depois. Retirou-se do futebol profissional em 2017, com 35 anos, ao serviços dos norte-americanos do Orlando City.
Stanley Matthews - Foi o primeiro jogador a conquistar uma Bola de Ouro em 1956. Uma figura do Blackpool, clube que representou durante 14 temporadas e onde conquistou uma Taça de Inglaterra (1953), Stanley Matthews permaneceu no emblema inglês até aos 47 anos (1962).
Alfredo Di Stéfano - Uma figura incontornável da his´toria do Real Madrid, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1957 e 1959. Di Stéfano vestiu a camisola merengue entre 1953 e 1964 até aos seus 38 anos. Depois, saiu para o Espanyol.
Raymond Kopa - Vencedor da Bola de Ouro em 1958, Raymond Kopa estava em França, aos 35 anos, ao serviço do Reims. No ano seguinte, retirou-se do futebol profissional.
Luis Suárez - Conquistou a Bola de Ouro em 1960, com 25 anos de idade. Dez anos depois, o médio espanhol cumpria a última temporada ao serviço do Inter, emblema que representou entre 1961 a 1970, para rumar à Sampdoria.
Omar Sivori - O avançado argentino, que passou por clubes como River Plate, Juventus e Nápoles, conquistou a Bola de Ouro em 1961, ao serviço da 'Vecchia Signora'. Acabou a carreira profissional em 1968, com 33 anos.
Josef Masopust - Figura do futebol checo, Josef Masopust conquistou a Bola de Ouro em 1962, ao serviço do FK Dukla Prag e só viria a sair do clube em 1968, para rumar aos belgas do RRC Brüssel, quando já tinha 37 anos. Durante a sua carreira, Josef Masopust conquistou oito campeonatos e ainda três Taças da República Checa.
Lev Yashin - Nascido na antiga União Soviética, Lev Yashin foi um grande guarda-redes durante os anos 60, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1963.  Aos 35 anos, o guardião vestia a camisola do Dínamo Moscovo, o segundo clube de todo o seu percurso profissional. O primeiro foi o Akademia Dínamo.
Denis Law - Eternamente ligado ao Manchester United, por pertencer à trindade 'Best, Law e Charlton' (George Best, Denis Law and Bobby Charlton), este escocês conquistou a Bola de Ouro em 1964, na sua segunda temporada ao serviço dos red devils. Acabou a carreira aos 34 anos, no... Manchester City.
Eusébio da Silva Ferreira - Figura incontornável do Benfica, do futebol português e do futebol mundial. Eusébio da Silva Ferreira faleceu em 2014 e deixou um legado cheio de glória. O antigo internacional luso e avançado das águias conquistou a Bola de Ouro em 1965 - único jogador a fazê-lo ao serviço de um clube português. Colocou um ponto final na carreia profissional aos 34 anos de idade, nos norte-americanos do New Jersey Americans.
Bobby Charlton - Uma lenda do futebol inglês e do Manchester United. Ao serviço da seleção inglesa registou 49 golos em 106 jogos realizados, tendo conquistado o Mundial em 1966 - o mesmo ano em que conquistou a Bola de Ouro. Aos 35 anos de idade, representava os red devils. Aposentou-se aos 42 anos, nos australianos do Blacktown City.
Flórián Albert - Um dos melhores jogadores húngaros de sempre, Flórián representou um só clube em toda a sua carreira, o Ferencváros. Depois de conquistar a Bola de Ouro aos 26 anos de idade (1967), o avançado retirou-se dos relvados aos 34 anos.
George Best - Juntamente com Bobby Charlton e Dennis Law, George Best viveu uma das melhores eras da história do Manchester United. Pelos red devils conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, foi por duas vezes campeão de Inglaterra, venceu uma Taça de Inglaterra, duas Supertaças, foi eleito o melhor marcador do campeonato em 1967/68 - época em que foi coroado ainda com a conquista da Bola de Ouro. Aos 35 anos representou os norte-americanos do San Jose Clash.
Gianni Rivera - Mais um caso de amor eterno ao AC Milan. Gianni Rivera saiu, com 17 anos, dos italianos do Alessandria para os rossoneri e desde então não mais saiu do histórico emblema de Milão. Ao serviço do AC Milan, Gianni conquistou vários troféus, entre os quais se destacam as duas Taças dos Campeões Europeus, em 1962/63 e 1968/69 - esta última marcada pela conquista da Bola de Ouro. Retirou-se do futebol profissional com 36 anos, em 1979.
Gerd Müller - Fez história no Bayern Munique entre 1964 e 1979 e desde então que permanece no 'Hall of Fame' do futebol mundial. Para além de ter conquistado três Taças dos Campeões Europeus ao serviço dos bávaros, Gerd Müller venceu o Campeonato da Europa em 1972 e o Mundial em 1974. Em 1970, o goleador-nato 515 golos em 575 jogos na carreira) conquistou a Bola de Ouro. Aos 35, representava os norte-americanos do Fort Lauderdale Strikers.
Johan Cruijff - Figura incontornável do futebol mundial, o criativo holandês fez história ao serviço do Ajax e do Barcelona. Pela formação holandesa, Cruijff conquistou três Taças dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, nove títulos nacionais, seis Taças da Holanda, entre outros. Foi o primeiro a conquistar a Bola de Ouro em três ocasiões, em 1971, 1973 e 1974, tendo-se retirado aos 37 anos de idade. Dois anos antes, representava o Ajax pela segunda vez na carreira.
Franz Beckenbauer - Faz parte da geração de ouro do futebol alemão, que foi coroada com o título Mundial em 1974. Beckenbauer conquistou três Taças dos Campeões Europeus, quatro títulos alemães, quatro Taças da Alemanha, uma Taça das Taças e um Mundial de Clubes ao serviço do Bayern Munique. Foi ainda coroado o Melhor Jogador do Mundo por duas vezes, em 1972 e 1976. Em 1980, com 35 anos o defesa alemão representava os norte-americanos do New York Cosmos, clube pelo qual foi campeão em três temporadas, em 1976/77, 1977/78 e 1979/80.
Oleg Blokhin - Um símbolo do futebol ucraniano, Oleg Blokhin defendeu as cores do Dínamo Kiev entre 1969 e 1988, tendo apontado 211 golos em 433 jogos realizados, clube que representou até aos seus 36 anos de idade. Conquistou a Bola de Ouro em 1975. Prosseguiu no mundo do futebol como treinador.
Allan Simonsen - Visto como um dos melhores de sempre do futebol dinamarquês, Allan Simonsen conquistou a Bola de Ouro em 1977, quando estava ao serviço dos alemães do Borussia M'Gladbach, emblema onde conquistou três títulos nacionais, uma Taça da Alemanha e duas Taças UEFA. Em 1988, já com 35 anos, representava os dinamarqueses do Vajle BK. Encerrou a carreira no ano seguinte.
Kevin Keegan - Natural de Armthorpe, Doncaster, este avançado inglês entrou para a história do futebol mundial após tornar-se no primeiro futebolista a conquistar duas Bolas de Ouro consecutivas, em 1978 e 1979, ao serviço do Liverpool. Retirou-se dos relvados aos 34 anos, após cumprir dois meses nos australianos do Blacktown City.
Karl-Heinz Rummenigge - Figura incontornável do Bayern Munique, clube que atualmente dirige, e do futebol mundial. Karl-Heinz Rummenigge é, aos dias de hoje, o único alemão a ter conquistado duas Bolas de Ouro, e de forma consecutiva, em 1980 e 1981. Pelos bávaros, o avançado conquistou duas Taças dos Campeões Europeus, dois campeonato alemães e duas Taças da Alemanha. Retirou-se aos 35 anos de idade, depois de cumprir três temporadas ao serviço dos suíços do Servette FC.
Paolo Rossi - Com uma carreira profissional relativamente curta - retirou-se aos 31 anos -, este avançado italiano deu cartas na Juventus, clube onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Em 1982 foi coroado com a conquista da Bola de Ouro.
Michel Platini - Um dos maiores do futebol francês e do futebol mundial, Platini tornou-se, em 1985, o segundo futebolista, depois de Johan Cruijff, a conquistar três Bolas de Ouro. Contudo, foi o primeiro a fazê-lo de forma consecutiva (1983, 1984 e 1985). Ao serviço da Juventus, conquistou tudo o que havia para ganhar: uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças - após derrotar o FC Porto, por 2-1 -, um Mundial de Clubes, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Pela seleção francesa conquistou também o Campeonato da Europa de 1984. Retirou-se dos relvados com 32 anos, na 'Vecchia Signora'.
Igor Belanov - Destacou-se no Dínamo Kiev, com 54 golos em 158 jogos realizados, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1986, sendo o terceiro soviético a alcançar o feito. Em 1995, com 35 anos, jogava pelo Eintracht Braunschweig, da segunda divisão alemã. Retirou-se dos relvados em 1997, após uma temporada nos ucranianos dos Metalurh Mariupol.
Ruud Gullit - Um dos rostos mais conhecidos do futebol mundial, não só pelas conquistas ao longo da carreira, mas também pela sua enorme 'cabeleira'. Ruud Gullit conquistou a Bola de Ouo em 1987, ao serviço dos holandeses do PSV Eindhoven. Pendurou as chuteiras aos 36 anos, depois de três temporadas ao serviço do Chelsea.
Marco van Basten - O segundo holandês a conquistar três Bolas de Ouro, em 1988, 1989 e 1992 - este último ano ficou ainda marcado pela conquista do Prémio de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, o segundo a conquistar a distinção, depois de Lothar Matthaus, em 1991. Em 1995, ao serviço do AC Milan, com 31 anos, colocou o fim à carreira.
Lothar Matthäus - O primeiro a ser coroado Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, em 1991, este médio defensivo conquistou, no ano anterior, a Bola de Ouro. Figura incontornável do futebol alemão e mundial, Lothar Matthäus representava o Inter aos 35 anos de idade, antes de aposentar-se aos 40, nos norte-americanos do MetroStars.
Jean-Pierre Papin - Figura incontornável do Marselha e do futebol francês, Jean-Pierre Papin conquistou a Bola de Ouro em 1991, no mesmo ano em que foi o melhor marcador do campeonato francês. Aos 35 anos de idade, representava o Guingamp.
Roberto Baggio - O ano de 1993 não irá, certamente, sair da memória deste antigo internacional italiano. Ao serviço da Juventus, clube pelo qual conquistou uma Taça UEFA e um campeonato italiano, Roberto Baggio recebeu a Bola de Ouro e tornou-se no terceiro futebolista a ser coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos de idade, jogava no Brescia. Dois anos depois colocou um fim à carreira profissional.
Hristo Stoichkov - Incontornável figura do futebol búlgaro, Hristo Stoichkov conquistou a Bola de Ouro em 1994, ao serviço do Barcelona. Depois do sucesso com a camisola do CSKA Sófia, clube do seu país, este ex-internacional búlgaro ficou na história do emblema culé, onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças, quatro Supertaças Europeias, cinco campeonatos, seis Supertaças de Espanha e duas Taças do Rei. Aos 35 anos, representava os norte-americanos do Chicago Fire.
George Weah - O antigo internacional da Libéria, três vezes coroado o Melhor Jogador Africano do ano (1989, 1994 e 1995), conquistou a Bola de Ouro ao serviço do Paris Saint-Germain, em 1995. Contou com conquistas ainda no futebol italiano e inglês, antes de se ter reformado aos 37 anos, nos árabes do Al Jazira, clube que representou por duas épocas.
Matthias Sammer - Natural de Desden, na Alemanha, este médio defensivo escreveu o seu nome na história do Borussia Dortmund, após conquistar uma Liga dos Campeões, dois campeonatos e ainda três Supertaças alemãs. Conquistou a Bola de Ouro em 1996, ano em que também foi consagrado o melhor jogador do campeonato alemão. Campeão da Europa em 1996, Matthias Sammer retirou-se do futebol aos 31 anos de idade.
Ronaldo - Um dos melhores jogadores da história do futebol brasileiro e mundial. Ronaldo Nazário brilhou em clubes como Inter, o Barcelona e ainda o Real Madrid. Pela seleção brasileiro conquistou dois Mundiais, em 1994 e 2002, uma Taça das Confederações, em 1997 e ainda duas Copa América, em 1996/96 e 1998/99. Conquistou a Bola de Ouro em 1997 (Inter) e 2002 (Real Madrid) e foi nomeado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA por três ocasiões, em 1996 (Barcelona), 1997 e 2002. Aos 35 anos de idade colocou o fim à carreira profissional ao serviço do Corinthians, depois de estar envolvido em várias polémicas.
Zinédine Zidane - Atualemente é treinador do Real Madrid, clube pelo qual conquistou, enquanto jogador, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça Europeia, um Mundial de Clubes, um campeonato e ainda uma Supertaça de Espanha. Em 1998 conquistou o Mundial ao serviço da França e foi ainda coroado com a Bola de Ouro, pela Juventus, e Melhor Jogador do Mundo pela FIFA - venceu ainda em 2000 (Juventus) e em 2003 (Real Madrid). Retirou-se dos relvados aos 32 anos.
Rivaldo - Juntamente com Ronaldo Nazário, Rivaldo conquistou o Mundial de futebol pelo Brasil em 2002. Contudo, foi em 1999, ao serviço do Barcelona, que recebeu a Bola de Ouro e foi coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos representava o Bunyodkor do Uzbequistão. Colocou um ponto final à carreira de jogador em 2015, com a camisola dos brasileiros do Mogi Mirim. Atualmente, é treinador do SC Chabab Mohammed, do Marrocos.
Luís Figo - O segundo português a conquistar a Bola de Ouro na história do futebol. Depois de uma carreira entre o Sporting, Inter e Real Madrid, foi ao serviço do Barcelona que conquistou, em 2000, a Bola de Ouro. Com títulos nos quatro países que representou como futebolista, Luís Figo vestia a camisola do Inter quando cumpria os 35 anos de idade. Aliás, foi nos nerazzurri onde colocou um ponto final da carreira, em 2009.
Michael Owen - O menino prodígio inglês que conquistou a Bola de Ouro, em 2001, com apenas 22 anos de idade, teve uma carreira muito irregular depois da distinção. Com passagens por Liverpool, Real Madrid, Newcastle e Manchester United, foi no Stoke City, em 2013, onde colocou um ponto final na carreira profissional, com 34 anos.
Pavel Nedvěd - Figura incontornável do futebol checo e da Juventus, o ex-internacional pela Eslováquia conquistou a Bola de Ouro em 2003, ao serviço da 'Vecchia Signora', clube que representou nos últimos oito anos da sua carreira profissional. Retirou-se aos 37 anos.
Andriy Shevchenko - Mais de 100 internacionalizações pela Ucrânia, tendo apontado um total de 48 golos, Andriy Shevchenko é um ícone daquele país do Leste europeu. Conquistou a Bola de Ouro em 2004, quando representava o AC Milan, clube pelo qual conquistou um campeonato, uma Supertaça de Itália, uma Liga dos Campeões e ainda uma Supertaça Europeia. Colocou um ponto final na carreira como futebolista aos 36 anos, depois de seis temporadas no clube onde a sua história começou, no Dínamo Kiev. Atualmente, é selecionador da Ucrânia.
Ronaldinho - Fez parte do trio mortífero brasileiro, composto ainda por Ronaldo e Rivaldo, que junto conquistou o Mundial de 2002. Um ícone do futebol brasileiro e mundial, onde brilhou, sobretudo, ao serviço do Barcelona e AC Milan, conquistou a Bola de Ouro em 2005, quando ainda representava o emblema catalão. Aos 35 anos de idade representava o Fluminense. Anunciou o final da carreira profissional em 2018.
Fabio Cannavaro - Uma das principais figuras do último título Mundial da seleção italiana, em 2006, Fabio Cannavaro entrou para a história do futebol mundial ao conquistar, também nesse ano, a Bola de Ouro. Com várias conquistas ao serviço do Parma, Real Madrid, era na Juventus que seguia aos 35 anos. Retirou-se aos 41 anos, nos indianos do West Bengal.
Kaká - Um dos maiores mistérios do futebol brasileiro. Depois da conquista da Bola de Ouro em 2007, ao serviço do AC Milan, o ex-internacional brasileioro viu confirmada a sua transferência para o Real Madrid, em 2009, clube que na altura contava ainda com Cristiano Ronaldo e era orientado por José Mourinho. Mas, quando chegou a Bernabéu a carreira começou a descer de rendimento, tendo saído do emblema catalão quatro anos depois. Retirou-se do futebol profissional em 2017, com 35 anos, ao serviços dos norte-americanos do Orlando City.
Stanley Matthews - Foi o primeiro jogador a conquistar uma Bola de Ouro em 1956. Uma figura do Blackpool, clube que representou durante 14 temporadas e onde conquistou uma Taça de Inglaterra (1953), Stanley Matthews permaneceu no emblema inglês até aos 47 anos (1962).
Alfredo Di Stéfano - Uma figura incontornável da his´toria do Real Madrid, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1957 e 1959. Di Stéfano vestiu a camisola merengue entre 1953 e 1964 até aos seus 38 anos. Depois, saiu para o Espanyol.
Raymond Kopa - Vencedor da Bola de Ouro em 1958, Raymond Kopa estava em França, aos 35 anos, ao serviço do Reims. No ano seguinte, retirou-se do futebol profissional.
Luis Suárez - Conquistou a Bola de Ouro em 1960, com 25 anos de idade. Dez anos depois, o médio espanhol cumpria a última temporada ao serviço do Inter, emblema que representou entre 1961 a 1970, para rumar à Sampdoria.
Omar Sivori - O avançado argentino, que passou por clubes como River Plate, Juventus e Nápoles, conquistou a Bola de Ouro em 1961, ao serviço da 'Vecchia Signora'. Acabou a carreira profissional em 1968, com 33 anos.
Josef Masopust - Figura do futebol checo, Josef Masopust conquistou a Bola de Ouro em 1962, ao serviço do FK Dukla Prag e só viria a sair do clube em 1968, para rumar aos belgas do RRC Brüssel, quando já tinha 37 anos. Durante a sua carreira, Josef Masopust conquistou oito campeonatos e ainda três Taças da República Checa.
Lev Yashin - Nascido na antiga União Soviética, Lev Yashin foi um grande guarda-redes durante os anos 60, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1963.  Aos 35 anos, o guardião vestia a camisola do Dínamo Moscovo, o segundo clube de todo o seu percurso profissional. O primeiro foi o Akademia Dínamo.
Denis Law - Eternamente ligado ao Manchester United, por pertencer à trindade 'Best, Law e Charlton' (George Best, Denis Law and Bobby Charlton), este escocês conquistou a Bola de Ouro em 1964, na sua segunda temporada ao serviço dos red devils. Acabou a carreira aos 34 anos, no... Manchester City.
Eusébio da Silva Ferreira - Figura incontornável do Benfica, do futebol português e do futebol mundial. Eusébio da Silva Ferreira faleceu em 2014 e deixou um legado cheio de glória. O antigo internacional luso e avançado das águias conquistou a Bola de Ouro em 1965 - único jogador a fazê-lo ao serviço de um clube português. Colocou um ponto final na carreia profissional aos 34 anos de idade, nos norte-americanos do New Jersey Americans.
Bobby Charlton - Uma lenda do futebol inglês e do Manchester United. Ao serviço da seleção inglesa registou 49 golos em 106 jogos realizados, tendo conquistado o Mundial em 1966 - o mesmo ano em que conquistou a Bola de Ouro. Aos 35 anos de idade, representava os red devils. Aposentou-se aos 42 anos, nos australianos do Blacktown City.
Flórián Albert - Um dos melhores jogadores húngaros de sempre, Flórián representou um só clube em toda a sua carreira, o Ferencváros. Depois de conquistar a Bola de Ouro aos 26 anos de idade (1967), o avançado retirou-se dos relvados aos 34 anos.
George Best - Juntamente com Bobby Charlton e Dennis Law, George Best viveu uma das melhores eras da história do Manchester United. Pelos red devils conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, foi por duas vezes campeão de Inglaterra, venceu uma Taça de Inglaterra, duas Supertaças, foi eleito o melhor marcador do campeonato em 1967/68 - época em que foi coroado ainda com a conquista da Bola de Ouro. Aos 35 anos representou os norte-americanos do San Jose Clash.
Gianni Rivera - Mais um caso de amor eterno ao AC Milan. Gianni Rivera saiu, com 17 anos, dos italianos do Alessandria para os rossoneri e desde então não mais saiu do histórico emblema de Milão. Ao serviço do AC Milan, Gianni conquistou vários troféus, entre os quais se destacam as duas Taças dos Campeões Europeus, em 1962/63 e 1968/69 - esta última marcada pela conquista da Bola de Ouro. Retirou-se do futebol profissional com 36 anos, em 1979.
Gerd Müller - Fez história no Bayern Munique entre 1964 e 1979 e desde então que permanece no 'Hall of Fame' do futebol mundial. Para além de ter conquistado três Taças dos Campeões Europeus ao serviço dos bávaros, Gerd Müller venceu o Campeonato da Europa em 1972 e o Mundial em 1974. Em 1970, o goleador-nato 515 golos em 575 jogos na carreira) conquistou a Bola de Ouro. Aos 35, representava os norte-americanos do Fort Lauderdale Strikers.
Johan Cruijff - Figura incontornável do futebol mundial, o criativo holandês fez história ao serviço do Ajax e do Barcelona. Pela formação holandesa, Cruijff conquistou três Taças dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, nove títulos nacionais, seis Taças da Holanda, entre outros. Foi o primeiro a conquistar a Bola de Ouro em três ocasiões, em 1971, 1973 e 1974, tendo-se retirado aos 37 anos de idade. Dois anos antes, representava o Ajax pela segunda vez na carreira.
Franz Beckenbauer - Faz parte da geração de ouro do futebol alemão, que foi coroada com o título Mundial em 1974. Beckenbauer conquistou três Taças dos Campeões Europeus, quatro títulos alemães, quatro Taças da Alemanha, uma Taça das Taças e um Mundial de Clubes ao serviço do Bayern Munique. Foi ainda coroado o Melhor Jogador do Mundo por duas vezes, em 1972 e 1976. Em 1980, com 35 anos o defesa alemão representava os norte-americanos do New York Cosmos, clube pelo qual foi campeão em três temporadas, em 1976/77, 1977/78 e 1979/80.
Oleg Blokhin - Um símbolo do futebol ucraniano, Oleg Blokhin defendeu as cores do Dínamo Kiev entre 1969 e 1988, tendo apontado 211 golos em 433 jogos realizados, clube que representou até aos seus 36 anos de idade. Conquistou a Bola de Ouro em 1975. Prosseguiu no mundo do futebol como treinador.
Allan Simonsen - Visto como um dos melhores de sempre do futebol dinamarquês, Allan Simonsen conquistou a Bola de Ouro em 1977, quando estava ao serviço dos alemães do Borussia M'Gladbach, emblema onde conquistou três títulos nacionais, uma Taça da Alemanha e duas Taças UEFA. Em 1988, já com 35 anos, representava os dinamarqueses do Vajle BK. Encerrou a carreira no ano seguinte.
Kevin Keegan - Natural de Armthorpe, Doncaster, este avançado inglês entrou para a história do futebol mundial após tornar-se no primeiro futebolista a conquistar duas Bolas de Ouro consecutivas, em 1978 e 1979, ao serviço do Liverpool. Retirou-se dos relvados aos 34 anos, após cumprir dois meses nos australianos do Blacktown City.
Karl-Heinz Rummenigge - Figura incontornável do Bayern Munique, clube que atualmente dirige, e do futebol mundial. Karl-Heinz Rummenigge é, aos dias de hoje, o único alemão a ter conquistado duas Bolas de Ouro, e de forma consecutiva, em 1980 e 1981. Pelos bávaros, o avançado conquistou duas Taças dos Campeões Europeus, dois campeonato alemães e duas Taças da Alemanha. Retirou-se aos 35 anos de idade, depois de cumprir três temporadas ao serviço dos suíços do Servette FC.
Paolo Rossi - Com uma carreira profissional relativamente curta - retirou-se aos 31 anos -, este avançado italiano deu cartas na Juventus, clube onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Em 1982 foi coroado com a conquista da Bola de Ouro.
Michel Platini - Um dos maiores do futebol francês e do futebol mundial, Platini tornou-se, em 1985, o segundo futebolista, depois de Johan Cruijff, a conquistar três Bolas de Ouro. Contudo, foi o primeiro a fazê-lo de forma consecutiva (1983, 1984 e 1985). Ao serviço da Juventus, conquistou tudo o que havia para ganhar: uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças - após derrotar o FC Porto, por 2-1 -, um Mundial de Clubes, dois campeonatos e ainda uma Taça de Itália. Pela seleção francesa conquistou também o Campeonato da Europa de 1984. Retirou-se dos relvados com 32 anos, na 'Vecchia Signora'.
Igor Belanov - Destacou-se no Dínamo Kiev, com 54 golos em 158 jogos realizados, tendo conquistado a Bola de Ouro em 1986, sendo o terceiro soviético a alcançar o feito. Em 1995, com 35 anos, jogava pelo Eintracht Braunschweig, da segunda divisão alemã. Retirou-se dos relvados em 1997, após uma temporada nos ucranianos dos Metalurh Mariupol.
Ruud Gullit - Um dos rostos mais conhecidos do futebol mundial, não só pelas conquistas ao longo da carreira, mas também pela sua enorme 'cabeleira'. Ruud Gullit conquistou a Bola de Ouo em 1987, ao serviço dos holandeses do PSV Eindhoven. Pendurou as chuteiras aos 36 anos, depois de três temporadas ao serviço do Chelsea.
Marco van Basten - O segundo holandês a conquistar três Bolas de Ouro, em 1988, 1989 e 1992 - este último ano ficou ainda marcado pela conquista do Prémio de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, o segundo a conquistar a distinção, depois de Lothar Matthaus, em 1991. Em 1995, ao serviço do AC Milan, com 31 anos, colocou o fim à carreira.
Lothar Matthäus - O primeiro a ser coroado Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, em 1991, este médio defensivo conquistou, no ano anterior, a Bola de Ouro. Figura incontornável do futebol alemão e mundial, Lothar Matthäus representava o Inter aos 35 anos de idade, antes de aposentar-se aos 40, nos norte-americanos do MetroStars.
Jean-Pierre Papin - Figura incontornável do Marselha e do futebol francês, Jean-Pierre Papin conquistou a Bola de Ouro em 1991, no mesmo ano em que foi o melhor marcador do campeonato francês. Aos 35 anos de idade, representava o Guingamp.
Roberto Baggio - O ano de 1993 não irá, certamente, sair da memória deste antigo internacional italiano. Ao serviço da Juventus, clube pelo qual conquistou uma Taça UEFA e um campeonato italiano, Roberto Baggio recebeu a Bola de Ouro e tornou-se no terceiro futebolista a ser coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos de idade, jogava no Brescia. Dois anos depois colocou um fim à carreira profissional.
Hristo Stoichkov - Incontornável figura do futebol búlgaro, Hristo Stoichkov conquistou a Bola de Ouro em 1994, ao serviço do Barcelona. Depois do sucesso com a camisola do CSKA Sófia, clube do seu país, este ex-internacional búlgaro ficou na história do emblema culé, onde conquistou uma Taça dos Campeões Europeus, uma Taça das Taças, quatro Supertaças Europeias, cinco campeonatos, seis Supertaças de Espanha e duas Taças do Rei. Aos 35 anos, representava os norte-americanos do Chicago Fire.
George Weah - O antigo internacional da Libéria, três vezes coroado o Melhor Jogador Africano do ano (1989, 1994 e 1995), conquistou a Bola de Ouro ao serviço do Paris Saint-Germain, em 1995. Contou com conquistas ainda no futebol italiano e inglês, antes de se ter reformado aos 37 anos, nos árabes do Al Jazira, clube que representou por duas épocas.
Matthias Sammer - Natural de Desden, na Alemanha, este médio defensivo escreveu o seu nome na história do Borussia Dortmund, após conquistar uma Liga dos Campeões, dois campeonatos e ainda três Supertaças alemãs. Conquistou a Bola de Ouro em 1996, ano em que também foi consagrado o melhor jogador do campeonato alemão. Campeão da Europa em 1996, Matthias Sammer retirou-se do futebol aos 31 anos de idade.
Ronaldo - Um dos melhores jogadores da história do futebol brasileiro e mundial. Ronaldo Nazário brilhou em clubes como Inter, o Barcelona e ainda o Real Madrid. Pela seleção brasileiro conquistou dois Mundiais, em 1994 e 2002, uma Taça das Confederações, em 1997 e ainda duas Copa América, em 1996/96 e 1998/99. Conquistou a Bola de Ouro em 1997 (Inter) e 2002 (Real Madrid) e foi nomeado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA por três ocasiões, em 1996 (Barcelona), 1997 e 2002. Aos 35 anos de idade colocou o fim à carreira profissional ao serviço do Corinthians, depois de estar envolvido em várias polémicas.
Zinédine Zidane - Atualemente é treinador do Real Madrid, clube pelo qual conquistou, enquanto jogador, uma Liga dos Campeões, uma Supertaça Europeia, um Mundial de Clubes, um campeonato e ainda uma Supertaça de Espanha. Em 1998 conquistou o Mundial ao serviço da França e foi ainda coroado com a Bola de Ouro, pela Juventus, e Melhor Jogador do Mundo pela FIFA - venceu ainda em 2000 (Juventus) e em 2003 (Real Madrid). Retirou-se dos relvados aos 32 anos.
Rivaldo - Juntamente com Ronaldo Nazário, Rivaldo conquistou o Mundial de futebol pelo Brasil em 2002. Contudo, foi em 1999, ao serviço do Barcelona, que recebeu a Bola de Ouro e foi coroado o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA. Aos 35 anos representava o Bunyodkor do Uzbequistão. Colocou um ponto final à carreira de jogador em 2015, com a camisola dos brasileiros do Mogi Mirim. Atualmente, é treinador do SC Chabab Mohammed, do Marrocos.
Luís Figo - O segundo português a conquistar a Bola de Ouro na história do futebol. Depois de uma carreira entre o Sporting, Inter e Real Madrid, foi ao serviço do Barcelona que conquistou, em 2000, a Bola de Ouro. Com títulos nos quatro países que representou como futebolista, Luís Figo vestia a camisola do Inter quando cumpria os 35 anos de idade. Aliás, foi nos nerazzurri onde colocou um ponto final da carreira, em 2009.
Michael Owen - O menino prodígio inglês que conquistou a Bola de Ouro, em 2001, com apenas 22 anos de idade, teve uma carreira muito irregular depois da distinção. Com passagens por Liverpool, Real Madrid, Newcastle e Manchester United, foi no Stoke City, em 2013, onde colocou um ponto final na carreira profissional, com 34 anos.
Pavel Nedvěd - Figura incontornável do futebol checo e da Juventus, o ex-internacional pela Eslováquia conquistou a Bola de Ouro em 2003, ao serviço da 'Vecchia Signora', clube que representou nos últimos oito anos da sua carreira profissional. Retirou-se aos 37 anos.
Andriy Shevchenko - Mais de 100 internacionalizações pela Ucrânia, tendo apontado um total de 48 golos, Andriy Shevchenko é um ícone daquele país do Leste europeu. Conquistou a Bola de Ouro em 2004, quando representava o AC Milan, clube pelo qual conquistou um campeonato, uma Supertaça de Itália, uma Liga dos Campeões e ainda uma Supertaça Europeia. Colocou um ponto final na carreira como futebolista aos 36 anos, depois de seis temporadas no clube onde a sua história começou, no Dínamo Kiev. Atualmente, é selecionador da Ucrânia.
Ronaldinho - Fez parte do trio mortífero brasileiro, composto ainda por Ronaldo e Rivaldo, que junto conquistou o Mundial de 2002. Um ícone do futebol brasileiro e mundial, onde brilhou, sobretudo, ao serviço do Barcelona e AC Milan, conquistou a Bola de Ouro em 2005, quando ainda representava o emblema catalão. Aos 35 anos de idade representava o Fluminense. Anunciou o final da carreira profissional em 2018.
Fabio Cannavaro - Uma das principais figuras do último título Mundial da seleção italiana, em 2006, Fabio Cannavaro entrou para a história do futebol mundial ao conquistar, também nesse ano, a Bola de Ouro. Com várias conquistas ao serviço do Parma, Real Madrid, era na Juventus que seguia aos 35 anos. Retirou-se aos 41 anos, nos indianos do West Bengal.
Kaká - Um dos maiores mistérios do futebol brasileiro. Depois da conquista da Bola de Ouro em 2007, ao serviço do AC Milan, o ex-internacional brasileioro viu confirmada a sua transferência para o Real Madrid, em 2009, clube que na altura contava ainda com Cristiano Ronaldo e era orientado por José Mourinho. Mas, quando chegou a Bernabéu a carreira começou a descer de rendimento, tendo saído do emblema catalão quatro anos depois. Retirou-se do futebol profissional em 2017, com 35 anos, ao serviços dos norte-americanos do Orlando City.
Ninguém tem dúvidas de que Cristiano Ronaldo continua a ser um dos melhores jogadores da atualidade. O avançado português, que no passado dia 5 de fevereiro cumpriu o seu 35.º aniversário, segue uma série incrível de dez jogos a marcar na Serie A, está na corrida pela conquista da Bota de Ouro e segue em busca da distinção do melhor marcador de sempre da história, entre clubes e seleções. Nesta lista enorme lista, Record juntou todos os vencedores da história do 'Ballon d'Or', onde estavam quando tinham 35 anos ou em que situação da carreira seguiam. Figuras incontornáveis do futebol mundial, os vencedores da Bola de Ouro ultrapassaram, contudo, etapas muito distintas durante as suas carreiras profissionais. Uns conquistaram a distinção muito cedo, outros desapareceram depois de serem coroados. [Imagens: Reuters, ALLSport, EPA e Lusa]
7
Deixe o seu comentário

Pub

Publicidade
7
Deixe o seu comentário

Internacional

Fotogalerias

Peru

Internacional

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.