A recuperação dos exageros de Natal

O Natal ficou para trás, espero que tenha sido bom com muito amor e felicidade à mistura! Contudo, já sabem a minha preocupação, certo? Sente que houve muitos exageros na ceia de Natal? Acordou com dor de cabeça, sensação de enfartamento ou azia? Acredite que a maior parte das pessoas deve estar a sentir exatamente a mesma coisa.

Quando a pessoa está habituada a seguir uma dieta regrada e equilibrada e, de repente, consome uma quantidade elevada de alimentos mais gordos, açucarados ou com um grande teor em álcool, normalmente o nosso corpo reage como se estivesse a sofrer uma agressão – daí os sintomas de mal-estar.

O que acontece é a acumulação de substâncias tóxicas, que não são naturais e que, nesta altura, acabam por acumular-se no nosso organismo e precisam de ser excretadas.

A boa notícia é que o nosso corpo está preparado para recuperar destes abusos. Tudo o que precisamos é de desintoxicar, através de uma limpeza natural, que apenas precisamos de potenciar consumindo os alimentos que ajudam neste processo.

A velocidade desta recuperação está muito associada ao estilo de vida que a pessoa levava antes das férias. Quanto pior a alimentação que a pessoa tinha antes do Natal, muito mais difícil será essa desintoxicação. Quanto mais saudável e controlada a pessoa tiver sido, mais rápida e natural é a recuperação.

O primeiro passo é investir na hidratação. Quem reforça esta informação é a OMS (Organização Mundial de Saúde), que recomenda a ingestão de água pura! Nada de sumos, frutas ricas em água, refrigerantes ou outras bebidas! Se quiser ser mais específico e fazer um cálculo adequado à quantidade de água que deve ingerir, é saber que deve ingerir 35 ml de água por cada quilo de peso que tiver, fazer a conta e ingerir a quantidade de água que lhe der no total.

Depois de tratada a questão da hidratação, é importante perceber como comer: alimentos leves (com pouca gordura), verduras, legumes, frutas e hortaliças muito recomendados.

Também se pode incluir as oleaginosas, como nozes, amêndoas e avelã, que são ótimas fontes de gorduras insaturadas, ricas em selénio (mineral antioxidante que combate aos radicais livres).

Deve evitar comer carnes com teores de gordura mais elevado, como carne de porco, picanha ou costeleta, durante o período de recuperação, pois o organismo está sobrecarregado o suficiente.

Apesar de o foco principal ser a dieta pós-festa, ter uma noite de sono reparador e praticar exercícios físicos moderados também ajuda.

Boa recuperação e até para o ano!

Por Inês Morais
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Nutrição

Notícias

Notícias Mais Vistas