Record

Sabe o que os seus filhos comem?

• Foto: Pedro Catarino

Como sabem, raras são as semanas em que me desvio dos temas desportivos. Contudo, ultimamente são muitos os emails que recebo de pais que têm muitas dúvidas na alimentação dos filhos. A sua preocupação passa não só pela quantidade de comida que é ingerida pelas crianças, mas maioritariamente com a qualidade da comida.

Não é surpresa para ninguém quando digo que a obesidade infantil tem vindo a aumentar de forma gradual como consequência dos maus hábitos que vão sendo adquiridos na era do fast food. E pasmem-se, existem duas principais razões: as instituições de ensino e a negligência familiar. Atenção, a negligência acontece, nestes casos, por excesso e não por defeito.

É importante referir que as crianças da atualidadede não estão a receber as orientações corretas no que diz respeito a práticas alimentares saudáveis, não sendo sensibilizados para a importância das mesmas. A razão principal para isso é, na maioria das vezes, o facto de as escolas teren dificuldade em cumprir as orientações da Direção-Geral de Educação para as ementas e refeitórios escolares.

Alimentação escolar

A alimentação escolar assume um papel fundamental na vida dos estudantes. É o fator principal para cada criança conseguir realizar todas as atividades devidas e garantir o seu crescimento de uma forma saudável, consumir nutrientes que contribuam para o bom funcionamento do seu organismo.

Apesar de a maioria das pessoas e entidades reconhecer esta informação, ainda há muito o que melhorar nesse campo pois os hábitos alimentares tendem a persistir...

De acordo com os dados recolhidos pelas Ordem dos Nutricionistas, 25% das crianças e 32,3% dos adolescentes têm excesso de peso ou obesidade. A falta de qualidade da alimentação servida nas escolas é uma das principais queixas dos encarregados de educação, com destaque para o excesso de sal e a falta de supervisão por parte de um adulto - ninguém vê o que as crianças comem, ninguém garante se comem os vegetais ou a sopa.

A verdade é que as escolas tentam fazer o melhor que podem com o tipo de recursos que têm e, por isso, torna-se cada vez mais necessário ajudá-las a garantir a melhor nutrição possível aos alunos.

Torna-se cada vez mais gritante a necessidade de elaboração de opções de refeição que providenciem maior variedade de alimentos, como frutas, verduras e legumes, e diminuir cada vez mais a oferta de alimentos processados. Só assim se pode tentar alcançar uma alimentação cada vez mais saudável e nutritiva.

Felizmente, também se começam a ser desenvolvidos mais programas de reciclagem profissional para as pessoas responsáveis pela confeção dos pratos e lanches, para que conheçam os valores nutricionais dos alimentos e aprendam de modo prático a preparar pratos variados. Este tipo de iniciativa vai permitir aumentar a qualidade da ementa e a sua diversificação das preparações, fornecendo aos alunos uma experiência gustativa mais variada.

O planeamento da alimentação escolar deve levar em conta os hábitos alimentares dos alunos de cada região, tal como os seus hábitos de vida e cultura. Felizmente, as ementas escolares, à semelhança de outros refeitórios públicos, já contam com, pelo menos, uma opção vegetariana.

Lanches escolares

Tão importante como os almoços, também os lanches escolares precisam de ser revistos pelas escolas e encarregados de educação. As escolas não funcionam todas de maneira diferente, mas na sua maioria os alunos têm a opção de trazer o lanche de casa ou comprar no "bar da escola". O problema é que, na maioria das crianças que trazem lanche de casa, a maioria das mães não os envolve na preparação das lancheiras e acabam por levar alimentos menos ricos a nível nutricional mas muito calóricos, com sumos de pacote em vez de água, chá natural ou lanches mais leves. O outro problema é que no "bar da escola" o estudante acaba, na maioria das vezes, por ter apenas opções industrializadas com industrializados ou fritos. Mais 1 ou 2 exemplos: a maioria acaba por optar por bolos, pães de leite ou leites com chocolate.

Assim, esta semana é de ajuda aos pais! Todos os dias vou dar sugestões para ajudar a preparar os lanches para os vossos filhos levarem para a escola. Aprendem os pais, que depois ensinam os filhos! Depois já sabem, façam desta aprendizagem uma lição para vida. Se eles comerem bem enquanto são crianças, serão adultos muito mais saudáveis!

Boa semana!

Para mais informações ou esclarecimentos, contacte: inesfilipamorais@gmail.com

Por Inês Morais
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Nutrição

Notícias

Notícias Mais Vistas

M