Temperos naturais… Fuja dos industrializados

Olá a todos, esta semana venho falar-vos de um assunto que cada vez se torna mais importante devido ao impacto que pode ter na qualidade nutricional que a nossa alimentação nos fornece. Muitas vezes achamos que estamos a fazer o recomendado, mas, os pormenores podem estragar o que tem todo o potencial para ser uma alimentação adequada. É por isso que esta semana vamos falar de temperos naturais: formas de dar sabor à sua comida, sem ter de se defender com temperos industrializados que podem ser muito prejudiciais à saúde.

A verdade é que ervas, especiarias e até mesmo o bom e velho sal de cozinha (obviamente que no caso do sal em quantidades muito moderadase pode sempre optar por sal de qualidade superior), são sempre preferíveis a temperos industrializados em pó, cubos ou na forma de caldos.

Estes temperos considerados ultraprocessados, são temperos já prontos e que têm na sua constituição elevadas quantidades de sódio, tornando-se um risco para a saúde do consumidor e podendo ter como consequências problemas como hipertensão e doenças cardiovasculares. A informação científica disponível é muito clara. Ainda a semana passa, um estudo na revista científica Nature revelou que a ingestão de sal em excesso pode provocar problemas cognitivos, como a demência, e comprometer a memória.

Por isto mesmo, além de mais saudáveis, os temperos naturais oferecem uma variedade de sabores muito maior do que os industrializados. Além disso, são muito mais simples de controlar no que diz respeito à quantidade de sal que se consome diariamente.

Os portugueses consomem mais do dobro do que é recomendado como a quantidade máxima de sal por dia. Em média, 10 gramas, mas há quem consuma mais. É urgente reduzir o sal, aquele que é agora considerado o inimigo invisível e silencioso dos portugueses. E, o que a maioria das pessoas não sabe, é que a muitos dos temperos prontos possui 70% da dose de sódio indicada para um dia inteiro e esse pode ser um dos motivos que também reflete a quantidade de ingestão de sal do típico português.

Obviamente que todos os micronutrientes são importantes para o funcionamento perfeito do nosso corpo, inclusive o sódio, presente no sal. O problema está no facto destes temperos industrializados apresentarem sódio em quantidades excessivas, facilmente ultrapassando o limite máximo permitido de consumo ao dia.

A culinária portuguesa faz sucesso em qualquer lugar do mundo quando se fala em sabor, especialmente porque a população nacional sabe aproveitar a variedade de temperos para realçar as peculiaridades das comidas. O único problema é que, na correria diária, muitas pessoas optam por este tipo de temperos prontos, cheios de sódio e realçadores de sabor. Não é preciso. As misturas caseiras são mais saudáveis e saborosas, além de bem fáceis de fazer.

Durante esta semana, como tem vindo a ser hábito, vou falar mais um pouco deste tema.

Espero que vos ajude!

Até para a semana

Para mais informações ou esclarecimentos, contacte: inesfilipamorais@gmail.com

 

Por Inês Morais
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Nutrição

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.