Kutuzov partilhou balneário com Ronaldo: «Mulheres? Só falávamos de futebol»

Antigo avançado do Sporting relata como o português se integrou num plantel mais velho

• Foto: Francisco Paraíso

Vitali Kutuzov, antigo avançado bielorrusso que passou pelo Sporting, falou da convivência com Cristiano Ronaldo na temporada 2002/03, admitindo que ainda não tinha a perceção do fenómeno em que o português se ia tornar.

"Não, como podia ver isso? Ele era muito novo. Claro que de imediato deu para perceber que tinha uma velocidade e técnica especiais, mas só quando foi para o Manchester United de Ferguson é que disse, ao vê-lo jogar: 'Como ele ficou forte'. E melhorou muito desde então", referiu ao jornal 'La Gazzetta dello Sport'.

Kutuzov chegou a Alvalade vindo do Milan, o que despertou o interesse do jovem Cristiano Ronaldo: "O Cristiano sabia que eu vinha do Milan e fazia-me mil perguntas. Naquela altura, vestir a camisola rossonera era o top absoluto. Perguntou-me sobre Maldini, Costacurta, Inzaghi e Sheva. E sobre o centro desportivo de Milanello, que na altura estava na vanguarda mundial. Ele queria saber como os campeões daquela equipa treinavam e como progrediam fisicamente. Eu não era assim, pensava mais na bola do que no físico".

Efetivamente, a questão física sempre foi prioridade de CR7 e Kutuzov reitera que Ronaldo era focado nesse tema: "Ronaldo teve um cuidado com o corpo muito acima da média, não vi ninguém tão aplicado nesse aspecto. No balneário, tirou a camisola e ficou parado em frente ao espelho por muito tempo. Analisou cada centímetro do corpo: ombros, abdómen, pernas... Passou muito tempo no ginásio, a perguntar a todos como ficar mais forte. Mas não fez isso para ser capa de revista, ele só queria tornar-se melhor jogador".

Mulheres não eram assunto

Kutuzov falou ainda sobre a personalidade de Cristiano Ronaldo e da forma como integrou um plantel de jogadores mais velhos: "Do ponto de vista humano não foi fácil para ele, porque éramos uma equipa formada por jogadores mais velhos e ele não tinha muitos argumentos para conversar connosco, considerando a diferença de idade. Sempre que podia, estava com a família, que sempre esteve muito presente na sua vida, especialmente depois da morte do pai".

Questionado sobre se falavam sobre as beldades bielorussas, o antigo avançado negou: "Naquela altura só conversávamos sobre futebol, as mulheres ficavam de fora da nossa conversa".

Por fim, Kutuzov confessou que preferia o Cristiano Ronaldo mais explosivo de outrora, embora esteja rendido à atual capacidade goleadora do português: "Pessoalmente gostei mais da primeira versão, mas o que dizer de uma máquina de golos como esta. Apenas posso aplaudir".

Por Luís Miroto Simões
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de O diário de CR7

Notícias

Notícias Mais Vistas