As saudades de Ronaldo perduram depois do "negócio mais ruinoso da história do Real"

"Marca" recorda transferência e último jogo do português há dois anos

• Foto: Reuters

O legado de Cristiano Ronaldo no Real Madrid foi até hoje inigualável e é normal que os adeptos do clube com mais êxito a nível europeu de todos os tempos sintam saudades do astro português. Há precisamente dois anos, a 26 de maio de 2018, o internacional luso fazia o último jogo pelos merengues e, como sempre foi seu apanágio, esse encontro culminou com a obtenção de mais um título: uma Liga dos Campeões. A quarta pelo emblema da capital espanhola em somente cinco anos.



Enquanto a equipa celebrava, o melhor marcador da história do Real Madrid, com 451 golos em nove temporadas, deixa implícito aquilo que os adeptos já iam percebendo mas não queriam ouvir: "Foi muito bonito estar no Real Madrid", vincou CR7 em pleno relvado do Olímpico de Kiev, onde poucos minutos antes se dava o apito final do encontro em que os merengues haviam triunfado por 3-1 diante do Liverpool. Os golos ficaram a cargo de Bale (2) e Benzema - Mané marcou para os reds - mas a notícia da saída do avançado português rivalizou com a da conquista do Real, aquela que foi a 13ª conquista da maior prova de clubes da sua história. Em 2017/18, Ronaldo havia sido novamente o melhor marcador da prova, com 15 golos apontados, catapultando os blancos para a conquista europeia.

Nas contas de CR7 era a quinta Champions. Antes de quatro amealhadas no Real Madrid, o número 7 já havia feito a estreia nesse capítulo pelo Manchester United, em 2009.

Marca recorda saída de Ronaldo
A mudança de país, de clube e de paradigma consumou-se um mês e meio depois: o português era oficializado na Juventus a troco de 105 milhões de euros. Já o Real Madrid nunca mais seria o mesmo. Desde então, os merengues ganharam um Mundial de Clubes e uma Supertaça de Espanha, perdendo internamente para o Barcelona e o peso europeu para o Liverpool, ainda vigente campeão.

O presidente do Real, Florentino Pérez, investiu mais de 300 milhões de euros para tentar voltar ao êxito e também tentar encontrar um substituto. Mas sem sucesso: Hazard, Vinícius, Jovic, Rodrygo... Nenhum deles conseguiu repetir o mesmo produzido por Cristiano entre 2009 e 2018. Por isso, a 'Marca' esta terça-feira recorde através do jornalista Santiago Siquero o "negócio mais ruinoso da história do Real Madrid", o clube que vendeu o melhor jogador do Mundo e o mais decisivo numa das suas melhores fases da carreira.

Por Flávio Miguel Silva
8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de O diário de CR7

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0