Sacrifício no Euro'2008 custa três meses de paragem

Previsão do fisioterapeuta António Gaspar após operação do craque

• Foto: João Cortesão / Correio da Manhã

A 14 de julho de 2008, soube-se o 'preço' que Cristiano Ronaldo teria de pagar pelo sacríficio pessoal de ter jogado com a Seleção Nacional no Euro'2008. Mal Portugal foi eliminado da prova, diante da Alemanha, nos quartos de final, o craque revelou que teria de ser operado ao tornozelo direito.

Dias mais tarde, já depois da operação, foi o fisioterapeuta António Gaspar, que acompanhou a recuperação, a apontar para um prazo de três meses, em declarações recolhidas pelo diário espanhol 'As'.

A notícia causou grande impacto em Inglaterra, pois Ronaldo era a estrela maior do Manchester United, e também em Espanha, onde o namoro do Real Madrid era cada vez mais forte.

O caso fazia correr tanta tinta que até o então presidente da FIFA, Sepp Blatter, falou em "escravatura" dos jogadores, causando polémica. "Se o Real Madrid o quer, então tem de estar preparado para pagar o que o Manchester United pedir", comentou também Sven-Goran Eriksson, à época selecionador do México.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de O diário de CR7

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.