.

António Oliveira
António Oliveira

Despertar o bom futebol

A entrada no Euro’2016 não foi a esperada, mas há que dar uma resposta à altura, com maior qualidade de jogo na partida de amanhã com a Áustria. Em uma semana, o país futebolístico passou da euforia à depressão. A goleada à Estónia serviu para mobilizar as hostes, mas o empate com a Islândia acabou por colocar um travão nas expectativas. É caso para dizer que nem 8 nem 80. A prestação dos nórdicos não pode ser considerada uma surpresa. Deixaram a Holanda fora deste Europeu e apuraram-se à frente da Turquia, apenas a 2 pontos da República Checa. Tínhamos de estar avisados.

É uma equipa de jogadores altos e robustos, que apesar do pouco talento e técnica limitada, tem uma enorme entrega e solidariedade dentro de campo e apresentou-se motivadíssima com a estreia numa grande competição de seleções. Praticam um futebol simples e direto, com muitas bolas aéreas, mas que tem dado frutos. A nossa seleção não soube lidar com esse estilo de jogo, já que foi precisamente uma bola bombeada para a área que resultou no golo adversário. Com um futebol muito lateralizado e sem gente na frente a dar apoio aos avançados, faltou maior discernimento na circulação de bola, assim como mais movimentações e objetividade no último terço do terreno, como também frisou o selecionador.

Segue-se agora a Áustria. Possivelmente o adversário do grupo que apresenta melhor qualidade de jogo. A derrota dos austríacos com a Hungria foi relativamente enganadora, já que apesar do bom desempenho defensivo dos húngaros, a seleção da Áustria exibiu mais argumentos e acabou por não ser feliz. Ambas as equipas chegam a este jogo pressionadas para vencer. Teoricamente, Portugal é superior, mas terá de o provar dentro de campo, sendo capaz de criar mais perigo e não se deixando surpreender na defesa, sobretudo no jogo aéreo, onde iremos encontrar pela frente um ‘gigante’ bem conhecido: o ex-portista Marc Janko. Sempre que arrancámos com um empate numa grande competição, passámos à fase seguinte. No Euro’2004 iniciámos com uma derrota e chegámos à final. Que este percalço sirva para despertar o bom futebol da equipa portuguesa.


POSITIVO
Ao que tudo indica, Fernando Santos terá todos os jogadores à sua disposição para o próximo jogo. Sem lesões, o selecionador ganha margem para escolher a melhor equipa possível.


NEGATIVO
O futebol praticado pela Seleção acabou por ser demasiado previsível face a um oponente muito fechado. Há que acrescentar intensidade, rapidez e desmarcações ao jogo português.


Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.