Visão de jogo

António Oliveira
António Oliveira

Determinação e competência

Está encontrado o novo timoneiro do FC Porto e a aposta do clube para inverter um ciclo de quatro anos sem conquistas. Sérgio Conceição regressa ao Dragão, desta vez como treinador, com a mesma ambição, determinação e personalidade de sempre. Uma escolha de um técnico que já deu provas da sua competência e que está ciente do desafio que tem pela frente e do que dele esperam todos os portistas: ganhar títulos.

Trata-se de alguém que tive o privilégio de lançar na equipa principal do FC Porto e que, mais tarde, também trabalhou comigo na Seleção Nacional nos seus tempos de jogador. Ambicioso, irreverente e sempre focado na vitória. É um homem que conhece bem a casa e sabe o nível de exigência que vai encontrar no clube azul e branco e sua massa associativa.

Mas tal como afirmou Sérgio Conceição na sua apresentação, mais do que um perfil, é a competência e a qualidade do trabalho que determina o sucesso. Totalmente de acordo. Será a capacidade de criar um grupo forte e unido, potenciando as capacidades dos jogadores de forma individual e coletiva, de modo a garantir uma equipa competitiva ao longo da temporada.

Por seu lado, não basta apenas o treinador. Há um trabalho de preparação da próxima época que terá de ser feito pela estrutura, em consonância com a equipa técnica, de maneira a montar um plantel mais equilibrado do que o anterior, com mais soluções e capaz de dar resposta às exigências de um calendário longo e difícil. E para ter resultados, é preciso garantir jogadores de qualidade para todos os setores. E essa lição parece ter sido estudada.

Com Sérgio Conceição, pela sua personalidade e forma de ver o futebol, teremos um técnico motivador, que tentará tirar o máximo dos jogadores nos treinos e nos jogos. Essa competitividade interna é importante, porque aumenta a responsabilidade e ao mesmo tempo coloca todos os atletas preparados para responder a qualquer momento.

O treinador teve a preocupação de dizer que, a forma como vai abordar os jogos no FC Porto, será diferente do que fez em clubes anteriores, dada a diferença de matéria-prima que terá a sua disposição. A capacidade de se adaptar ao contexto de um clube grande, na forma de encarar as partidas e dispor taticamente a equipa, será um ponto importante, já que foi precisamente aí que surgiram algumas falhas de técnicos anteriores.

O mercado ainda vai determinar entradas e saídas no plantel portista, pelo que é prematuro fazer grandes considerações. No entanto, existirá um núcleo duro de jogadores que transita do ano anterior que pode dar garantias ao técnico para estabelecer uma base forte, aproveitando o que de bom foi feito. Depois há que escolher bem, e com critério, os reforços que vieram a ser contratados.

Sérgio Conceição abdicou de um contrato longo e carreira positiva em França para vir para um clube que lhe diz muito. Mostra confiança no seu trabalho e tem aqui uma das grandes oportunidades na sua carreira de treinador. Igual a si próprio, teve um excelente discurso na apresentação, mostrou estar a par da realidade do clube e sabe o caminho que todos pretendem seguir dentro do clube. Falta agora passar das palavras aos atos e perseguir os objetivos, que passam pela conquista de títulos, em particular o de campeão nacional.


O Craque – Lateral de qualidade
Bruno Gaspar está entre os elementos que mais contribuíram para a boa época do V. Guimarães. Este lateral direito, que passou pela formação e equipa B do Benfica, tem vindo a evoluir nos últimos 3 anos que passou no Minho. Jogador rápido, aguerrido, que consegue progredir no terreno e alimentar o jogo ofensivo, tem também acertado a capacidade de marcação e nunca dá um lance por perdido. É um dos bons valores da liga portuguesa e neste momento, pela qualidade que apresenta, teria lugar em qualquer um dos plantéis dos 3 grandes.

A Jogada – Domínio merengue
Na história da Liga dos Campeões, no seu atual formato, nenhuma equipa havia conseguido vencer o troféu por duas vezes seguidas. O Real Madrid, a equipa com mais troféus, conseguiu inverter a história. E marca uma nova era de domínio do futebol europeu ao conquistar 3 Ligas dos Campeões nos últimos 4 anos. É preciso recuar até à década de 70 para ver algo semelhante com os tricampeões europeus Ajax e Bayern. Neste período de força dos merengues é indissociável a contribuição de Cristiano Ronaldo, peça essencial nas conquistas.

A Dúvida – De caso em caso…
Um novo caso promete ensombrar o futebol português. As autoridades judiciais e desportivas já abriram inquéritos para investigar um alegado esquema de corrupção de árbitros a favor do Benfica. Uma denúncia, por si só, vale pouco. É preciso deixar a justiça trabalhar e fazer as investigações necessárias para percebermos o que está verdadeiramente em causa neste caso. Que tudo possa ser esclarecido. Infelizmente, o nosso futebol tem sido fértil em casos que nada prestigiam a indústria. Haverá forma de mudar?

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.