Visão de jogo

António Oliveira
António Oliveira

Pontas-de-lança portugueses

Até à entrada em cena no Mundial’2018, Portugal terá pelo menos 3 jogos particulares. Será o tempo de começar a afinar as escolhas e fazer os últimos testes para verificar quem parte em vantagem para ser selecionado. Uma das posições que mais gera curiosidade é a de ponta-de-lança e este é um olhar sobre as principais soluções que Fernando Santos tem à disposição.

Em décadas recentes, a falta de opções de qualidade para a chamada ‘posição 9’ era uma das principais dores de cabeça dos selecionadores. Talvez por uma questão ‘cultural’, em que se deu privilégio a jogadores mais móveis e rápidos, nem sempre se apostou no ponta-de-lança tradicional: com características técnicas e físicas para jogar dentro da área. Mas isso parece ter mudado e, ao nível da formação, dos clubes e das próprias seleções jovens, começaram a surgir pontas -de-lança com novas valências, alargando as opções para a função. E se Cristiano Ronaldo é a máquina goleadora que todos conhecemos, que outros jogadores lhe poderão fazer companhia na frente de ataque?

André Silva parece a opção mais provável, tendo sido aposta do selecionador na fase de qualificação. O jovem formado pelo FC Porto não tem tido vida fácil na primeira época ao serviço do AC Milan. Ainda não apontou golos na liga italiana e foi apenas titular por 5 vezes. E com a troca de treinador na equipa, acabou por ter menos minutos de jogo. Por seu lado, aproveitou as oportunidades para jogar e marcar na Liga Europa, onde é o goleador da equipa com 8 golos.

O herói da final do Euro’2016, Éder, é outra solução a ter em conta, pelas suas diferentes características e o que representa para o grupo. Emprestado pelo Lille aos russos do Lokomotiv Moscovo, conta 3 golos em 16 jogos, sendo que não tem vindo a ser titular. Por seu lado, Nélson Oliveira está a ter uma utilização mais regular ao serviço dos ingleses do Norwich, com 8 golos marcados em 30 partidas, estando a 4 tentos de igualar o melhor registo na carreira.

A boa época realizada ao serviço do V. Setúbal, com 11 golos e 25 jogos, contribuindo para a chegada da equipa sadina à final da Taça da Liga, também levou Gonçalo Paciência a ser chamado à Seleção e a regressar ao FC Porto. A concorrência forte no Dragão reduz o espaço para o jovem avançado, mas será também um elemento a considerar.

Orlando Sá reencontrou-se com os golos na Bélgica. Depois de uma época em que faturou por 17 vezes ao serviço do Standard Liége, o ponta-de-lança português já leva 12 golos esta temporada e vive a melhor fase da carreira, situação que o coloca no radar dos selecionáveis. Outro goleador em campeonatos menos mediáticos é Hugo Vieira, que depois de brilhar na Sérvia com 29 golos em 51 partidas, apontou 18 golos em 38 jogos pelo Yokohama Marinos do Japão.

Embora não sejam pontas-de-lança de raiz, lá por fora podemos encontrar 2 jogadores portugueses que podem encaixar bem num sistema de 2 avançados, que por acaso, até alinham na mesma equipa: Diogo Jota e Ivan Cavaleiro. O primeiro já tinha confirmado o seu valor em Portugal e está agora a mostrar qualidade no Wolverhampton com 13 golos. O segundo, depois de passar por Deportivo e Monaco, ganhou agora espaço competitivo e já fez o gosto ao pé por 8 vezes.

Olhando para as equipas portuguesas, o avançado Paulinho, do Braga, com 11 golos apontados, tem vindo a registar uma boa evolução e Guedes, do Rio Ave, está a fazer a sua melhor época aos 30 anos, com 10 tentos. É certo que uns terão mais chances de chegar à Seleção do que outros. Mas Fernando Santos acaba por ter aqui uma base de recrutamento interessante.


O craque -- Chuva de golos

Com 7 golos apontados nas últimas 5 partidas disputadas, o avançado Tiquinho Soares é o homem do momento. De regresso ao nível de exibições que o vimos fazer na época passada, o brasileiro do FC Porto aproveitou da melhor forma a oportunidade dada pelo seu treinador, a tal "porta entreaberta" após um caso em que o avançado não se comportou da forma mais correta no jogo da Taça da Liga frente ao Sporting. A continuar assim, pode ser uma peça muito importante para os dragões no último terço do campeonato.

A jogada -- Mudanças no futebol

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, parece apostado em promover algumas mudanças no futebol mundial. O fim da janela de transferências em janeiro, o fecho do mercado após o arranque dos campeonatos, a limitação dos empréstimos de jogadores, o aumento dos pagamentos em transferências a clubes (e federações) formadores, um maior controlo sobre as comissões pagas a agentes e a imposição de um teto salarial a todos os clubes são algumas das propostas que estarão em cima da mesa durante as próximas semanas. Medidas interessantes (e pertinentes) que merecem, pelo menos, serem debatidas por todos.

A dúvida -- Que futuro para Rúben?

Num ano em que até se poderia tornar uma opção regular da Seleção Nacional e quem sabe até marcar no próximo Mundial, Rúben Semedo jogou apenas uma partida nos últimos 5 meses. E têm sido mais as notícias extrafutebol, com o suposto envolvimento do jogador em práticas criminosas, que estão a marcar o seu primeiro ano no Villarreal, o que lhe valeu um processo disciplinar do clube para averiguar os factos. Certo é que estes casos acabam por manchar a carreira do defesa central de 23 anos. Conseguirá dar a volta a este mau momento?




Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais