Visão de jogo

António Oliveira
António Oliveira

Um dérbi à entrada de 2018

1 - O novo ano que se aproxima vai abrir com um duelo entre os rivais da Segunda Circular. Uma partida importante para Benfica e Sporting, com ambas as equipas a apostarem na vitória como forma de fortalecer a sua candidatura ao título. O próximo dérbi lisboeta terá muitos pontos de interesse e será uma excelente forma de dar as boas-vindas a 2018.

Nestes jogos em que tudo pode acontecer e a tripla é o prognóstico mais recomendado, os momentos de forma das equipas não são o fator mais determinante, pelo que vitória pode pender para qualquer um dos lados. O Sporting tem apresentado maior consistência exibicional, mas a verdade é que, apesar dos vários contratempos que tem tido, o Benfica está apenas a 3 pontos de distância.

Para os encarnados, uma vitória significa igualar a pontuação de, pelo menos, um dos rivais (Sporting) na classificação e dará certamente mais confiança para os jogos seguintes, enquanto que uma derrota coloca as águias como outsiders na luta pelo título, sem nada perdido, mas dependentes dos deslizes que leões e dragões possam vir a ter. Já o Sporting pretende manter-se no topo da classificação e para isso terá sempre de ter um resultado igual ou melhor que o do FC Porto em Santa Maria da Feira, pelo que a vitória é o caminho seguro para essa meta.

Olhando para o histórico de confrontos entre Rui Vitória e Jorge Jesus nas últimas duas épocas, enquanto treinadores de Benfica e Sporting, respetivamente, há um dado interessante: houve sempre golos nos jogos realizados. O balanço é favorável para a equipa de Jesus: 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. No entanto, o Sporting já não vence o Benfica desde novembro de 2015. E com exceção da vitória leonina por 0-3 na Luz há 2 anos, as partidas têm terminado com diferenças pela margem mínima, o que indica um forte equilíbrio de forças.

A componente tática assume papel principal nestas partidas, com os técnicos a tentarem surpreender com uma ou outra variante na dinâmica das equipas. E depois de termos Benfica e Sporting a alinharem com um esquema de 4-4-2 nos últimos anos, base montada por Jorge Jesus em ambas as equipas, é muito possível que o dérbi tenha duas equipas a encaixarem com uma estrutura de 3 médios (4-3-3).

Em função disso, a criatividade de jogadores como Krovinovic ou Bruno Fernandes pode ser a arma ideal para desbloquear um duelo que, tudo indica, será bastante disputado na zona do meio campo. A exemplo de jogos anteriores, o Benfica poderá entrar a pressionar mais alto na procura rápida da vantagem (mesmo no Dragão fez isso, embora tenha perdido força a partir da meia hora). Mas o Sporting, que é uma equipa muito inteligente a ler o jogo e a defender com qualidade, poderá dar boa réplica numa partida muito disputada. Até agora os confrontos entre os grandes têm dado empates a zero. Será no dérbi que vamos ter golos?

2 – Está a chegar 2018, um ano em que Portugal participará em mais um Mundial, na Rússia. E logo a seguir, em setembro, dá-se a estreia da Liga das Nações, outra prova onde vai estar a Seleção (o sorteio dos grupos é já em janeiro). Tudo isto depois de uma temporada acesa nas competições domésticas, com muito ainda para revelar dentro e fora de campo. Será igualmente o ano em que entram em vigor os novos contratos televisivos com a maioria dos clubes da 1.ª Liga e fica a curiosidade de saber o que irá acontecer ao nível das transmissões e da capacidade financeira dos emblemas nacional. Boas entradas! 


O Craque – Partir cedo demais
A semana fica marcada pela morte de Edu Ferreira, jogador do Boavista que infelizmente não conseguiu resistir a uma doença oncológica. A vida por vezes prega-nos partidas e há aqueles que partem cedo demais. Foi o caso deste jovem avançado de 20 anos, formado no Bessa, que tinha conseguido chegar à equipa principal pouco tempo antes de tomar conhecimento do seu infortúnio. Que o futebol português esteja à altura para expressar, por todos nós, adeptos, sentidas condolências a familiares e amigos do jogador, assim como ao Boavista.

A Jogada – Apostas perigosas
As apostas desportivas são um fenómeno à escala global. Trouxeram novas fontes de receita ao desporto, mas também abriram a porta a perigos que colocam em causa a veracidade das competições. Casos de viciação de resultados são problemas graves para os quais se deve dar tolerância zero. Depois de ter acontecido na 2.ª Liga, é agora um jogo da 1.ª Liga que está sob escrutínio. Que tudo seja esclarecido. O Rio Ave, clube cumpridor e bom exemplo do futebol nacional, merece que a verdade seja apurada.

A Dúvida – Europa com campeões antecipados?
Chegamos ao fim do ano civil e a maioria das principais ligas europeias tem já um líder destacado. Só Itália e Portugal são exceções. Aqui ao lado, em Espanha, o Barcelona leva 9 pontos de avanço sobre os rivais, enquanto que Manchester City (15 pontos), Bayern (11) e PSG (9) também parecem ter o título bem encaminhado. Não deixa de ser curioso que campeonatos tão competitivos e com grandes equipas tenham, neste momento, líderes com este diferencial. São campeões antecipados ou ainda há margem para os adversários recuperarem?

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.