Leão procura identidade

Tempos estranhos estes vividos hoje no Sporting. Da prometedora luta eleitoral, onde existem já mais de meia dúzia de candidatos, à construção de uma equipa aos solavancos, a que Peseiro vai tendo acesso através do árduo trabalho de uma SAD sem tempo para respirar. A desorganização de ideias e métodos é evidente, mas este é o preço a pagar por uma herança difícil de gerir.

Bruno de Carvalho apresentou ontem a candidatura e Carlos Vieira segue-se hoje. Porquê e para quê não se sabe muito bem. Estão ambos suspensos e por isso impedidos, pelo menos por ora, de ir a eleições. Depois, custa a acreditar que quem esteve com o líder destituído até ao último dia esteja agora a correr por fora. Qual o intuito? Continuar a obra iniciada mas sem o temperamento de Bruno? Ter mais uma opção caso o ex-presidente não possa concorrer? Ou mesmo tirar-lhe votos caso se possa candidatar? No atual Sporting, é possível acreditar em várias teorias.

No futebol a SAD temporária faz um esforço para dar a Peseiro as melhores condições. O estágio tem tido os seus contratempos, mas em Lisboa trabalha-se para reforçar a equipa e fazer regressar o talento que bateu a porta após o conflito. Nani é excelente notícia e Miguel Veloso opção interessante sem William e Battaglia. Mas ainda há tanto por fazer.

12.07.2018