Saída de campo

Bernardo Ribeiro
Bernardo Ribeiro Diretor de Record

Já nem paz podre há aqui

A paz pedida por Fernando Gomes e Pedro Proença está cada vez mais afastada do futebol português. Aliás, a liga vai decorrendo mais próxima das estranhas leis do faroeste com que convivemos nos filmes western do que de um campeonato em que a rivalidade não devia ultrapassar os limites do razoável.

Os três grandes são os principais instigadores de um clima próximo do irrespirável. A pressão da conquista da liga é enorme e FC Porto, Sporting e Benfica não olham a meios (de comunicação, entenda-se) para atingir fins. São diretores de comunicação, tweets oficiais, tweets oficiosos, blogs feitos por gente paga para dizer mal e ainda campanhas constantes de pressão para ver se a ideia da ‘cor cera’ faz lei, o que leva à delícia de um estilo de gente difícil de entender. Depois há ainda a célebre cartilha, que parece caída em desuso, mas que o visionamento atento das televisões e algumas colunas de opinião deixa perceber que anda aí.

A intoxicação da opinião pública é algo com que temos de aprender a viver. Combatendo, rejeitando verdades absolutas, mas entendendo que a política trouxe ao futebol o pior dos seus meandros. Já a violência é para ser combatida sem complacência. As leis são claras. Não se pode assistir a pais com filhos ao colo a chorarem no relvado e fingir que nada se passou. Que à polícia não falte coragem.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais