O canto do Morais

Carlos Barbosa da Cruz
Carlos Barbosa da Cruz Advogado

As sombras de Adrien

Jean-Michel Aulas é o presidente do Lyon e comentou publicamente que o empresário Jorge Mendes andava a tentar colocar o Adrien – leia-se vender – no decurso do recente sorteio da Champions. Alegadamente o empresário de Adrien, é um tal Jonathan Mareek, ligado a uma empresa chamada Classico Sports Management; fui googlar o site da empresa e constatei esta coisa fantasmagórica: o Adrien não constava do portfolio dos jogadores e dos que constavam, nenhum era internacional A, ou sequer conhecido.

Adrien é um jogador top da Europa, representado, até ao ano passado pela Gestifute, de Jorge Mendes; não acredito que o Adrien tenha querido passar de cavalo para burro, como não acredito que o presidente do Lyon tivesse razões para mentir. Não acredito, por isso e também, que o Mareek seja o verdadeiro empresário do Adrien, porque não tem gabarito para tanto, é claramente barriga de aluguer.

Se Jorge Mendes é o verdadeiro agente de Adrien, não sabemos e se calhar nunca saberemos, mas é estranho que, não o sendo, o ande a negociar em forum tão público, quanto é o local do sorteio das competições europeias. Infelizmente são frequentes os fenómenos de opacidade nestes negócios de comissionamento e colocação de jogadores (veja-se o recente caso de Neymar), mas a questão hoje não é essa. No momento em que escrevo, não sei se Adrien deixará o Sporting; sei, isso sim, que não gostei particularmente de como este tema da sua transferência foi publicamente alimentado, com declarações do pai e do putativo empresário à mistura, com o travo não dissimulado de chantagem.

Ora este folclore das jogadas de bastidores e da choradeira que existe, quando acusam um clube de estar a cortar as pernas ao jogador, adquire um significado totalmente diferente, quando alguém, como o Jorge Mendes, se mete de permeio. É que, como se sabe, a pessoa em questão, assume parceria institucional com quatro clubes europeus, entre os quais faz rodar muitos dos seus jogadores e sendo um deles, o Benfica. À luz desta promiscuidade funcional, a saída de Adrien é muito mais do que um simples negócio, é o objetivo enfraquecimento de um concorrente do seu parceiro.

Duas notas finais: 1 - O James Rodríguez e o João Moutinho foram vendidos em pacote pelo Porto ao Mónaco, numa manobra para negar ao Sporting a participação a que tinha direito na mais-valia deste último; na altura, o Sporting, com toda a razão, verberou e condenou esta chico-espertice. 2 - Elias foi o pior profissional que passou, desde há muitos anos, pelo Sporting; é, realmente, um enorme desafio para Jorge Jesus, conseguir fazer dele um jogador.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0