Contas feitas

José Ribeiro
José Ribeiro Editor chefe

Bruno de Carvalho: 3 anos

Bruno de Carvalho completou esta semana três anos como presidente do Sporting. Para encontrar outro líder de um clube de futebol que tenha sido tão discutido em tão pouco tempo, tenho de recuar ao final do século passado e recordar os três anos (1997-2000) de Vale e Azevedo no Benfica. De resto, quem não gosta de Bruno de Carvalho não perde uma oportunidade para o colocar em paralelo com Vale e Azevedo. Não me parece que a comparação faça sentido. Primeiro porque o principal e talvez único ponto de contacto surgiu na forma como ambos deram o peito às balas para contestar modelos que, acreditavam, beneficiavam os seus adversários. Depois porque Bruno de Carvalho tem apresentado resultados, o que nunca aconteceu com Vale e Azevedo. O contrato para a venda dos jogos, a edificação do Pavilhão João Rocha e os triunfos no futebol são reais, ao contrário dos 'castelos nas nuvens' que Vale e Azevedo 'ergueu' na Luz, sempre com enorme aprovação e aclamação nas AG's.

A equipa de futebol (e é por aqui que se mede o sucesso de um grande clube), em três anos, passou a ganhar. Uma Taça de Portugal e uma Supertaça. Pouco? Se verificarmos que no quadriénio anterior à entrada de Bruno de Carvalho o Sporting nada tinha conquistado… No campeonato, nas quatro épocas anteriores o melhor que os leões conseguiram foi o 3.º lugar numa ocasião, posição que corresponde ao pior que foi feito na mesma prova desde a eleição de BdC (descontando o primeiro campeonato, uma vez que foi eleito a apenas dois meses do fim do mesmo). O 2.º lugar de Leonardo Jardim pode ter sabido a pouco para a maioria dos adeptos. Mas a verdade é que o Sporting não entrava direto na Champions desde a saída de Paulo Bento. Os leões hoje lutam pelo título e para se encontrar a última vez em que tal se verificou temos, uma vez mais, de recuar ao tempo de Paulo Bento. Desportivamente, os quatro anos de Bruno de Carvalho serão sempre muito melhores que os quatro anteriores. Não é uma opinião. É um facto. O líder leonino já está longe do que Vale e Azevedo não conseguiu, mas bem próximo daquilo que Luís Filipe Vieira somou nos primeiros quatro anos (2003/04 a 2006/07) no Benfica. Falta-lhe um campeonato para igualar o seu grande rival.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0