Euro com alma

Nuno Farinha
Nuno Farinha Diretor adjunto

Deschamps, o terrível

Há uns anos perguntei a Rui Costa quem tinha sido o jogador contra quem sentiu mais dificuldades. "Deschamps, de longe!", disparou. O Rui lembra-se com facilidade de quase todos os jogos que fez. Para ter dito com tanta rapidez que Deschamps foi o mais difícil de enfrentar, imagino o que sofreu naqueles duelos. "Era tão complicado passar por ele. Incrível!" Na meia-final do Europeu de 2000, em Bruxelas, lá esteva ele, o terrível baixinho, a infernizar-nos a vida. A nós e ao Maestro.

O saldo ainda é favorável ao ‘inimigo’, mas isso também não quer dizer que ganhe sempre. Longe disso. Há dois jogos marcantes frente a equipas portuguesas que o selecionador de França também nunca irá esquecer. Um como jogador, outro já como treinador. Em 2004, quando orientava o Monaco, foi ‘atropelado’ pelo FC Porto de Mourinho (3-0) na final da Champions. Muito antes, em 1990, no Estádio da Luz, o seu Marselha já tinha caído aos pés do Benfica, numa meia-final da Taça dos Campeões, com o célebre golo de Vata. Amanhã, lá em Paris, temos de voltar a vergar o terror de Rui Costa. Nem que seja com a mão. Outra vez.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.