Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Sporting

O que se está a passar no Sporting para quem segue o futebol português com algum distanciamento, não sei se dá para rir ou chorar.

A recente vida do Sporting faz-me recordar algumas peças teatrais de William Shakespeare, que é considerado o maior escritor inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. O seu género literário tinha que ver com drama, comédia e tragédia. É exactamente o que se está a passar no Sporting.

Uma das peças de Skakespeare, "Um sonho numa noite de Verão". Este amor entre Bruno Carvalho e Jorge Jesus, que tinha como sonho ser campeão nacional desvaneceu-se e acabou mal, como muita gente previa. O Sporting ao ser afastado da Liga Europa, não ser campeão e, ainda por cima, ser apeado do 2.ºlugar que dava a possibilidade de ir à Liga dos Campeões, precipitou uma crise brutal com um final imprevisível.

Ao longo do campeonato, ainda houve momentos para disfrutar, rir e ter esperança. Todavia nos momentos das grandes decisões o Sporting falhou em toda a linha.

Qualquer semelhança entre Bruno Carvalho e Jorge Jesus é pura coincidência e estavam cientes dos riscos que corriam. Bruno Carvalho primeiro polemizou com os jogadores, a seguir à derrota contra o Atlético de Madrid.

Depois, foi com o treinador e jogadores, chegando-se mesmo a vias de facto com agressões indecorosas. Tudo isto aconteceu pelo ambiente criado à volta da equipa de futebol.

É lamentável, o que se passa e já deveria ter havido uma intervenção do secretário de Estado do Desporto João Paulo Rebelo, assim como, do presidente da Liga de Clubes e do presidente da Federação Portuguesa de Futebol. O Sporting parece que vive num mundo à parte, do que deve ser um clube de futebol, num Estado de Direito. Quando morrer alguém é que se vai tomar medidas drásticas. Já faltou mais.

O Sporting também me faz lembrar outra peça de Shakespeare "Hamlet" em que traça um mapa do curso de vida na loucura real e na loucura fingida — do sofrimento opressivo à raiva fervorosa — e explora temas como a traição, vingança, corrupção e moralidade.

O Sporting também me faz lembrar outra peça de Shakespeare a "Comédia dos Erros" numa sucessão de mal-entendidos e confusões. Todo este enredo vai desaguar em quem menos culpa tem – os adeptos do Sporting. A massa associativa do Sporting é só a melhor que conheço, pois estão fartos de perder e sofrer, aguentam estoicamente sem deixar de apoiar o clube. Mas nunca lhes passou pela cabeça que se chegasse a este ponto.

Todavia não se podem queixar porque foram eles que votaram massivamente neste presidente.

Por fim, a peça de Shakespeare, "Otelo" centra-se num homem ciumento e cego, capaz de agir sem pensar que faz lembrar Bruno Carvalho. Uma peça onde a tragédia corre para um desfecho terrível e nada se pode fazer além de acompanhar tudo até o final.

Bruno Carvalho que tanto fala em defender o Sporting, ainda não percebeu que está a prejudicar seriamente o clube que representa.

Pelo que se pressente, vão-se ver à nora para o tirar de lá.

Fundador do Clube dos Pensadores
*escrevo ao abrigo do antigo AO

3
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais