Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Aves

O Clube Desportivo das Aves é um clube humilde, mas simpático, com parcos recursos, que sabe jogar à bola, com gente com muito valor, sediado na freguesia de Vila das Aves, concelho de Santo Tirso, sendo um clube do Norte longe do centro do poder em Lisboa.
O Aves é um clube que ao longo dos anos foi subindo à 1.ª divisão e descendo. Foi campeão nacional da 2.ªdivisão em 84/85 com o professor Neca, e agora, cometeu a proeza de vencer a Taça de Portugal com José Mota e garantir a manutenção no escalão máximo.
O Aves também é conhecido pela apresentadora da televisão, Júlia Pinheiro ser sua adepta.

José Mota mostrou-se agastado pela forma como o Aves foi tratado, sempre passado para segundo plano e, teve toda a razão. Mas se calhar a focagem nos problemas do Sporting foi positivo para o desempenho do Aves. Tiveram uma semana calma, sem pressão, para preparar o jogo no Jamor, o brio e labor em campo de demonstrarem que mereciam outro tratamento.

O Aves foi um justo vencedor, o guarda-redes Quim merecia esta vitória pelo seu historial, assim como, o avançado Guedes pela sua brilhante actuação. José Mota preparou muito bem o jogo e o Aves funcionou como um bloco.

O Aves venceu em campo, mas perdeu na secretaria. O Aves não cumpriu os requisitos e está fora da Liga Europa. Quem beneficiou foi o Sporting com entrada directa na fase de grupos e o Rio Ave que está na pré-eliminatória.

Inacreditável que aconteça uma coisa destas! O Aves não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA. Todavia o Aves não se fica e vai enviar um documento à UEFA para expor o caso.

A UEFA tem a mania do quero posso e mando e burocrata quanto baste. Aconteceu com De Gea que não foi transferido do Manchester United para o Real Madrid porque o prazo tinha expirado do fax enviado, por muito pouco tempo. Adrien não pode jogar no Leicester logo que foi transferido de o Sporting pelo prazo ter expirado.

Todavia os prejuízos da não participação de um clube na Liga Europa são muito maiores do que a transferência de um jogador.
O que é que anda a fazer a Federação Portuguesa de Futebol? Não é admissível o Aves ficar de fora da Liga Europa. A FPF deve, até ao dia 30 de Novembro de 2017 ao da época a licenciar, remeter a todas as sociedades desportivas, a documentação necessária para a inscrição do processo de licenciamento.

A FPF fê-lo? De quem é a culpa? Não há hipótese de alongar o prazo? Porque é que a lei é tão taxativa?

Compreendo que o Aves nunca lhe passou pela cabeça vencer a Taça de Portugal, todavia é mais um caso no futebol português de incúria e falta de respeito por um clube pequeno, mas que tem tanto direito como os outros de participar, de jogar, e até, ganhar como se verificou na final da Taça de Portugal.

Decididamente o futebol português é só para alguns e para os maiores. Os clubes mais pequenos não passam de verbo de encher.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais