O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Nadal

Rafael Nadal venceu pela 11.ª vez Roland Garros, depois de derrotar Dominic Thiem. Nadal tem 17 Grand Slam, somente é ultrapassado por Roger Federer que tem 20, todavia é mais novo e pode sonhar alcançar Federer. Federer a propósito desta vitória afirmou que: "com Nadal só cabem superlativos e vencer 11 torneios é algo quase impensável; é das coisas mais incríveis que existem".

Nadal é mesmo o rei da terra batida, mas noutros pisos tem mais dificuldade de impor o seu jogo. Em relva Federer é imperial. Nadal em Wimbledon será difícil, mas no US Open pode ter as suas possibilidades e vencer novo Grand Slam.
Esta vitória permite-lhe passar ao clube dos 100 milhões de dólares, ao vencer Roland Garros recebeu 2.200.000 dólares que lhe permite superar 100 milhões: Nadal com 100.251.598 dólares, Roger Federer (116.222.182) e Novak Djokovic (110.854.762).

A nível desportivo mantem-se n.º 1 no circuito ATP.

Federer seu eterno rival vai disputar o torneio de Stuttgart (ATP 250), tendo a possibilidade de voltar a ser n.º1, destronando Nadal. Se conseguir chegar à final soma 150 pontos, suficiente para passar Nadal que tem, apenas, mais 100 pontos.

O circuito ATP tem uma característica muito sui generis, os jogadores somam pontos, mas também os têm que defender.

Rafael Nadal teve que defender com galhardia e valentia o seu lugar de n.º 1 ATP, defendeu 4.680 pontos e foram esses, exactamente os que somou nos cinco torneios disputados.

Federer não defende nenhum ponto em Stuttgart, porque o ano passado foi eliminado prematuramente, por Tommy Haas.

Nadal está há 177 semanas à frente do circuito ATP e é o sexto na classificação histórica, à frente de John McEnroe, e atrás de Roger Federer (309), Pete Sampras (286), Ivan Lendl (270), Jimmy Connors (268) e Novak Djokovic (223).

Nadal saiu-se muito bem, foi categórico e omnipresente só cedeu em Madrid nos quartos-de-final contra Dominic Thiem, mas vingou-se em Paris.
Agora, a pressão passa para o lado de Federer tem que fazer pela vida na relva, que não é o piso preferido de Nadal. Federer defende 500 pontos em Halle que ganhou o ano passado e defende 2000 pontos em Wimbledon. Tudo que não seja vencer perde pontos

Se Federer não tiver os mesmos resultados do ano passado Nadal vai continuar n. º1 até ao US Open e aí será o tira-teimas com o seu rival de sempre Federer. Federer vai fazer 37 anos no dia 8 de Agosto, mas Nadal que festejou recentemente 32 anos, dia 3 de Junho tem menos cinco anos e isso pode ajudar a aproximar-se de Federer.
Estarei atento no inicio de Julho ao torneiro de Wimbledon, em que aprecio os equipamentos todos de branco dos jogadores, norma da organização.

Nota: Boa sorte para Portugal para o jogo com Espanha na 6.ºfeira e parabéns a Fernando Pimenta, por mais uma medalha de ouro (a terceira) em K1 1.000 nos Europeus

Fundador do Clube dos Pensadores
*escrevo ao abrigo do antigo AO
Deixe o seu comentário
M M