Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Valentino Rossi

Lá me levantei de madrugada, este domingo, pelas 5h para ver a corrida de Rossi. Sou um fã de Valentino Rossi, mas não deixo de dar valor a outros corredores. Esta corrida era boa para Rossi levantar a moral depois de fazer segundo nos treinos e Márc Marquez ser penalizado sendo colocado em sétimo, por obstruir a passagem nos treinos de Andrea Iannone.

Rossi fez uma corrida soberba até faltarem 4 voltas, liderou sempre e foi uma pena ter caído. Algumas pessoas dizem que Rossi está velho, mas eu acho que a Yamaha este ano não tem estado à altura deste fabuloso corredor.

Eu não sei porquê, provavelmente por eu já ter uma idade avançada, mas ainda pratico desporto, aprecio atletas com alguma idade que continuam no topo: Rossi, Ibrahimovic, Federer, Le Bron.  Federer que este fim-de-semana pouco faltou para vencer de novo Djokovic, no Masters 1000 de Paris, acompanho LeBron James com 33 anos que recentemente se transferiu para Los Angeles Lakers e o nosso fabuloso Ronaldo, a caminho dos 34 anos, que brilha na Juventus e o Real Madrid se afunda.

Valentino Rossi bem merecia ganhar este GP Malásia e seria interessante um novo duelo nas últimas voltas com Márquez. Fica para a próxima! Sigo o Moto GP por Rossi, as corridas com ele presente, ganham para mim um interesse extra, ver até onde vai este corredor que para o ano faz 40 anos e mede 1,82cm conseguindo esconder-se na sua moto. Os seus colegas são muito mais pequeninos.

Era um sonho ter vencido e os sinos na sua aldeia natal, Tuvullia, onde, sempre que Rossi vence, o padre faz tocar os sinos da Igreja, como símbolo de vitória de Rossi e festeja com a população. Já tenho saudades de ouvir tocar os sinos, há muito tempo que Rossi não vence uma corrida desde o GP de Assen de 2017.

Agora terei que esperar para o ano, a ver se é desta que Rossi alcança o 10.ºtítulo que lhe foi roubado, em 2015, pela santa aliança espanhola: Marquez e Lorenzo.

Nota: Na Champions Mourinho ofuscou o golo sensacional de Ronaldo. Mourinho ainda é mestre na táctica, a perder a 10 m do final virou o resultado, com as substituições. No final, a provocação com a mão atrás da orelha com ar desafiador faz parte do seu estilo, os adeptos da Juventus tinham sido insultuosos com a sua pessoa. Mourinho nunca se rende e não esquece.

Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.