Clube dos pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Árbitro no Sporting e Real Madrid

Revelo aqui o meu registo de interesses futebolísticos. Quando era mais novo gostava do Benfica e do Eusébio, jogador único. Actualmente não tenho preferência de clube, sigo o campeonato nacional à distância. O meu clube é a selecção nacional. Vi o final do jogo Sporting- Setúbal, depois de ter visto um excepcional jogo da Premier League, Arsenal-Leicester terminou 4-3 a favor do Arsenal. Um jogo fabuloso de emoção e de bem jogado.

O penálti em que Bas Dost foi derrubado dentro da área, já perto do final do jogo, nunca pode ser considerado falta. É um lance em que o defesa mal toca no jogador. O árbitro Bruno Paixão errou clamorosamente. Porque não interveio o VAR? A tecnologia serve para ajudar nestas situações. É por isso, que não aprecio, o campeonato nacional, os grandes clubes são sempre beneficiados. O pior é quando jogam entre si!

Simpatizo com o Sporting e a sua maravilhosa massa associativa, mas não aceito invenções e roubos de bradar aos céus.

No domingo vi o jogo Barcelona - Real Madrid. Um jogo excepcional em que se observa que o Real Madrid é superior a todos os outros. Aliás na final da Supertaça europeia, a superioridade do Real Madrid sobre o Manchester United não foi tão evidente como contra o Barcelona, ainda por cima em Nou Camp.

A síndrome Neymar, ainda paira no ar e, o Barcelona continua deprimido e ferido no seu orgulho.
A ideia que tenho é que o Real Madrid não precisa de contratar mais jogadores. O segredo é a gestão do plantel e dar minutos a todos. Zidane ex-jogador consegue interpretar muitíssimo bem o sentir dos jogadores.

A maior contratação do Real Madrid é a renovação de Zidane, sendo uma aposta na estabilidade e continuidade. Zidane chegou a 4 de Fevereiro de 2016, como provisório e remendo e tornou-se indispensável tendo em conta os êxitos conseguidos. Zidane renovou por três anos e de lenda como jogador vai a caminho de lenda como treinador.

O golo espectacular de Ronaldo é sublime e mostra que é capaz de tudo, até ser expulso. O de Asensio é fantástico, mas quem sentencia o jogo é Ronaldo. Desta vez o árbitro, Ricardo De Burgos Bengoetxea prejudicou o Real Madrid (muitas vezes é favorecido). Ronaldo foi mal expulso mas escusava de dar um pequeno toque no árbitro. Não entendo porque se mostra um amarelo por se festejar um golo. É sempre um momento esfuziante de alegria, desde que não se seja incorrecto os árbitros deveriam ser mais permissivos. A simulação de Luís Suárez que deu em penalty é que merecia um cartão amarelo.

O Real Madrid venceu 3-1 o Barcelona, e na volta, 2-0; indo a caminho de fazer história, de novo, esta época.

4
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais