Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Benfica-FC Porto

Começou o futebol a sério e há tantos jogos que, ao fim-de-semana opto por ver um ou dois, senão fico saturado e não me desperta interesse.

Desta vez, no sábado, tinha o Parma- Juventus, o Liverpool- Arsenal e o Benfica – Porto, dos grandes jogos portugueses com muita emoção à mistura. Um jogo destes tem uma carga emocional enorme.

Decidi activar a BTV para seguir o jogo pela televisão e não dei o meu tempo por mal empregue, jogo dinâmico, sem picardias, com emoção e com golos.

Estes jogos gosto de os ver com o meu filho que é adepto do Porto. Antes falamos e ele não tinha fé nenhuma, depois da eliminação na Liga dos Campeões e derrota em Barcelos as coisas estavam complicadas.

Um Benfica-Porto tem muito de rivalidade, mas também muito de Norte contra o Sul, do centralismo contra o descentralismo e desmistificar a ideia que Portugal é Lisboa e o resto é paisagem.

Sérgio Conceição que tinha a cabeça a prémio desenhou uma táctica perfeita que surpreendeu o Benfica em casa. Procurou ocupar os espaços e evitando que o Benfica progredisse no terreno. Sérgio Conceição ficou com a cabeça e com o prémio, pois, venceu 2-0 na Luz.

Se tivesse delineado esta táctica contra os russos do Krasnodar e não tivesse entrado em campo com excesso de confiança, esquecendo-se que estava a vencer 1-0, hoje estaria a sorrir redobradamente.
O futebol é assim, porventura a sua magia e a loucura que desperta. O Benfica entrou em euforia sem nexo e agora desceu à terra. Este campeonato vai ser renhido e mais equilibrado, do que nunca.

O Porto para este embate para além da clarividência de Sérgio Conceição, teve um esteio na defesa chamado Pepe, que rende muito mais colocado como central do lado direito. Corona esteve insuperável. Baró, que parece Bob Marley com o seu cabelo, é um jovem que dá um pulmão enorme ao meio-campo do Porto. Marega e a sua velocidade , tem que falhar sempre para a seguir marcar. Zé Luís está a tornar-se talismã no Porto

O Benfica não esteve bem, pareceu atónito e atordoado com a postura do Porto, mas porventura para a emoção do campeonato é o melhor que podia ter acontecido.

O Nuno Tavares é um defesa lateral, que está muito longe de André Almeida. Rafa não pôde nem conseguiu superar a defesa do Porto e optou pelos mergulhos. Seferovic não está em forma. O Benfica já não tem João Félix para fazer a diferença.

Aprecio sempre a forma elegante e educada com que Bruno Lage está no futebol, antes e depois dos jogos, porventura porque passou por Inglaterra.

O Porto surpreendeu, esta vitória é um bálsamo, temos campeonato, o Benfica tem que se deixar de euforias e o Porto manter a calma.

 
Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0