Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

FC Porto: convém não o menosprezar

1 - FC Porto

O FC Porto está a atravessar uma má fase no campeonato e na Liga dos Campeões, mas convém não atirar foguetes para o ar.

O episódio do apedrejamento do carro da família de Sérgio Conceição é vergonhoso e lamentável. Porém há episódios, em vez de, tornarem o FC Porto mais fraco dão-lhe um alento extra, para ter no futuro melhores resultados.

Um jornalista da SportTV, em vez de fazer perguntas a Taremi sobre o jogo que acabou de se realizar – Estoril-FC Porto, questionou-o a despropósito sobre supostas simulações de penáltis em jogos anteriores, nomeadamente, contra o Atlético de Madrid.

Pai e filha com camisola do FC Porto foram expulsos e porventura cuspidos por adeptos do Estoril.

A tolerância e respeito no futebol são zero. É importante as autoridades tomarem uma posição firme contra a violência no desporto. E, terem o cuidado de separarem os adeptos das duas equipas em confronto nas bancadas.

Não é aceitável que alguém se insurja contra um adepto porque é do Benfica, Sporting, FC Porto, Braga, etc.

Este tipo de atitudes só vai dar mais força ao FC Porto e razões para as críticas que fazem em relação a Lisboa e arredores. Portugal é um todo, a época de "Portugal é Lisboa e o resto é paisagem", já acabou há muito tempo. As gentes do Porto são inquebrantáveis, orgulhosas, senhoras do seu nariz e não se deixam calcar, muito menos por lisboetas.

Por estas e por outras, estão criadas as condições para o FC Porto- Benfica se tornar um barril de pólvora. Um campeonato, como diz Pinto da Costa, não se vence na fase inicial à 7.ªjornada. Há muitos jogos e muito campeonato pela frente. A regularidade é quem dita o campeão.

Muita gente deixou de ir ao futebol. Uns por medo, outros para não se incomodarem e serem incomodados. Um jogo de futebol deveria ser uma festa em que há vencedores e derrotados.

2 – Ronaldo

Ronaldo esteve em Portugal para receber o prémio de melhor marcador de selecções. Na sua intervenção disse que quer jogar o Mundial e a seguir o Euro 2024. Uma coisa é o que ele quer, outra é o que pode acontecer. Ronaldo já tem 37 anos e convém ir passo a passo. Ultimamente não tem falado muito com a bola, esperemos que volte a falar com a bola e marque golos.

Continua fisicamente invejável, mas tudo depende do que fizer no Mundial. Ronaldo pode continuar a dar o seu contributo à selecção noutros moldes: jogar menos tempo, descansar em alguns jogos e pensar que já não é o que foi. Assim talvez… E, já agora, se Fernando Santos continuar, pois, outro treinador poderá ter ideias diferentes.
1
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade