Clube dos pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Jorge Jesus vs. Nuno Espírito Santo

Um jogo de futebol tem, para além do lado desportivo, algo de política, muito de xadrez e de psicologia.

Jorge Jesus um dos melhores treinadores portugueses foi para o Sporting, com a finalidade de colocar o clube na rota de títulos e troféus. Quanto maior é o barco mais forte é a tormenta. Afortunadamente nos últimos anos esteve sempre em barcos grandes.

O efeito surpresa da sua transferência do Benfica para o Sporting, o ano passado, surtiu algum efeito. Todavia este ano esvaziou-se. A venda de jogadores como Slimani e João Mário debilitou o Sporting, é notória a sua falta, mas também o menor élan de Jorge Jesus.

Jorge Jesus tem muito pouco de modesto, é algo que não o ajuda. Mas é capaz de pôr uma equipa à sua imagem e a jogar bem. A sua ida para o Sporting é uma tarefa árdua e complicada, os leoninos estão ávidos de vencer um campeonato. A massa associativa do Sporting é das melhores que conheço, mais educada, sofredora e tolerante com os desaires, do que qualquer outra. Só comparável aos adeptos do Arsenal. Todavia Jorge Jesus não é Arsène Wenger, nem está no Sporting há tantos anos como Wenger no Arsenal.

O jogo FC Porto-Sporting era importante para a definição do futuro das duas equipas.

Jorge Jesus e Nuno Espírito Santo tentaram surpreender com alteração das suas peças (jogadores) como num jogo de xadrez. Nuno Espírito Santo saiu-se melhor com Soares do que Jorge Jesus com Matheus Pereira. A alteração forçada de William Carvalho (castigado) por Palhinha mostrou a falta que faz o internacional no meio-campo.

A primeira parte foi do FC Porto, mas a segunda parte como já tinha acontecido na Luz com o Benfica foi só Sporting. Isso prova a capacidade de Jorge Jesus de motivar os seus jogadores. As suas palavras no balneário e as suas correcções tornaram um Sporting dominador e perigoso.

O remate de Adrien à trave foi o prenúncio que o Sporting poderia dar a volta ao resultado. Alain Ruiz marcou e o Dragão tremeu e sofreu.

O destino do jogo foi traçado pela cartada de Nuno Espirito Santo de meter Soares e do "Santo Dragão Casillas" que fez duas grandes defesas, a última no fim do jogo.

O FC Porto venceu mas não convenceu e não ganhou para o susto. O Porto é uma equipa em sofrimento, insegura que lhe falta confiança para se aguentar.

O Sporting perdeu mas deu a sensação que poderia ter mudado o rumo dos acontecimentos. O empate seria o resultado justo.

Nuno Espírito Santo com os seus óculos e a forma de falar pausada parece um intelectual. Nuno Espirito Santo fala consigo próprio e é o seu principal assessor. Todavia, o FC Porto precisa de alguém menos erudito e mais popular.
Jorge Jesus é um treinador que constrói a sua filosofia de jogo de forma activa e gosta de comandar equipas que nunca se rendam.

O Sporting, depois daquele jogo fabuloso contra o Real Madrid, quebrou e perdeu ânimo. É pena! Se não houver desavenças entre o Bruno Carvalho e Jorge Jesus, o Sporting só tem a ganhar em manter este treinador.

O FC Porto sem convencer, lá vai. O vencer ajuda muito a esconder algumas carências. O título está relançado para o Porto. O Sporting fica para as deixas e o que sobrar.

Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

1
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.