Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Manchester City e Chelsea

1 - A meia-final da Champions Manchester City - Chelsea, que podia muito bem ser uma final, ficou marcada pela ausência de Mbappé. Este jogo teve vários senhores em destaque: Rúben Dias, imperial em manter inviolável a sua baliza; Mahrez brilhou e marcou dois golos; Di Maria que podia ter equilibrado a eliminatória e na 2.ª parte acabou expulso.

O Manchester City voltou a jogar sem ponta-de-lança, como Guardiola gosta de jogar e resultou. Desta vez, o Manchester City não teve o controlo de bola, mas foi de uma eficácia avassaladora, começou com uma oportunidade um golo.

O PSG perdeu profundidade e acutilância de jogo com a ausência de Mbappé, mas continua instável e anárquico, falta-lhe presença e robustez psíquica nestas alturas. A expulsão desnecessária de Di Maria precipitou o fim antecipado. Neymar pouco fez, acusa e sente a responsabilidade nestes momentos. Uma equipa fantástica, capaz do melhor e do pior.

A picardia entre Di Maria e Fernandinho é ancestral sempre que estão juntos, um argentino e um brasileiro. Todavia Fernandinho foi o provocador e nada lhe aconteceu.

Bernardo Silva é um jogador invisível de equipa, com uma capacidade de leitura de jogo muito acima da média, procura estar onde a equipa precisa e trabalha muito. Por isso Mahrez beneficia dessa performance de Bernardo Silva. Rúben Dias está-se a tornar dos melhores defesas do Mundo, porventura, já o é.


2 – O Chelsea- Real Madrid foi um jogo muito táctico e sem grande brilho. As equipas a tentarem forçar o erro do adversário jogando pela certa. Vinícius rende muito mais na ala esquerda e foi sacrificado por Hazard que pouco acrescenta, a sua aquisição foi um erro de casting. 

Zidane insiste em Hazard, sendo um pedido seu, mas está fora de forma, sem rodagem pelas lesões, mas nunca se adaptou no Real Madrid.

Chelsea foi sempre mais perigoso. O Ronaldo será sempre lembrado e ainda tinha uma palavra a dizer neste Real Madrid. Se o Real Madrid não vencer o campeonato, dificilmente Zidane continuará em Madrid, ainda pode ir parar à Juventus se Ronaldo por lá ficar. O Real Madrid está em fim de ciclo geracional, esta geração de jogadores já deu o que tinha a dar. Ganhou tudo e está na hora de partirem para outras paragens. Talvez se Ronaldo tivesse ficado as coisas fossem de outro modo?

Tuchel está noutra final, antes pelo PSG, agora pelo Chelsea. O futebol inglês está de parabéns.
 

Nota: o Sporting a caminho do título, que se pode tornar mais claro, a seguir ao derby de hoje: Benfica-Porto.

 

Fundador do Clube dos Pensadores  

*escrevo ao abrigo do antigo AO

 

 

 

 

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.