Clube dos pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Novas tecnologias no futebol

A FIFA em 2012 tinha aprovado duas tecnologias da linha de golo. O Internacional Board, que regula as leis do futebol, permitiu testes em dois sistemas de tecnologia de linha de golo: GoalRef e Hawk- eye. O "GoalRef" utiliza um campo magnético na área da baliza e um chip na bola. O " Hawk-eye " recorre a câmaras. Mais tarde foram implementados no Mundial de 2014.

No ténis, o " Hawk-eye " já é utilizado e com bons resultados. No basquetebol profissional norte-americano o vídeo tornou-se um auxiliar da arbitragem, aceite por todos: jogadores; equipas técnicas; adeptos. No Rugby a tecnologia é fundamental ao ponto de explicar muitas das decisões tomadas pelos árbitros.

Como todos sabemos, que há "golos fantasmas" que não passaram a linha de golo, lembro-me em campeonatos da Europa e do Mundo em que a bola bateu na trave violentamente desceu e não entrou e de golos que deveriam ter sido assinalados e não foram.

Deste modo, desvirtua-se o resultado, mas é humanamente impossível a um árbitro conseguir ajuizar devidamente numa fracção de segundo, esses lances.

Já vi muitos golos marcados em off-side , porém na altura não foram perceptíveis para os árbitros, os próprios comentadores na televisão, por vezes, não se apercebem, só mais tarde com slow-motion, em vários ângulos e repetições se chega à conclusão correcta que o jogador que marcou o golo está em posição irregular.
Por exemplo, este sábado no jogo Tottenham-Arsenal acabou empatado 2-2, mas se não fosse a tecnologia da "linha de golo", o resultado podia ter sido diferente. Harry Kane do Tottenham cabeceou a bola, Ospina, guarda-redes do Arsenal defendeu, mas mesmo assim o internacional inglês festejou golo. Todavia o árbitro nada marcou, graças à tecnologia de linha de golo. Se a olho nu a bola parece ter ultrapassado totalmente a linha, a tecnologia permitiu a decisão acertada.
Gianni Infantino, o novo presidente da FIFA, anunciou testes e um período experimental de dois anos para o uso de vídeo assim como a supressão do triplo castigo (penalty, cartão vermelho e posterior suspensão). Completamente de acordo. Um guarda-redes ou defesa que cometem uma falta na grande área quando tentam disputar a bola passa a cartão amarelo, deste modo, evita-se que o guarda-redes seja expulso ou o defesa. O que é altamente penalizador para quem comete uma falta passível de penalty.

Contudo mantém-se o cartão vermelho e consequente expulsão se houver intenção violenta e de magoar o adversário, em vez, de jogar a bola.

É importante a utilização de novas tecnologias na linha de golo mas também noutras situações, como falta dentro da área e fora-de- jogo.

A introdução de mais um árbitro nos limites do terreno surgiu com o intuito de auxiliar as decisões do juiz principal, em particular nas jogadas que ocorrem dentro ou nas imediações da grande área. Em 2009-10, a Liga Europa recebeu a experiência pela primeira vez e, em 2011-12, o projecto foi alargado à Liga dos Campeões. A aplicação na fase final do Euro 2012 foi uma realidade.

O balanço é altamente positivo, tanto mais que já muitas Ligas optaram por ter também árbitro adicional (a primeira experiência a nível doméstico aconteceu na Taça da Escócia, em 2013). É mais uma pessoa a observar o jogo num espaço específico e nevrálgico do terreno e, torna-se um elemento dissuasor pela prevenção próxima da linha de baliza.
Estes árbitros adicionais, já foram preponderantes em vários lances: pontapés de canto; faltas na área em jogadas de bola corrida; bolas na linha de golo. É importante haver aquilo a que se chama controlo partilhado. O sistema de cinco árbitros é muito bom mas com a ajuda da tecnologia será quase perfeito.

Nota: Benfica esteve insuperável contra o Zenit. Fiquei feliz por Rui Vitória, é quem mais merece pela sua postura e educação. Mas também porque sou português. Semana inesquecível, duas vitórias fora de casa: vencer o Sporting e chegar à liderança do campeonato; vencer o Zenit e ter acesso aos quartos-de-final da Liga dos Campeões.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0