Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Real Madrid: ambiente pesado

O Real Madrid voltou a perder, agora, em casa. Zidane bem pediu para os adeptos ajudarem a equipa. As coisas no campeonato estão muito feias. Eu compreendo que Zidane insista nestes jogadores que ainda há pouco tempo venceram tudo.

Mas algo se passa! Cansaço e mentalmente estão debilitados. Desde a goleada do Barcelona no Santiago Bernabéu e o empate frente ao Celta de Vigo, as sensações que transmitem são de preocupar a massa associativa.

O Real Madrid passou de equipa do outro mundo, para equipa que não joga bem, nem soma pontos. Inclusive equipas da divisão secundária, como o Fuenlabrada da segunda B e Numancia da segunda, apesar de passar a eliminatória da Copa do Rei, mostra que o Real Madrid está a atravessar uma crise de afirmação e capacidade de jogar, das maiores dos últimos anos e a maior da era Zidane.

Perante o Villareal foi mais do mesmo. Na 1.ªparte deu um ar da sua graça, mas Ronaldo está mal e não marca.
A paz com os adeptos chegou ao limite e o termóstato vai disparar.

O que se passa está a tornar-se insustentável e o jogo da Liga dos Campeões contra o PSG será a prova dos nove. Ou o Real Madrid vence a eliminatória e aposta na Liga dos Campões, para fazer esquecer a péssima época a nível interno, ou Zidane não se vai aguentar no Real Madrid.

O futebol é cruel e ingrato e, vive de resultados. O Real Madrid não pode perder tantos jogos e empatar outros tantos. As suas exibições são paupérrimas e o fio de jogo parece de uma equipa sem chama e profundidade.
Ver o Real Madrid a jogar é uma agonia comparando com a época passada. Algo tem que mudar.
Por outro lado, correm rumores que Florentino Pérez, um predador que só olha a êxitos e dinheiro esquecendo por completo o lado humano dos jogadores, quer Neymar, Hazard e porventura Lewandowski. Para comprar vai vender.

Assim aconteceu com Pepe (a sua ausência é a grande responsável destes resultados) sem contemplações vai fazer o mesmo com Ronaldo.

Ronaldo deve ir-se embora, aliás, já deveria ter saído, em vez de ser empurrado. Vai fazer 33 anos e precisa de outros ares e novos projectos, para manter a ambição. Tem todo o direito de exigir outro salário comparado com Messi e Neymar. O mercado sofreu enormes alterações com a compra de Neymar – há um antes e um depois de Neymar.

Mourinho vai prolongar o seu contrato até 2021, por vontade do Manchester United. Seria muito interessante Ronaldo voltar a Inglaterra.

Zidane fiel a si próprio não vai mudar nada e vai esperar que as coisas melhorem, mas eu acho difícil. O futebol não é só pernas e físico tem muito de mental. Para uma equipa que já venceu tudo é muito difícil, elevar os índices de ambição e, o mais importante, manter elevada a capacidade de sacrifício.

A crise parece perpétua, mas terá um fim no confronto com o PSG, em que estarão lado a lado: Ronaldo o presente e Neymar o futuro.

O click pode vir do jogo da Liga dos Campeões contra o PSG. Será vibrante e explosivo. Vamos ver o que vai acontecer. Se o Real Madrid vencer será o remédio para a crise, se perder será o final de um ciclo. O Real Madrid irá mudar de jogadores e de vida e Ronaldo deve sair pelo seu próprio pé e não empurrado para a porta de saída. Se ficar perde o seu estatuto de intocável.

Dia 14 de Fevereiro será o primeiro jogo em casa do Real Madrid e depois a volta em Paris, dia 6 de Março.

Fundador do Clube dos Pensadores
*escrevo ao abrigo do antigo AO
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade