Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Real Madrid em crise

O Real Madrid bateu no fundo, mas o maior culpado tenta manter-se – Florentino Pérez. Tem uma forma de dirigir autocrática e as decisões estão concentradas na sua pessoa.

Sempre disse que o erro de deixar sair Ronaldo ia pagá-lo caro, e não restam dúvidas. A época do Real Madrid resume-se a tentar uma classificação no campeonato espanhol, para jogar no próximo ano a Liga dos Campeões.

Florentino Pérez que dirige o Real Madrid como uma empresa equivocou-se ao pensar que não precisava de Ronaldo, ainda por cima com a saída de Zidane que percebeu que era difícil gerir aquele balneário de estrelas.

Contudo um presidente de um clube é eleito pelos seus sócios, mas num sistema democrático que deixa muito a desejar, em que não há limitação de mandatos.

Esta forma de dirigir é indesejável, que impulsionou quando chegou ao poder, uma mudança de regras que dificulta o aparecimento de outros candidatos em eleições. Essas mudanças foram aprovadas por uma minoria de sócios, próximos do presidente e indefetíveis. O que fez à selecção espanhola na véspera do início do mundial, anunciando Lopetegui mostra o seu estilo que pensa sempre nele e no que lhe convém.

Esta forma de exercer o poder pode funcionar algum tempo, mas não perdura e veio ao de cima as más decisões.

A falta de um sólido projecto desportivo, navegando à vista com as vitórias na Liga dos Campeões, mas com muitas deficiências a nível de competições internas, a cegueira perante as limitações do plantel, de não o renovar e dar um voto de confiança a um jogador como Ronaldo.

Zidane percebeu isso e foi-se embora, volta agora, mas com o poder de ter tido razão antes do tempo. Desta forma no final da época tem poder para mudar o plantel.

Esta forma de dirigir um clube é análoga aos países sul-americanos e sub-desenvolvidos em que esperam sempre um salvador.

O Real Madrid precisa de mudar de presidente, de ter uma direcção profissional que preste contas aos sócios. Florentino Pérez não é o dono do Real Madrid.

As próximas eleições no Real Madrid devem ser abertas e o seu presidente deve ter limitação de mandatos.

Florentino Pérez é muito contestado, mas com este golpe de asa ao contratar, de novo, Zidane pode salvá-lo por mais uns tempos. Zidane foi um treinador que deu muita coisa ao Real Madrid e está acima de querelas e eleições, a sua serenidade sem ser fracturante vai favorecer o Real Madrid.

Contudo a sombra de Ronaldo continua omnipresente, ainda mais, agora que o Real Madrid foi eliminado na Liga dos Campeões e a Juventus continua depois de uma exibição soberba de CR7.


Nota: Como tinha dito na anterior crónica, bastava um empate ao Benfica para o campeonato ficar ao rubro, isso, aconteceu com o Belenenses em casa. Agora cada jogo é uma final e o Porto também pode perder pontos.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.