Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Real Madrid feliz

O Real Madrid no jogo em casa com o Bayern de Munique empatou 2-2, mas foi feliz com a infelicidade do guarda-redes Ulreich, e ao mesmo tempo, feliz com o desempenho extraordinário de Keylor Navas perante meia dúzia de defesas ao nível dos melhores do mundo.

A defesa do Real Madrid com a ausência de Carvajal torna-se tão permeável que parece um corredor de bus. Nunca nos podemos esquecer de Pepe um stopper ao mais alto nível, que nestes jogos nota-se a sua ausência. Varane ainda é muito verde para estas andanças e Sergio Ramos é aquele defesa que é capaz do melhor e do pior.

O Bayern de Munique merecia no mínimo o prolongamento, sem aquele deslize monumental de Ulreich, o resultado ficaria 2-1 e obrigaria a jogar mais 30 minutos.

O árbitro turco Cüneyt Çakir não esteve mal e procurou controlar o jogo, mas errou num lance que poderia ter mudado o curso do jogo. Há penálti de Marcelo: o toque na sua mão é claro, dentro da área e corta a trajectória da bola, do centro de Kimmich.

Cristiano Ronaldo já teve melhores dias, mas vai para a sua 6.ªfinal e com 15 golos na sua conta pessoal. Já venceu 4 Ligas dos Campeões, pode passar para 5.

Zinédine Zidane é o primeiro treinador a chegar a três finais consecutivas desde Marcello Lippi (1996-98).
Está na moda ter treinadores que já foram grandes jogadores, o caso de Zidane que foi Bola de Ouro, campeão do Mundo e venceu a Liga dos Campeões.

Zidane conseguiu gerir muito bem o seu plantel em situações difíceis. Não tem problemas em colocar no banco jogadores como Bale ou Benzema ou nem convocar Ronaldo, com um plano de rotações nunca visto. O Real Madrid não tem 11 jogadores indiscutíveis, mas 15 ou 16 em que Isco, Lucas Vázquez, Asensio ou Kovacic assumem papel preponderante conforme as circunstâncias. O campeonato espanhol é o seu calcanhar de Aquiles, mas tem aguentado a pressão e o Real Madrid tem, sempre, como seu principal objectivo a Liga dos Campeões. Se vencer pela terceira vez este troféu o seu reinado e o de Ronaldo vão-se manter.

Jupp Heynckes é outro enorme treinador que já foi um grande jogador, campeão do mundo em 1974, formando dupla de ataque com Gerd Müller. Pela sua anterior passagem no Bayern de Munique conquistou a inédita tripla coroa: Bundesliga, Taça da Alemanha e a Liga dos Campeões.

Voltou, agora para tentar conquistar a Liga dos Campeões e deu outra dimensão ao Bayern de Munique. Perdeu a eliminatória, mas a sua equipa nunca foi inferior ao Real Madrid, dando a entender que poderia muito bem passar à final. Uma equipa que mostrou grandeza e nunca se rendeu, sabe o que está a fazer com personalidade, postura em campo e atitude.

Nota: O Liverpool está também na final, mas o jogo em Roma foi diferente, só emocionante na parte final. A Roma venceu 4-2.

A final da Liga dos Campeões vai ser empolgante perante o Real Madrid e o Liverpool, em que estará em causa o Bola de Ouro entre Ronaldo e Salah.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais