Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Rossi, Hamilton e Froome

1 – Este fim-de-semana para além de diversos campeonatos de futebol terem começado, deu para acompanhar o MotoGP em San Marino via SportTV. Valentino Rossi esteve muito bem, a correr em casa e numa pista favorável à sua Yamaha, mas na parte final foi traído pelo desgaste dos pneus. O interessante é que os formados na Academia de Rossi superaram-no. Isto é, ele formou os seus próprios inimigos em pista. Morbidelli, Bagnaia e Mir, ficaram à frente do grande Rossi. Mas atenção que o campeonato está em aberto e tudo é possível. No próximo domingo há mais e na mesma pista.


2 – A seguir passei para a Fórmula 1 e quem venceu? Para variar o mesmo de sempre Hamilton, que parece um computador a conduzir. Está imparável. Mesmo com vários acidentes e recomeço da corrida, Hamilton não brinca em serviço, mas torna estas corridas monótonas e com pouco interesse. Às vezes penso que a Mercedes é quase imbatível. Ainda por cima o grande animador da Fórmula 1, Verstappen, teve um problema no motor do seu carro e foi abalroado logo no início da corrida e ficou de fora.
 

3 – Tenho seguido também o Tour de France e Bernal rebentou. A Ineos (antiga Sky) tem à frente dos seus destinos gente ao pretender jogar os trunfos em diversas voltas, mandou Froome para a Vuelta e Thomas para o Giro equivocou-se. Dave Brailsford, director e máximo responsável da Ineos, apostou em Bernal e errou. Bernal venceu o último Tour porque não estava lá Froome. Bem fez Froome sair da Ineos, um ciclista que já deu tudo à Sky, agora Ineos, merecia outro tipo de tratamento, respeito e gratidão. A sua lesão que foi brutal, provocada por uma queda com fractura do fémur, merecia o benefício da dúvida e permitir-lhe escolher o que queria fazer. Infelizmente há muitos burocratas prepotentes que pensam que o dinheiro decide tudo, mas não decide vitórias. Ser jovem é importante, mas a experiência não se compra. Froome deve estar a rir-se deste descalabro de Bernal. A Ineos é uma sombra do que era a Sky. Gostava de ver Froome vencer a Vuelta este ano e para o ano, na sua nova equipa, Israel Start-Up Nation, vencer o Tour contra a Ineos.
 

Nota: Lá foi o Benfica! Para lá do dinheiro que perdeu de ganhar por não ir à Liga dos Campeões, há todo o sururo pelo apoio dado por António Costa a Luís Filipe Vieira e as ramificações com o Novo Banco.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.