Floresta de pernas

Leonor Pinhão
Leonor Pinhão Jornalista

Liberdade para Renato Sanches!

A temporada não começou bem para o Benfica que perdeu um troféu estimável - a Supertaça - para o Sporting logo no arranque. Depois deixou-se o Benfica atrasar nas contas do campeonato comprometendo as suas ambições de revalidar um título que, em condições 'normais', seria o mais fácil de conquistar tendo em conta que Lopetegui continua a ser o treinador do Porto e que o Sporting, sem a benesse de poder contratar Jorge Jesus, prosseguiria na sua saga de disparates atrás de disparates sacrificando o 'Marco Silva' seguinte às inenarráveis palhacices do seu presidente.

Isto com o respeito devido à classe artística e sócio-profissional dos palhaços que o próprio presidente do Sporting enalteceu esta semana ao protestar pelo castigo que lhe foi aplicado por ter chamado, precisamente, "palhaço" e "palhaço do c…" a um árbitro. Ficou revoltado e repugnado o dirigente em causa por haver gente nos órgãos disciplinares que possa "interpretar como grosseiras" semelhantes expressões. De facto, é vontade de embirrar com a modernidade do futebol português.

Não começando bem a temporada, os assuntos em discussão entre os adeptos do Benfica não têm sido os mais agradáveis. As lacunas da sua equipa de futebol, a contestação ao modelo de jogo do treinador, a política de comunicação do clube face à arte chocalheira rival - arte distinguida recentemente pela UNESCO como património da humanidade! -, todas estas coisas têm sido discutidas com acrimónia pelos adeptos benfiquistas. E compreende-se que assim seja.

Nem a notícia do estrondoso negócio com a NOS, que deixou os rivais do Benfica em estado catatónico, conseguiu ser aprovada por unanimidade pelos benfiquistas porque só a ideia do regresso dos jogos da sua equipa de futebol à Sport TV é suficiente para indispor grossa fatia da nossa nação. O que também se compreende.

Tivemos, assim, de esperar por dezembro para nos chegar finalmente à mesa um tema que a todos alegra. Trata-se de discutir se Renato Sanches é, na verdade, um número 8 ou um número 10. As opiniões dividem-se alegremente e é disto que gostamos, de futebol. Quanto a mim, francamente não sei se é 8 ou 10. Sei apenas que sempre que se libertou das amarras táticas do futebol-lateral deste Benfica, Renato Sanches foi simplesmente empolgante.

- Liberdade para Renato Sanches, já! E o resto é conversa.

3
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.