Floresta de pernas

Leonor Pinhão
Leonor Pinhão Jornalista

Meia-dúzia de almofadas

Sob o patrocínio do Sporting decorreu a meio da semana o "congresso internacional sobre o futuro do futebol" que serviu lindamente o que dele se pretendia. É verdade que as comunicações passaram praticamente despercebidas mas, à entrada e à saída dos trabalhos, figuras de proa do Estado verde-e-branco correram a todos os microfones para debitar mais umas quantas desconsiderações ao Benfica. Foi, assim, um sucesso o tal congresso sobre o futuro do futebol que, para os seus organizadores, seria certamente um futuro bem mais risonho se (foi esta a conclusão a que chegaram) o vizinho do lado não existisse.

Mas existe e lidera o campeonato depois de se atrever a recuperar 10 pontos a quem já se anunciara campeão um mês e meio antes do Natal. "Olhem bem para nós que não vamos sair do primeiro lugar!" Lembram-se?
Voltemos ao congresso na esperança de que tenha produzido conclusões relevantes sobre os tormentos que afligem o futebol neste mísero presente. A justiça, ninguém duvide, tem de melhorar muito. Desconhece-se se, porventura, algum dos congressistas abordou o tema das penas disciplinares a aplicar no futuro a um clube cujo vice-presidente, entre outros mimos, se veja acusado de corrupção ativa por devassa de dados confidenciais de 196 árbitros de futebol.

Como se decidirão estes casos no século XXII? O clube desce de divisão ou, por exemplo, não desce de divisão? E o suposto vice-presidente é ou não é irradiado? E se já não estiver no ativo, poderá vir a ser homenageado com um jantar de desagravo? E o que pensa sobre isto tudo o presidente da Liga que até foi árbitro? Pois sobre estes temas capitais, nada, silêncio. O que se ficou a saber é que, no futuro, o presidente do Sporting tem "duas almofadas" para fazer face à despesa com a Doyen.
Almofadas, na realidade, não têm faltado nestas jornadas finais do campeonato. Por força das circunstâncias – ou será mania? –, os adversários desmaiam antes de jogar com o Sporting. O Belenenses esvaiu-se em guerras internas de dirigentes, o Marítimo debilitou-se em arrufos entre jogadores e para hoje já está confirmado o empalidecimento do União da Madeira que, por ser do seu interesse, apresentará uma equipa menos garrida em Alvalade.

Somadas às almofadas da Doyen, já vai quase em meia-dúzia de almofadas. Carrega Benfica que o Rio Ave é que é do nosso campeonato!

2
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.