Floresta de pernas

Leonor Pinhão
Leonor Pinhão Jornalista

Os presidentes e os seus retratos

O Benfica está nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. E ao vencer o Zenit permitiu a três equipas portuguesas o acesso à mais importante prova europeia na época de 2017/2018. Lá vai o futebol português ao colinho do Benfica.

O tal Benfica utilizou no sábado a sua 5ª dupla de centrais da temporada – Jardel e Lindelöf – e na quarta-feira a sua 6.ª dupla de centrais da temporada – Lindelöf e Samaris. Ganhou os dois jogos e continua sem sofrer grandes penalidades. Trata-se de uma conspiração nacional e internacional. Pois se até o presidente da Comissão Europeia, o senhor Juncker, de passagem por Lisboa para assistir à posse do novo presidente da República, quis ir à Luz prestar homenagem ao antigo Rei. E ainda levou para casa um ‘kit’ Eusébio, um escândalo.

O Porto anunciou um processo ao seu associado Carlos Abreu Amorim. O deputado Amorim terá criticado a gestão da SAD em termos considerados ofensivos. "Não há clube mais transparente do que o FC Porto" – reagiu prontamente o site oficial azul e branco. É verdade e admirável. Basta ir ao Youtube.

Também não deixa de ser admirável um presidente que, na segunda-feira, chamou "carneirada" aos adeptos do seu próprio clube venha, na quinta-feira, alertar os mesmos adeptos "para não se deixarem manipular pelos chavões criados pelos rivais".

Ainda a propósito de presidentes... Causou surpresa o facto do ex-presidente da República ter escolhido um pintor hiper-realista focado em temas da antiguidade clássica para autor do seu retrato oficial. Sempre na vanguarda, também o retrato oficial do atual presidente do Sporting, apresentado ao público no sábado passado, se inspira em filmes de romanos sendo possível apreciar, num traço arrojadamente infantil, o presidente em figurino ‘Quo Vadis’ no exercício de pré-decapitar o presidente do Benfica em figurino anacrónico. O autor permanece incógnito. A não ser que se trate de um auto-retrato, o que também não espantaria ninguém.

Disse Rui Vitória, e bem, que a vitória no dérbi não vale nada se o Benfica não ganhar ao próximo adversário que é o Tondela. E o Tondela é que é do nosso campeonato. Melhor será, portanto, dar por encerrados os legítimos festejos de uma semana feliz e encarar o adversário de segunda-feira com a humildade que permitiu uma recuperação em que poucos acreditavam. E por mim falo.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.