Record

O adeus de um génio

1 - Matematicamente a última jornada da Liga ainda tinha motivos de interesse, nomeadamente no que diz respeito ao apuramento para a Liga dos Campeões. No entanto, depois do que sucedeu nas semanas anteriores, seria difícil que Sporting e V. Guimarães, em casa, não aproveitassem para "carimbar" vitórias. Foi o que aconteceu, embora os leões não evitassem um pequeno susto logo de entrada. Já os vimaranenses, numa temporada sensacional, tiveram um domingo mais calmo.

Mas, paradoxalmente, foi na Luz, mesmo com o Benfica a fechar a época num modesto quarto lugar (e sem títulos noutras competições para atenuar a paupérrima campanha no Campeonato) que se assistiu a uma homenagem como há muito não se via.

O adeus de Rui Costa aos relvados levou mais de 50 mil pessoas à Luz que - antes, durante e depois do embate com o Vitória de Setúbal - não se cansaram de aplaudir um fantástico jogador, mas também um homem de invulgar simpatia, sempre disponível para tirar uma fotografia, dar um autógrafo ou falar com que o procurava.

Ao longo de duas décadas de jornalismo tive a sorte de ver em acção muitos futebolistas, portugueses e estrangeiros. Sem desprimor para ninguém, assumo que Rui Costa foi um dos melhores. A forma como tratava a bola, com a mesma classe com que o fazia nos jogos de futebol salão enquanto juvenil, não podia deixar ninguém indiferente. A mim, pelo menos, não deixou!

2 - Cristiano Ronaldo continua a caminhar para uma temporada impressionante. O título inglês já está no bolso, juntamente com o galardão de melhor jogador e marcador da "Premier League". No jogo do título, o português, claro, lá estava para fazer o gosto ao pé e empurrar o United para a vitória no campeonato. Foi só o 31º remate certeiro na prova e o 41º da época com a camisola da formação de Manchester. É obra!

Mas, para Ronaldo atingir aquilo que já merece - a distinção como melhor futebolista mundial da actualidade - convém acrescentar, nos próximos tempos, mais dois troféus ao seu currículo: a Liga dos Campeões e o Campeonato da Europa. Acredito que pode agarrar ambos...

3 - Do sucesso do triatlo (cinco medalhas nos Europeus de Lisboa), à primeira qualificação dos mesatenistas nacionais (logo três!) para competir nos Jogos Olímpicos, passando pelos brilharetes nos Europeus de ginástica, o desporto português continua a "furar" barreiras e mostrar que está vivo e de boa saúde. Parabéns a quem obteve resultados e a quem esteve na origem dos mesmos.

4 - A morte do ciclista Bruno Neves chocou o País. Um jovem de 26 anos, que se aprestava para marcar presença em Pequim, desapareceu após uma estúpida e infeliz queda. O desporto não merecia coisas destas...
13
Deixe o seu comentário
M