Números da Liga

Luís Avelãs
Luís Avelãs Jornalista

Os penáltis também são notícia mesmo quando não aparecem

Fonte privilegiada de discussão entre os amantes do futebol, os penáltis são notícia quando (bem ou mal) assinalados, mas igualmente quando os árbitros (correta ou incorretamente) não os vislumbram. Esta época, depois de terem sido sancionados 14 durante as três primeiras jornadas, a quarta ronda não trouxe nenhum. Com efeito, nas nove partidas realizadas os juízes em campo – aqui e ali acolitados pelos seus pares presentes na Cidade do Futebol, na função de VAR – não encontraram razão para marcar qualquer penálti. Não foi, claro, a primeira vez que tal sucedeu no futebol nacional mas, consultadas as listas, facilmente se percebe que não é algo que aconteça com muita regularidade. Nem por cá, nem lá fora, independentemente do país ou do escalão em análise.

Desde a 12.ª da época passada que não havia uma jornada sem penáltis. Durante longas 25 rondas foi sempre assinalada pelo menos uma falta defensiva dentro da grande área. Mas as exceções, apesar de diminutas, surgem todas as temporadas. Pelo menos tem sido assim na última década, com o registo de jornadas sem castigos máximos a oscilar entre 1 e 3. Será diferente esta época? Ainda é cedo para perceber. Nas três temporadas anteriores surgiu sempre uma ronda ‘a zeros’ até à jornada 6 e nem por isso, no final, o total estava fora da bitola habitual.

Vejamos, por outro lado, o atual aproveitamento dos penáltis: 78,57% de eficácia, resultado de 11 conversões em 14 tentativas. Tabata (Portimonense) e Arabidze (Nacional) já falharam, o mesmo sucedendo com o benfiquista Ferreyra que, logo na ronda inaugural, desperdiçou com o V. Guimarães. Neste último caso, porém, o erro do argentino ficou diretamente ligado à defesa de Douglas. O guardião brasileiro dos minhotos é o único que, até este momento, logrou parar um castigo devido à sua intervenção. Quem será o próximo? Talvez na próxima ronda se saiba, isto admitindo que na jornada 5 haverá penáltis...

SABIA QUE...

O Portimonense sofreu sempre dois golos? Há sete equipas (Nacional, Aves, Santa Clara, Moreirense, Rio Ave e Tondela são as outras) que encaixaram golos nas quatro rondas, mas os algarvios são os únicos com tal ‘regularidade’.

O Tondela teve expulsões em três das quatro rondas? Ricardo Costa, Tomané e Arango foram as ‘vítimas’ dos vermelhos. Curiosamente, isto não impede os beirões de serem (a par do FC Porto) os líderes do ranking dos pontapés de canto, com 32.

Há duas equipas ‘alérgicas’ aos foras-de-jogo? O Rio Ave é a única formação que ainda não foi apanhada em situação de adiantamento, enquanto o Boavista não colocou os adversários nessa ‘ratoeira’ uma só vez.

Os três grandes já estão no topo da lista de remates efetuados? O Benfica segue na frente com 65 ‘disparos’, enquanto FC Porto e Sporting são segundo e terceiro, com 62 e 61, respetivamente. No fundo estão V. Guimarães e Boavista (ambos com 34).

1
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais