Última sentença

Luís Pedro Sousa
Luís Pedro Sousa Chefe de redação

Normalidade

Há uma diferença ainda assinalável entre as equipas de topo da Bundesliga e as melhores do campeonato português. Com mais ou menos réplica sofrida, a verdade é que, só num passado recente, o Borussia Dortmund superiorizou-se a FC Porto e Sporting, enquanto o Bayern Munique, mesmo com supreendentes dificuldades, deixou também o Benfica pelo caminho. Em termos de Seleção Nacional há agora um equilíbrio, como comprova, à falta de confrontos nos últimos dois anos, o título europeu alcançando em França, mas, como o poder de ficar com os jogadores de maior qualidade em casa ainda é uma prerrogativa germânica, tudo muda de figura nas competições entre clubes.

Com a derrota caseira frente ao Borussia Dortmund, e fazendo parte de um grupo muitíssimo forte, o Sporting ficou em posição complicada no que diz respeito ao apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Os leões sonharam no Bernabéu e voltaram a sonhar durante alguns períodos do jogo de ontem, só que a realidade é dura. Notou-se mais a falta de Adrien na equipa comandada por Jesus do que a das duas mãos-cheias de jogadores de que Tuchel não pôde dispor.

Salvo qualquer golpe de teatro nas três jornada por disputar, o Sporting, tal como se perspetivou no dia do sorteio, terá de contentar-se com a Liga Europa, uma competição com a ‘cara’ das equipas portuguesas e para a qual os leões têm equipa – e fundamentalmente plantel – para ir longe.
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade