Linha direta

Luís Pedro Sousa
Luís Pedro Sousa Chefe de redação

Muito mais pobres

Há dois anos que não ganhava uma grande volta. Aliás, quase já nem as discutia, pese embora o currículo invejável com que ontem abandonou o ciclismo. Num passado recente, e mesmo vendo os rivais subirem constantemente ao pódio, Alberto Contador nunca optou pela reforma dourada. Continuou a ser ele o grande animador das etapas das principais provas, apesar de serem os adversários a tirarem o maior proveito.

Ainda no ano passado, foi num ataque do 'Pistolero' que a Vuelta ficou de pantanas, para gáudio de Quintana e para mal dos pecados de Froome. Agora, voltou a ser Contador, mesmo com muito tempo perdido logo no início, fruto de uma indisposição, a dar à competição espanhola toda a espetacularidade que ela merece.

Enquanto uns optam pela tática, pela contenção ou se escudam nos companheiros de eleição que possuem, Contador nunca teve medo de falhar. E deu uma última prova disso mesmo no inferno do Angliru com um ataque ainda no sopé da montanha.

O ciclismo perdeu ontem não só um campeão como o seu intérprete mais espetacular.   
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais