De olhos na bola

Octávio Ribeiro
Octávio Ribeiro Jornalista

Custa muito pedir desculpa?

Por gostar tanto de futebol, por este desporto me ter dado já tantas alegrias e tristezas, por ter sido a minha primeira profissão e sempre grande paixão, sinto uma enorme vergonha ao ver as imagens dos bastidores de Alvalade. O presidente anfitrião não se comportou à altura da grandeza do seu clube e o presidente visitante respondeu da mesma moeda, ou pior, numa sucessão de cenas indignas.

Os líderes de dois clubes da primeira liga nacional não podem comportar-se assim e ficarem impunes. Foi péssimo o exemplo dado aos jogadores, que por muito menos seriam expulsos do campo. Foi horrível a imagem passada aos adeptos, principalmente aos mais jovens.

O presidente do Sporting tem o maior quinhão da responsabilidade. Não interessam para aqui os antecedentes entre as duas figuras ou instituições. Bruno de Carvalho lidera um clube com mais de dois milhões de adeptos fervorosos, só no território nacional. Não pode agir como um qualquer cabecilha de claque, nas entranhas do digníssimo Estádio de Alvalade. Que exemplo deu este senhor aos mais jovens sportinguistas?

Cuspo ou vapor de cigarro eletrónico, pouco importa para o fundo da questão. Líderes que se comportam assim deveriam sofrer pesados castigos e, numa reincidência, deveriam mesmo ser banidos do futebol. Nem no maior ardor da luta pela vitória, no terreno de jogo, aquele tipo de comportamento é tolerado aos jogadores.

Estas cenas envergonham todos os que gostam de futebol, os patrocinadores que investem milhões, os próprios jogadores e treinadores.

E o mais escandaloso é que estes tristes protagonistas não têm sequer a humildade de pedir desculpa e manifestar arrependimento. Uma pena.

8
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade