Saída de campo

Sérgio Krithinas
Sérgio Krithinas Diretor Adjunto

Sinais

Os jogos de pré-temporada não devem ser motivos de grandes conclusões, até porque há muitas variáveis que são irrepetíveis quando a competição arrancar a sério. Mas são importantes para deixar algumas pistas, sobretudo na forma como as mudanças do defeso afetaram o rendimento de cada equipa.

Bruno Lage perdeu três jogadores importantes na época passada – João Félix, Jonas e Salvio –, ainda não pode contar com um titularíssimo (André Almeida), mas, do que já deu para ver, a equipa mantém uma identidade de processos semelhante: procura ser rápida na pressão sobre o portador da bola e chegar depressa ao último terço, quase sempre através de combinações curtas. Ontem, e pela primeira vez, o técnico juntou Seferovic e Raul de Tomas na frente de ataque. O espanhol voltou a marcar e a mostrar qualidades que lhe dão pinta de excelente reforço (faro de golo, poder de choque e boas movimentações), mas não se pode dizer que a dupla tenha funcionado particularmente bem. No final, o triunfo claro e justificado dá aos encarnados razões para otimismo.

A entrevista que João Capela dá hoje a Record, no seguimento de outras que deu desde que acabou a carreira, é mais um excelente contributo para que os árbitros sejam vistos como de facto são: humanos, com imperfeições, medos e ansiedades. Precisamos todos de parar com a intolerância que foi criada em relação a eles.
18
Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade