Vítor Baía
Vítor Baía Antigo internacional

Um grande campeonato, dois grandes finalistas

Ao fazer um balanço deste torneio, Infantino, o presidente da FIFA, disse que este é o melhor Mundial de sempre. Concordo. Há muito que não se via um campeonato tão surpreendente, essencialmente pelas surpresas do afastamento da Argentina, Alemanha, Brasil, mas também pelas emoções que cada jogo foi emprestando e enriquecendo os espetáculos. Alguns dos jogos foram resolvidos no prolongamento nesta segunda fase, o que tornou ainda mais emocionante o campeonato. Não houve novidades táticas, porque acredito que já não há muito para inventar a esse nível no futebol. São cada vez mais os jogadores, com as suas qualidades, a sua imaginação, dinâmica e velocidade que mexem com os jogos e os tornam espetaculares. E houve tantos ao longo do torneio.

Chega hoje ao fim este campeonato, com uma final inédita, França e Croácia. Um favorito de início contra um out sider. A França não cometeu erros, nem está disposta a repetir os erros que cometeu há dois anos na final com Portugal. Pogba colocou o dedo na ferida, houve sobranceria francesa na forma como encarou a final com Portugal, entenderam que depois de terem ganho à Alenanha o campeonato estava resolvido, o que não se verificou. Não há vitórias antecipadas e os franceses pagaram muito cara essa sobranceria que tanto nos irritou mas que se calhar deu força os jogadores portugueses, até por alguma revolta que provocou. Portugal até poderia ser inferior à França, mas foi superior e surpreendeu.

Os franceses estão avisados, têm de respeitar os adversários. E esta Croácia mete realmente respeito, porque tem qualidade, porque joga com alma, porque é orgulhosa e sabe que está muito perto de conseguir um feito enorme para o seu pequeno país, o segundo mais pequeno dos que disputaram este Mundial (o primeiro é o Uruguai, que nos eliminou). Será com certeza uma final muito interessante, animada, excitante. É isso que esperam os amantes do futebol, que muitas razões têm tido para estarem contentes com a qualidade dos espetáculos. Será que vamos ter uma Croácia campeã?

Deste jogo vai também sair o melhor jogador deste Mundial. Griezmann ou Modric são, para mim, os candidatos,mas há ainda Mbapé, um jovem que tem sido espetacular e que pode aspirar a ter essa coroa.

Porque ainda não o fiz, quero destacar aqui também a qualidade dos guarda-redes. Viram-se grandes defesas neste Mundial, algumas a merecerem ser festejadas como golos, como aquela de Rui Patrício... De resto, Courtois, Schmeichel, Pickford, Subasic, Lloris (estes dois ainda têm hoje que se defrontar) brilharam neste Mundial e deram também eles o brilho a um campeonato que é realmente um dos melhores de sempre.

Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação deportiva.
  • conteudo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão e-paper do jornal no dia anterior
  • conteudos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.