.

Bancada de sócios

O dérbi, o bom momento de Jiménez e a recuperação do FC Porto são os temas em análise

1. Jiménez ganhou definitivamente o lugar a Mitroglou no ataque do Benfica?

2. Se não tivesse sido a atuação do árbitro Jorge Sousa, o Sporting teria ganho ao Benfica?

3. Brahimi está ‘recuperado’ e é a chave da viragem do FC Porto?


Leonor Pinhão (Benfica)

Reportórios diferentes

1. São dois ótimos jogadores com reportórios diferentes e o "definitivamente" em futebol não existe. É óbvio que um avançado, como Raúl Jiménez, que vem marcando 1 golo por jogo acaba por ganhar a confiança do treinador e dos companheiros. Tudo isso somado resulta numa felicidade para a equipa. Aliás, é o que se tem visto. Mas os imperativos da gestão, do boletim clínico e da estruturação da equipa em função do adversário podem, a qualquer momento, inverter a situação.

Como cartolinas

2. Foi com os mesmos critérios de Jorge de Sousa que o Sporting venceu o Porto em agosto e só houve elogios para os ventos de mudança do futebol português, lembram-se? Enfim, mãos na área são como cartolinas, para uns são "papel" para outros até "haverem" very-lights e tudo serve à cartilha com que vão entretendo as bases. Se Jesus tivesse substituído o Bas Dost pelo filho do presidente dos árbitros, aí sim, o Sporting ganhava de certeza com um hat-trick do pequeno Fontelas.

Tudo "priorizado"

3. Visto de fora, o chamado 'caso Brahimi' foi um longo período de auto-flagelação que Espírito Santo entendeu necessário à construção de um espírito capaz de pôr fim à longa seca de títulos que o Porto vem sofrendo. Com Braihmi o Porto é mais forte. E com Herrera, o do canto fatal, o Porto também é mais forte. Os dois casos estão resolvidos e deve ser a isto que o treinador chama de "priorizar" a equipa, o que sempre é melhor do que "piorizar" a equipa como vinha fazendo.


Rui Calafate (Sporting)

Melhor com Guedes

1. Uma equipa quando ganha não mexe e a aposta no jogador que custou 11 milhões deve continuar. Apesar de terem características diferentes, podendo ser compatíveis, Jimenez adapta-se melhor que Mitroglou a jogar com Gonçalo Guedes. Com o regresso para breve de Jonas, Rui Vitória tem assim um alargado leque de opções de qualidade para a frente de ataque e poderá usar a rotatividade, até porque notei algumas debilidades físicas nos últimos jogos.

Prejudicados

2. Nunca gostei de astrólogos, costumam errar mais do que acertar. O facto é que o Sporting foi claramente prejudicado em duas penalidades por Jorge Sousa. Não podemos adivinhar se dariam golo, mas, pelo menos, no primeiro caso, evitaria um contra-ataque que deu o golo a Salvio. Sporting foi melhor, dispôs de mais ocasiões, mas perdeu num jogo intensamente disputado e que foi uma boa promoção para a modalidade. Estou ansioso para saber que sanções serão aplicadas ao pior jogador em campo: o árbitro.

Mistério

3. Era um insondável mistério o motivo pelo qual muitas vezes Brahimi foi deixado na bancada. É um jogador de categoria que encanta quem gosta de futebol, tem lugar neste Porto, oferece uma magia e uma imprevisibilidade só ao alcance dos craques. A sua entrada foi importante, mas acima de tudo apareceu o 'ketchup' e os dois resultados positivos, com muitos golos, diante do Leicester e Feirense são o tónico de confiança para uma equipa talentosa que vai continuar a lutar pelo título.

Nuno Encarnação (FC Porto)

Velocidade e golo

1. Sem dúvida. Mitroglou já há muito devia ter saído da equipa principal.
Mitroglou está irreconhecível, sem mobilidade e sem eficácia. Jiménez dá velocidade ao ataque, tem golo nas chuteiras e imprevisibilidade nas suas movimentações. Basta ver o jogo que fez contra o Sporting. 

É preciso mudar

2. Quando vemos Jorge Sousa e Artur Soares Dias (considerados por todos os melhores árbitros do Campeonato Nacional) e quando ambos com o seu apito 'beneficiam' o Benfica (quer no jogo contra o Porto, quer no jogo contra o Sporting) está tudo dito. De facto algo tem de mudar. Pagarem a árbitros profissionais para isto é muito estranho...

Reforço em casa

3. Brahimi foi sem dúvida o 'elixir' da juventude que tanto abunda no Porto.
Brahimi traz maturidade ao ataque, pauta o jogo e abre espaços como ninguém em qualquer defesa adversária. Mais um 'reforço' de inverno, que estava curiosamente dentro de casa e que fará com que esta estação do ano não seja tão adversa como o outono tem sido.
 
 




Deixe o seu comentário

Assinatura Digital Record Premium

Para si, toda a
informação exclusiva
sempre acessível

A primeira página do Record e o acesso ao ePaper do jornal.

Aceder

Pub

Publicidade
apenas 1€ por mês
experimente sem compromisso e garanta o seu lugar na bancada da melhor informação desportiva.
  • conteúdo record em qualquer sítio e a toda a hora
  • acesso no pc, tablet e smartphone
  • versão epaper do jornal no dia anterior
  • conteúdos exclusivos para assinantes
  • suplementos especiais

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.